ÁfricaCOOPERAÇÃO INTERNACIONALNOTAS ANALÍTICAS

FIDA investirá na agricultura de Angola

Em agosto deste ano (2017), o Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA) e o Governo de Angola assinaram acordo de financiamento que prevê geração de renda e segurança alimentar para famílias de menor poder aquisitivo. Denominado de Projeto de Desenvolvimento de Pequenos Agricultores e Comercialização do Cuanza Sul e da Huíla (SADCP-CH, sigla em inglês), são estimados gastos no total de US$ 38,2 milhões.

O projeto ambiciona beneficiar cerca 60 mil angolanos, moradores das províncias de Cuanza Sul e Huíla. Para tanto, os recursos estarão direcionados para projetos que financiem o aumento na produtividade de pequenos agricultores, dando enfoque especial para os jovens e mulheres da região.

Acordo de financiamento agrícola entre FIDA e Angola

Dos US$ 38,2 milhões previstos, a imprensa angolana notícia que US$ 28,8 milhões serão originados de empréstimo do FIDA, US$ 8,2 milhões virão de cofinanciamento do Governo de Angola e o restante serão recursos adquiridos entre os beneficiários do projeto.

Considerando a captação de água precária de ambas as províncias, o projeto também prevê a extensão do acesso a água, favorecendo, sobretudo, os sistemas de irrigação das plantações. Paralelo a isso, ele também financiará tecnologias que aumentem a resiliência climática e a proteção dos resultados das colheitas, como sistemas de estocagem e processamento.

Há mais de quinze anos atuando em Angola, o FIDA já endossou seis programas e projetos semelhantes a esse, beneficiando mais de 250 mil pequenos agricultores e investindo quase US$ 140 milhões.

Ressalta-se que a atual gestão do fundo possui boa relação com o Governo angolano. Eleito no início deste ano, o presidente Gilbert Houngbo divulgou nota agradecendo o apoio do representante permanente de Angola na agência, o embaixador Florêncio de Almeida, durante a campanha pelo mandato. Além disso, Angola está pela terceira vez entre os membros do Conselho de Administração.

Iniciando suas atividades em 1978, o FIDA foi criado para promover investimentos e o empoderamento da população rural, com o objetivo de “reduzir a pobreza, aumentar a segurança alimentar, melhorar a nutrição e fortalecer a resiliência”. Desde então, já foram disponibilizados, em forma de doações e empréstimos a juros baixos, mais de US$ 18 bilhões em benefício de aproximadamente 462 milhões de pessoas.      

———————————————————————————————–                    

Fontes das Imagens:

Imagem 1 Ações da FIDA em Angola” (Fonte):

https://photos.ifad.org/asset-bank/action/viewAsset?id=15521&index=1&total=115&view=viewSearchItem

Imagem 2 Acordo de financiamento agrícola entre FIDA e Angola” (Fonte):

https://photos.ifad.org/asset-bank/action/viewAsset?id=49764&index=20&total=115&view=viewSearchItem

About author

Especialista em Relações Internacionais pela Universidade de Brasília (UnB). Bacharel em Relações Internacionais pela Universidade Católica de Brasília (UCB), com experiência acadêmica internacional no Instituto de Estudos Políticos da Universidade Católica Portuguesa. É coordenador do Café com Política e colunista político do Congresso em Foco. Foi estagiário-visitante da Câmara dos Deputados e trainee do Setor Político, Econômico e de Informação da Delegação da União Europeia no Brasil. Atuou também como pesquisador colaborador voluntário do Observatório Brasil e o Sul (OBS). É voluntário Departamento da Juventude da Cruz Vermelha Brasileira Brasília (CVBB).
Related posts
ÁfricaCOOPERAÇÃO INTERNACIONALNOTAS ANALÍTICAS

Combate ao coronavírus: Quarentena proibida no Malawi

COOPERAÇÃO INTERNACIONALMEIO AMBIENTENOTAS ANALÍTICASPOLÍTICAS PÚBLICAS

Acordo de Escazú completa 2 anos e persistem os desafios à sustentabilidade

AMÉRICA DO NORTENOTAS ANALÍTICASORIENTE MÉDIOPOLÍTICA INTERNACIONAL

Tensão entre EUA e Irã se intensifica

ÁSIANOTAS ANALÍTICASPOLÍTICA INTERNACIONAL

Crescem as especulações sobre mudanças na liderança em Pyongyang

Receba nossa Newsletter

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá!
Powered by