Agora nossos podcasts também estão no Spotify e Deezer. Em breve voltaremos  com os áudios! Para receber nossas atualizações em seu whatsapp clique no botão ao lado ou envie um whatsapp com seu nome, cidade/estado para 11 35682472

ECONOMIA INTERNACIONALEUROPANOTAS ANALÍTICAS

A Dinamarca e o Fórum Econômico Mundial: a promoção da economia circular

A economia mundial esteve incluída em diversos modelos produtivos que revolucionaram a forma de produção de bens e impulsionaram a qualidade de vida para milhões de pessoas. O fordismo* é uma das maiores referências de desenvolvimento industrial, pois inaugurou a linha de montagem no processo de massificação dos produtos, todavia, trouxe consequências, como o aumento da poluição, por exemplo.

Economia circular

Diante das preocupações atuais sobre a necessidade de inserir métodos produtivos eficazes e que respeitem o meio ambiente, uma nova tendência começa a surgir no horizonte. A economia circular é uma das apostas que a Dinamarca vem buscado fazer em parceria com o Fórum Econômico Mundial (FEM), com o objetivo de promover uma economia mais sustentável.

O princípio da economia circular visa minimizar o desperdício e a dependência de recursos não renováveis. Ou seja, as atividades empresariais entendidas como negativas seriam compensadas mediante o uso de energia verde e da reciclagem. Em termos práticos, o crescimento da economia teria concentração nos benefícios sociais trazidos pela interação setorial.

Os dinamarqueses e o Fórum firmaram um acordo de colaboração que permite ao setor público e privado cooperarem criando ciclos produtivos mais verdes, por meio da Plataforma para Acelerar a Economia Circular (PACE). O jornal Copenhaguen Post trouxe a fala da Coordenadora da PACE, Antoina Gwael, sobre o assunto: “A transição para uma economia circular requer liderança e cooperação público-privada”.

Na mesma mídia, a Ministra da Cooperação para o Desenvolvimento da Dinamarca, Ulla Tørnæs, afirmou: “Com este acordo, ganhamos acesso a redes e conhecimento que fortalecerão nossos esforços para promover uma economia circular aqui e nos países em desenvolvimento”.

Os analistas observam com atenção as vantagens que este conceito de economia pode trazer para o bem-estar social, sobretudo com os incentivos na absorção de mão de obra qualificada e dinamismo intersetorial. Todavia, alertam que essa tendência precisa de um grande esforço de negociação para alinhar os interesses distintos.

———————————————————————————————–

Nota:

* Fordismo é um modelo de produção criado por Henry Ford, em 1914, utilizando do sistema de linhas produtivas para acelerar produção e massificar o mercado automobilístico nos Estados Unidos.

———————————————————————————————–

Fontes das Imagens:

Imagem 1 Copenhague, capital da Dinamarca” (Fonte):

https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/d/dc/Gammel_Strand_%28Copenhagen%29.jpg

Imagem 2 Economia circular” (Fonte):

https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/8/8b/%C3%89conomie_circulaire.jpg

About author

Mestre em Sociologia Política (2018) e Bacharel em Relações Internacionais (2014) pelo Instituto Universitário de Pesquisas do Rio de Janeiro – IUPERJ vinculado a Universidade Cândido Mendes. Atualmente incorpora o quadro do CEIRI Newspaper, onde atua na qualidade de colaborador voluntário na produção de notas analíticas e conjunturais na área de política internacional europeia com ênfase nos Estados Nórdico-Bálticos e Rússia.
Related posts
MEIO AMBIENTENOTAS ANALÍTICASPOLÍTICAS PÚBLICAS

A Tragédia de Brumadinho: desconsideração sobre as experiências internacionais e impunidade

Direito InternacionalNOTAS ANALÍTICAS

Japão e Coreia do Sul discordam sobre decisão a respeito de trabalho forçado

ÁfricaCOOPERAÇÃO INTERNACIONALEuropaNOTAS ANALÍTICAS

A cooperação norueguesa com a União Africana

AMÉRICA LATINAECONOMIA INTERNACIONALNOTAS ANALÍTICAS

O fechamento da fábrica da Goodyear na Venezuela

Receba nossa Newsletter

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

×
Olá!