fbpx
ÁFRICAEUROPANOTAS ANALÍTICASPOLÍTICA INTERNACIONAL

A necessidade russa de apoio ao “Governo Assad” em meio a “Guerra Civil Síria”

A “Guerra Civil” na Síria é um dos acontecimentos da atualidade que mais chamam atenção da “Comunidade Internacional”, pois, desde 2011, rebeldes com diversos posicionamentos confrontam o governo do presidente Assad, acusado de Ditadura. Ao longo desse período, massacres tem sido registrados por entidades de “Direitos Humanos” e  governos ocidentais tem acusado tanto alguns grupos do lado rebelde, como também as tropas de Assad de usarem armas químicas.

As opiniões de observadores confluem para o posicionamento de que, atualmente, não é mais possível dizer que o conflito é exclusivamente interno, tendo surgido na mídia internacional revelações de incentivos financeiros, militares, associação com grupos internacionalmente considerados terroristas e envio de suprimentos por parte de países europeus para os Rebeldes e para Assad[1] [2] [3].

Dos Estados europeus, a Rússia é o único que se demonstra inclinado a manter seus compromissos comerciais com o Governo do país, principalmente no que diz respeito a entrega de equipamentos militares comprados de empresas russas anteriormente ao início da “Guerra Civil”. A Rússia também se posicionou contra as informações apresentadas pelos norte-americanos que supostamente comprovavam o uso de armas químicas por tropas governamentais[4].

Alguns analistas de relações internacionais afirmam que o Governo russo posiciona-se de maneira neutra perante o conflito, na medida em que se preocupa apenas com o grau de intervenção internacional no mesmo, tentando equilibrar a situação entregando os equipamentos negociados entre os dois Estados.

Outros, apontam para a oportunidade de negócios observada pela Rússia, uma vez que os rebeldes são clientes de outros países e o único possível cliente no conflito seria o Presidente, o qual, se perder o embate, levaria a Rússia a deixar um mercado significativo, além de uma importante base de suprimentos navais.

————————–

Imagem (FonteAutor Sammy):

http://tr.wikipedia.org/wiki/Dosya:Lattakia_20_june_2010.jpg

————————-

Fontes consultadas:

[1] Ver:

http://www.aljazeera.com/news/middleeast/2013/05/2013528115917754264.html

[2] Ver:

http://g1.globo.com/revolta-arabe/noticia/2012/08/qatar-arabia-saudita-e-libia-fornecem-armas-aos-rebeldes-sirios-.html

[3] Ver:

http://oglobo.globo.com/mundo/grupo-rebelde-sirio-jura-lealdade-al-qaeda-8078622

[4] Ver:

https://ceiri.news/russia-afirma-que-acusacao-norte-americana-sobre-uso-de-armas-quimicas-pelo-governo-sirio-nao-e-convincente/

About author

Pósgraduado em Ciência Política (IUPERJ) e Bacharel em Relações Internacionais (UCAM). Experiência profissional em Representação Comercial e atualmente Gerente de Projetos e Novos Negócios na Prefeitura do Rio de Janeiro. No CEIRI Newspaper escreve no grupo Europa desde março de 2013, em que desenvolve publicações com ênfase na Política Externa Russa.
Related posts
ÁSIAECONOMIA INTERNACIONALNOTAS ANALÍTICAS

Fundo Monetário Internacional estima crescimento da economia chinesa em quase 2%, contrariando tendência mundial

NOTAS ANALÍTICASPOLÍTICAS PÚBLICASSAÚDE

Conselho Europeu se reúne para tratar de ação conjunta europeia para combater a COVID-19

NOTAS ANALÍTICASPARADIPLOMACIA

As cidades mais caras da América Latina

NOTAS ANALÍTICASPOLÍTICAS PÚBLICASSAÚDE

Resposta à COVID-19 nas Américas pode sofrer transformação a partir de novos testes rápidos

Receba nossa Newsletter

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá!