AMÉRICA LATINANOTAS ANALÍTICASPOLÍTICA INTERNACIONAL

A ONU contra o histórico embargo econômico de Cuba

Pela vigésima terceira vez, a Assembleia Geral das Nações Unidas votou com 188 votos a favor (de um total de 193 nações na Assembleia) para uma resolução tituladaNecessidade de Terminar com o Embargo econômico, comercial e financeiro imposto pelos Estados Unidos da América contra Cuba[1]. Assim como em anos anteriores, somente os EUA e Israel cotaram contra e outras pequenas nações ilhas do Pacífico se abstiveram[1].

O Ministro de Relações Exteriores de Cuba discursou na Assembleia Geral apelando que os Estados Unidos removesse o embargo que somente causou grandes danos à população de Cuba, com um custo econômico avaliado em mais de 1 trilhão de dólares[1]. O Ministro ainda enfatizou: “nós convidamos ao governo dos Estados Unidos a estabilizar relações mutualmente respeitosas, nós podemos viver e lidar um com o outro de maneira civilizada apesar das nossas diferenças, Cuba nunca irá renunciar a sua soberania[1].

Apesar do forte chamado da ONU, Washington defende que as sanções são necessárias para obrigar o Governo cubano a respeitar os direitos humanos e para que se criem mais oportunidades econômicas para a população[2].

Ao contrário do que critica Washington, um crescente número de vozes, entre eles meios de comunicação, como o New York Times[3], e especialistas em Cuba afirmam que as reformas recentes em Cuba têm mudado gradualmente a forma como vivem os cubanos[3]. Assim como o grande esforço da ilha contribuindo com um grande número de profissionais da saúde na África para o combate ao Ebola.

A administração de Obama, em 2009, tomou pequenos passos para minimizar os efeitos do embargo, autorizando cubanos-americanos a visitar e enviar remessas de dinheiro à Ilha. Obama também abriu os caminhos para as licenças de telecomunicações em Cuba. No entanto, nada mais tem sido feito e desde então o Presidente tampouco tem recordado ao Congresso sobre o embargo[3].

—————————————————————————

Imagem (Fonte):

https://redaccion.lamula.pe/2013/10/29/la-onu-condena-de-nuevo-el-embargo-a-cuba/tamaralasheras/

—————————————————————————

Fontes consultadas:

[1] Ver:

http://uk.reuters.com/article/2014/10/28/uk-cuba-un-idUKKBN0IH1R520141028

[2] Ver:

http://cnnespanol.cnn.com/2014/10/28/asamblea-general-de-la-onu-vota-contra-el-embargo-de-ee-uu-a-cuba/

[3] Ver:

http://www.nytimes.com/2013/12/13/opinion/lift-the-cuban-embargo.html?_r=1&

About author

Mestre em Relações Internacionais- IHEID (Genebra, Suíça) e Mestre em Estudos Avançados de Organizações Internacionais- UZH (Zurique, Suíça). Bacharel em Relações Internacionais -Unilasalle (Canoas, RS), intercâmbio na UNICAH (Tegucigalpa, Honduras). Especialidades: direitos humanos, direito internacional humanitário, segurança e paz, democratização e América Central. Experiências profissionais: ONU (DPA- MSU), BID (segurança cidadã) e ONG Geneva Call – Suíça.
Related posts
ÁSIAECONOMIA INTERNACIONALNOTAS ANALÍTICAS

China lança plano de transformar Shenzhen em “motor central” de reforma

AGÊNCIAS DE COOPERAÇÃOCOOPERAÇÃO INTERNACIONALNOTAS ANALÍTICAS

Impacto da COVID-19 na educação é tema de Relatório das Nações Unidas

ÁFRICANOTAS ANALÍTICASPOLÍTICA INTERNACIONAL

Ataque jihadista a civis deixa 25 mortos em Burkina Faso

ANÁLISES DE CONJUNTURANOTAS ANALÍTICAS

COMUNICADO CEIRI NEWS DE 12 DE OUTUBRO

Receba nossa Newsletter

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá!