fbpx
NOTAS ANALÍTICAS

Algumas razões para a África do Sul ter chamado atenção de tantos países

O que a África do Sul tem a nos oferecer?Na história da civilização mundial, o continente africano recebeu atenção, essencialmente, no período relativo aos movimentos colonizadores perpretados pelas mais diversas potências à época, com o intuito de ampliar o espaço de sua denominação territorial, extrair riquezas, recursos minerais e mão de obra, escoar seus excedentes de produção, bem como impor suas culturas e valores aos habitantes naturais.

Passado esse cenário, hoje, diversos Estados soberanos voltam seus olhos àquela região, todavia por outros motivos outros, que exigem o entendimento daquilo que a África e, em especial a nação sul-africana, oferece como atrativos neste início de século XXI.

O primeiro aspecto interessante na África do Sul refere-se à relativa estabilidade e segurança de suas instituições jurídicas, decorrentes de seus dispositivos e preceitos constitucionais. Desse modo, a estrutura e o dia-a-dia políticos do país fluem de modo tranquilo, sem grandes e vultosas manifestações civis e∕ou políticas de grupos opostos aos que se encontram, legitimamente, no Poder Central, até por conta da regra de periodicidade que determina à alternância dos ocupantes dos cargos neste Poder. Ademais, há transparência governamental relativamente à prestação de contas no Parlamento, o que reforça a credibilidade nas instituições e em seus membros, por parte dos administrados (sociedade como um todo).

A Nação também se caracteriza pelo pacifismo, posto ter assinado o “Tratado de Não-Proliferação de Armas Nucleares”, em 1992, o que a faz ser bem vista pelos parceiros internacionais compartilhadores do mesmo posicionamento antiguerra. Ao lado disso, dispõe de considerável quantidade e variedade de recursos naturais e minérios, tais como magnésio, cromo e urânio, cada vez mais escassos em alguns países dependentes deles para exercerem suas atividades produtivas, tecnológicas e econômicas costumeiras.

Adicionalmente, importa ressaltar que a “África do Sul” é, hodiernamente, o país mais industrializado do continente, o que não pode ser preterido. Nesse sentido, dados apontam que o seu “Produto Interno Bruto” (PIB) subiu 3,7% no ano de 2002, 4,9% em 2004, 5% no ano seguinte, 5,4% em 2006 e 5,1% em 2007. Ainda, comparativamente com os demais países da região, constitui-se em um dos poucos que possui moeda internacionalizada, bem como as mais competentes instituições bancárias.

Finalmente, a África do Sul é o país do continente melhor preparado em termos de estrutura educacional, porquanto sedia as melhores universidades. “As  Universidades sul africanas dedicam-se em estudos avançados e fazem parte delas cientistas de todas as áreas. Em Fevereiro passado o cientista  Patrick Erickson, da Universidade de Pretória, recebeu o  premio nas concessões científicas da União Africana, na categoria de Física e Ciências da Terra[1].

Feitas as considerações acima, fica mais fácil a compreensão do porquê tantos países terem investido em suas relações bilaterais com o país sul-africano, incluindo-se o Brasil.

——————–

Imagem (Fonte):
https://ceiri.news/wp-content/uploads/2013/04/africa-do-sul.jpg

——————–

Fontes consultadas:

[1] Ver:

http://club-k.net/index.php?option=com_content&view=article&id=5412:a-posicao-da-africa-do-sul-na-politica-internacional-jose-gama&catid=11:foco-do-dia&Itemid=130

Ver também:

http://www.africadosul.org.br/


About author

Advogado (Unicuritiba). Pós-Graduado pela mesma instituição, em Direito Internacional. Realizou curso de aperfeiçoamento em Negócios Internacionais ("International Trade") no Holmes Institute, em Melbourne (Austrália). Mestrando em Ciência Política pela Universidade Federal do Paraná (UFPR). Atual membro da Comissão de Direito Internacional da OAB/PR.
Related posts
ÁSIAECONOMIA INTERNACIONALNOTAS ANALÍTICAS

Fundo Monetário Internacional estima crescimento da economia chinesa em quase 2%, contrariando tendência mundial

NOTAS ANALÍTICASPOLÍTICAS PÚBLICASSAÚDE

Conselho Europeu se reúne para tratar de ação conjunta europeia para combater a COVID-19

NOTAS ANALÍTICASPARADIPLOMACIA

As cidades mais caras da América Latina

NOTAS ANALÍTICASPOLÍTICAS PÚBLICASSAÚDE

Resposta à COVID-19 nas Américas pode sofrer transformação a partir de novos testes rápidos

Receba nossa Newsletter

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá!