fbpx
ECONOMIA INTERNACIONALFÓRUNS INTERNACIONAISNOTAS ANALÍTICASSociedade Internacional

[:pt]Analistas da China apresentaram boa impressão do Presidente do Brasil, Michel Temer[:]

[:pt]

Durante o encontro da Cúpula do G20, em Hangzhou, nos dias 4 e 5 de setembro de 2016, domingo e segunda-feira passada, os analistas chineses apresentaram na mídia boa impressão sobre o atual Presidente do Brasil, Michel Temer. Os observadores chineses entenderam que Temer “elogiou o crescimento econômico da China, como exemplo para o mundo”. Que ele “considerou que o Brasil precisa da experiência de sucesso da China em tempos de crise econômica; [pois] a China tem mantido por muito tempo o crescimento econômico a um nível elevado, o que é grande coisa e pode fornecer muita experiência para o mundo. Alem disso, Temer afirmou “que a cúpula Hangzhou irá beneficiar todos os membros do G20, especialmente o Brasil. E que o G20 é a plataforma principal do mundo para a cooperação econômica, [já que é a ] cúpula com o maior número de países em desenvolvimento participantes, e cujo ponto alto seriam as discussões acerca da inovação, alterações climáticas e outras questões de grande preocupação para o Brasil”.

Com fama de gentleman em seu país, o Presidente do Brasil teria demonstrado boa etiqueta, ao “admitir durante o jantar que era um ‘fã ardoroso’ da culinária chinesa”. Certamente, motivado pelo fato de a China ser o maior parceiro comercial do Brasil, acrescido do objetivo de intensificar a parceria comercial com o gigante asiático, o Presidente brasileiro causou boa impressão na imprensa chinesa ao enfatizar a importância econômica da China para o mundo e por reconhecer, mesmo que sutilmente, a sua influência no desenvolvimento de várias economias.

A recíproca elogiosa também ocorreu, porque o parque industrial da China se beneficia do petróleo, minério-de-ferro, proteínas e grãos do Brasil, razão pela qual a mídia chinesa, predominantemente estatal e sob rígido controle ideológico e informacional do Governo, ressalta as boas relações diplomáticas entre esses dois países do BRICS, considerando-se que, provavelmente, isso deve ser um dever.

———————————————————————————————–                    

Imagem (Fonte):

https://en.wikipedia.org/wiki/2016_G20_Hangzhou_summit    

[:]

About author

Graduado em Direito (2000) pela Universidade da Amazônia, é diretor da Montax – Inteligência & Investigações e autor de Inteligência & Indústria – Espionagem e Contraespionagem Corporativa. Pesquisa Marketing de serviços, Guerra Econômica, Economia Política e áreas afins. Como Advogado criminalista, tem foco em ações antilavagem de dinheiro para Recuperação de ativos desviados de fraudes.
Related posts
ÁSIAECONOMIA INTERNACIONALNOTAS ANALÍTICAS

Fundo Monetário Internacional estima crescimento da economia chinesa em quase 2%, contrariando tendência mundial

NOTAS ANALÍTICASPOLÍTICAS PÚBLICASSAÚDE

Conselho Europeu se reúne para tratar de ação conjunta europeia para combater a COVID-19

NOTAS ANALÍTICASPARADIPLOMACIA

As cidades mais caras da América Latina

NOTAS ANALÍTICASPOLÍTICAS PÚBLICASSAÚDE

Resposta à COVID-19 nas Américas pode sofrer transformação a partir de novos testes rápidos

Receba nossa Newsletter

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá!