AMÉRICA LATINAECONOMIA INTERNACIONALEUROPANOTAS ANALÍTICAS

Setor agrícola brasileiro busca ampliar oportunidades no mercado russo e ucraniano

Com objetivo de estreitar as relações comerciais, no dia 10 de abril, a Secretária de Relações Internacionais do Agronegócio, Tatiana Palermo, realizou reunião com o Embaixador da Ucrânia, Rostyslav Tronenko, no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA)[1].

Foi debatido o interesse brasileiro em habilitar frigoríficos, em especial de carne suína, para exportar ao país. Em contrapartida, a Ucrânia pretende exportar fertilizantes e trigo para o Brasil.

A secretária aproveitou a ocasião para convidar o embaixador ucraniano para comparecer ao lançamento do Plano Nacional de Defesa Agropecuário, quando será apresentado o Sistema de Defesa Agropecuária brasileiro. Por sua vez, o embaixador ucraniano realizou convite para que um representante da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA) visite o Instituto de Pesquisa Agropecuária da Ucrânia e conheça as pesquisas agropecuárias em andamento no país[1].

Se por um lado o agronegócio brasileiro busca uma aproximação junto à Ucrânia, por outro já foi instalado um adido agrícola do Brasil em Moscou, na Rússia. Este adido deverá se concentrar nas pesquisas de oportunidade e de melhores condições de acesso dos produtos agropecuários brasileiros ao mercado russo. Também será dada uma atenção especial às exigências de qualidade, especialmente àquelas relacionadas com os aspectos sanitários e fitossanitários[2].

————————————————————————————————

Imagem (Fonte):

http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/c/c7/Brasil_celeiro.png

————————————————————————————————

Fontes Consultadas:

[1] Ver:

http://www.agricultura.gov.br/comunicacao/noticias/2015/04/brasil-e-ucrania-pretendem-estreitar-relacoes-comerciais

[2] Ver:

http://www.agricultura.gov.br/comunicacao/noticias/2015/04/adido-agricola-buscara-melhorar-acesso-ao-mercado-russo

AMÉRICA LATINACOOPERAÇÃO INTERNACIONALNOTAS ANALÍTICAS

BID e Ministério das Cidades do Brasil firmam convênio para implementar mobilidade sustentável em grandes cidades do Brasil

O Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e o Ministério Brasileiro das Cidades firmaram convênio de cooperação para o planejamento e implantação de mobilidade urbana sustentável em grandes cidades.

Segundo a nota oficial do BID[1], a iniciativa deve contribuir para que o Brasil atinja o compromisso de redução voluntária da emissão de Gases de Efeito Estufa (GEE) entre 36,1% e 38,9% até 2020.

A iniciativa terá um investimento total de US$ 153 milhões, sendo US$ 6 milhões do fundo Global Environment Facility (GEF) do BID para beneficiar as cidades de São Paulo, Belo Horizonte, Fortaleza e Brasília.

De acordo com as informações disseminadas[1], além de apoio técnico não reembolsável, atualmente o Banco executa 34 operações de empréstimos municipais no valor de US$ 1,7 bilhão, em áreas como mobilidade, água e saneamento, sustentabilidade, gestão, educação, entre outras.

————————————————————————————————

Imagem (Fonte):

https://mobilidadehumana.files.wordpress.com/2012/10/mobilidade1.jpg

————————————————————————————————

Fontes Consultadas:

[1] Ver:

http://www.iadb.org/pt/noticias/comunicados-de-imprensa/2015-04-09/bid-e-mincidades-promovem-mobilidade-sustentavel,11129.html

AMÉRICA LATINAÁSIAECONOMIA INTERNACIONALNOTAS ANALÍTICAS

Petrobras recebe financiamento do Banco de Desenvolvimento da China

A Petrobras anunciou[1] a assinatura do contrato de financiamento com o Banco de Desenvolvimento da China (CDB, na sigla em inglês), sendo este o primeiro contrato de um acordo de cooperação a ser implementado ao longo de 2015 e 2016.

Conforme a nota oficial da empresa, o contrato firmado entre o CDB e a Petrobras é de US$ 3,5 bilhões[1] (aproximadamente, R$ 11,02 bilhões, na cotação e 5 de abril de 2015) e foi assinado na China, durante visita do Diretor Financeiro e de Relacionamento com Investidores, Ivan Monteiro, a este país.

Com limites para realizar captações no mercado de dívida, em meio a denúncias de corrupção, a Petrobras declarou em nota de esclarecimento aos investidores que estudava “outras possibilidades de financiamento e incremento de fluxo de caixa[2].

Os recursos do Banco chinês chegam em um momento no qual a companhia faz grande esforço para preservar seu caixa, chegando a medidas de cortes de investimentos no valor aproximado de R$ 44,5 bilhões (aproximadamente, US$ 14.13 bilhões, na cotação de 5 de abril de 2015). A empresa já realizou a venda dos ativos situados na Bacia Austral, na província de Santa Cruz (Argentina), para a Compañía General de Combustibles S.A. (CGC), pelo valor de US$ 101 milhões (aproximadamente, R$ 318 milhões), sendo esta a primeira alienação de ativo da Petrobras no âmbito do Plano de Desinvestimento para o biênio 2015 e 2016[3].

————————————————————————————————

Imagem (Fonte):

http://topics.nytimes.com/top/reference/timestopics/subjects/f/federal_budget_us/index.html

————————————————————————————————

Fontes consultadas:

[1] Ver:

http://www.petrobras.com.br/fatos-e-dados/assinamos-contrato-de-financiamento-com-banco-de-desenvolvimento-da-china.htm

[2] Ver:

http://investidorpetrobras.com.br/pt/comunicados-e-fatos-relevantes/esclarecimento-sobre-noticia-revisao-dos-investimentos.htm

[3] Ver:

http://investidorpetrobras.com.br/pt/comunicados-e-fatos-relevantes/venda-de-ativos-na-argentina.htm

ÁfricaCOOPERAÇÃO INTERNACIONALNOTAS ANALÍTICAS

Cúpula africana sobre terrorismo foi cancelada

A Cúpula dos Chefes de Estado e de Governo Africanos sobre Terrorismo, que deveria ocorrer no dia 8 de abril, em Malabo, capital da Guiné Equatorial, foi cancelada, sem que tenha sido definida uma nova data[1].

A organização da Cúpula foi decidida diante da intensificação dos ataques do grupo Boko Haram na região. O objetivo da Cúpula era adotar uma estratégia comum de luta contra o terrorismo, em especial a este grupo extremista, que já provocou a morte de mais de 15 mil pessoas nos últimos seis anos[2].

A página oficial do Governo da Guiné Equatorial destacou que o dia 2 de abril passará para a história do Quênia como um de seus dias mais tristes, devido ao assassinato de 148 jovens estudantes pelo grupo terrorista Al Shabaab[3].

Até o momento nada se sabe sobre os motivos do cancelamento da Cúpula, mas analistas indicam que pode ter sido cancelada devido ao massacre ocorrido no Quênia.

——————————————————————————————–

Imagem (Fonte):

http://i0.statig.com.br/bancodeimagens/ag/tw/yg/agtwygmcktek5x3fmrh4r08t5.jpg

——————————————————————————————–

Fontes Consultadas:

[1] Ver:

http://www.portalangop.co.ao/angola/pt_pt/noticias/africa/2015/3/15/Guine-Equatorial-Cancelada-cimeira-chefes-Estado-africanos-contra-terrorismo,de8353a9-092b-467b-96a6-4d45beba5d23.html

[2] Ver:

http://www.portugues.rfi.fr/geral/20150405-lideres-africanos-organizam-reuniao-de-cupula-para-discutir-estrategia-contra-boko-ha

[3] Ver:

http://www.guineaecuatorialpress.com/noticia.php?id=6411

ÁSIAECONOMIA INTERNACIONALNOTAS ANALÍTICAS

Japão rejeita ser membro-fundador do Banco de Desenvolvimento criado pela China

Ontem, terça-feira, dia 31 de março de 2015, o Governo japonês anunciou que não vai aderir como membro fundador ao Banco Asiático de Investimento em Infraestruturas (AIIB), criado pela China, e persistiu em mostrar preocupação sobre a transparência das operações desta nova entidade.

Em declarações citadas pela agência Kyodo e replicadas pela agência Bloomberg, o Ministro das Finanças, Taro Aso, declarou que “Não temos outra opção senão ser prudentes sobre a nossa participação (no AIIB)[1].

O Governo japonês mostrou-se reticente não só em relação à transparência do novo Banco de Desenvolvimento, mas também em relação a ameaça que a organização pode representar, reduzindo a influência dos EUA e do Japão no grupo do Banco Mundial (BM) e Banco Asiático de Desenvolvimento (BAD)[1].

A decisão do Ministro japonês ocorre em um momento no qual mais de 40 países já aderiram como membros fundadores, incluindo estados como o Reino Unido, Alemanha, Itália, França, Rússia e Brasil.

————————————————————————————

Imagem (Fonte):

http://www.forexinfo.it/IMG/arton26086.jpg

————————————————————————————

Fontes Consultadas:

[1] Ver:

http://www.bloomberg.com/news/articles/2015-03-31/japan-holds-out-on-joining-china-led-aiib-as-deadline-arrives

AMÉRICA LATINACOOPERAÇÃO INTERNACIONALNOTAS ANALÍTICAS

Projeto brasileiro de reutilização de água vence premiação do BID

De acordo com informações disseminadas pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID)[1], projetos do Brasil, Chile e México receberam os Prêmios infraestrutura 360º, que reconhecem práticas de liderança em matéria de meio ambiente, impacto social, governança e inovação, realizados pelo setor privado e parcerias público-privadas nos 26 países membros mutuários do BID na América Latina e no Caribe.

O projeto brasileiro foi o Aquapolo, de reutilização de água, premiado por demonstrar práticas de sustentabilidade de maior destaque. O Parque Eólico EURUS, no México, foi vencedor na categoria de População e Liderança e a Usina Solar Cerro Dominador, no Chile, venceu na categoria Clima e Meio Ambiente.

Em nota o BID ressaltou que o ex vice-presidente dos Estados Unidos, Al Gore, parabenizou os vencedores declarando que “as inovações em design e tecnologia estão revolucionando o modo como engenheiros e arquitetos criam as infraestruturas, permitindo construir um futuro mais sustentável e melhor em todos os sentidos [1].

O Prêmio infraestrutura 360º foi lançado no Panamá, em março de 2013[1], e a cerimônia de abertura foi celebrada no Brasil, em março de 2014. Na edição de 2015, mais de 40 projetos de dez países foram enviados dos setores de energia, transporte, tratamento de águas e resíduos sólidos e de telecomunicações.

————————————————————————————–

Imagem (Fonte):

http://services.iadb.org/wmsfiles/images/172×0/-26170.JPG

————————————————————————————–

Fontes Consultadas:

[1] Ver:

http://www.iadb.org/en/news/news-releases/2015-03-27/idb-announces-winners-of-infrastructure-360-awards,11093.html