América do NorteAMÉRICA LATINAECONOMIA INTERNACIONALNOTAS ANALÍTICAS

Governo canadense organiza missão de startups brasileiras para o Canadá

Dando continuidade a sua estratégia de aproximação bilateral, com destaque ao cenário de empreendedorismo, capital de risco (venture capital) e aceleração de startups, o Governo do Canadá está organizando uma Missão para o seu país, entre os dias 23 e 28 de novembro, com o tema: Ecossistemas de Startups Canadenses.

De acordo com o comunicado do Consulado do Canadá em São Paulo, enviado por e-mail ao CEIRI NEWSPAPER, “o objetivo da missão é conhecer alguns dos melhores programas de aceleração de empresas e startups canadenses, assim como os ecossistemas digitais que os apoiam, formados por um conjunto de atores, processos e modelos de negócio relacionados às cadeias produtivas de diferentes setores da economia, intensivas em TIC*.

Esta Missão faz parte planejamento do Governo canadense para intensificar a relação bilateral, promovendo negócios e estimulando o empreendedorismo. Na primeira semana de outubro, por exemplo, promoveram a segunda edição do Fórum de Colaboração Brasil-Canadá que contou com seminários e rodadas de negócios em São Paulo e Porto Alegre com objetivo de promover o diálogo e identificar oportunidades entre os dois países[1].

A parte técnica da Missão de novembro será de responsabilidade do Consulado do Canadá, que inclui a agenda de visitas e reuniões. O prazo para inscrição encerra-se no dia 20 de Outubro de 2014. Mais informações podem ser obtidas encaminhando um e-mail para o seguinte endereço eletrônico: [email protected].

—————————————————————————

* Informação enviada pelo Consulado do Canadá em São Paulo.

—————————————————————————

Imagem (Fonte):

 Wiki

—————————————————————————

Fontes consultadas:

[1] Ver:

https://ceiri.news/canada-anuncia-programa-bilateral-para-empresas-brasileiras/

AMÉRICA LATINACOOPERAÇÃO INTERNACIONALEuropaNOTAS ANALÍTICAS

Jornal espanhol afirma que a UE usa seus Fundos de Cooperação para pressionar por Tratados de Livre Comércio

No dia 8 de outubro, o jornal espanhol eldiario.es[1] disseminou uma denúncia sobre uma possível pressão da União Europeia (UE) para que o Equador assine o Tratado de Livre Comércio com o Bloco.

A denúncia foi disseminada com base em mensagens confidenciais trocadas entre o embaixador equatoriano ante a UE e os ministros de Rafael Correa, Presidente do Equador. Essas mensagens foram divulgadas pelo portal filtrala.org.

De acordo com o divulgado, a UE chegou a ameaçar o Equador com a eliminação da ajuda para o desenvolvimento caso o país não aceite o Livre Comércio. O jornal eldiario.es[1] afirmou ter confirmado a veracidade das mensagens.

Os documentos indicam que Bruxelas utiliza as políticas de cooperação e os Fundos de Luta Contra as Drogas para negociar mercados livres para as empresas europeias. Um ex-eurodeputado que trabalhou várias legislaturas em cooperação para o desenvolvimento nas instituições europeias confirmou ao eldiario.es que “em certas ocasiões, sim, a Comissão Europeia utilizou estes fundos de cooperação como arma de negociação comercial, também na África[1] e há um certo debate ético sobre isso.

Até o momento a UE não se manifestou sobre as denúncias.

—————————————————————————

Imagem (Fonte):

 Wikipedia

—————————————————————————

Fontes consultadas:

[1] Ver:

http://www.eldiario.es/internacional/Europa-Ecuador-TLC-comercio-cables_0_309369531.html

ÁfricaCOOPERAÇÃO INTERNACIONALNOTAS ANALÍTICASORGANIZAÇÃO INTERNACIONAL

OXFAM faz chamado à Comunidade Internacional para esforço conjunto no combate ao Ebola

O Comitê de Oxford de Combate à Fome (OXFAM, na sigla em inglês) anunciou no dia 2 de outubro, durante uma conferência de doadores em Londres, que planeja triplicar a quantidade de ajuda destinada a Programas de Prevenção do Ebola na Serra Leoa. Para isso, a Organização anunciou que precisa de pelo menos 10 milhões de libras esterlinas que serão destinadas a ajudar 2,5 milhões de pessoas em risco de infecção.

A OXFAM está exercendo um papel importante na assistência à população vulnerável, tendo, até o momento, auxiliado mais de 500 mil pessoas mediante o abastecimento de água nos centros de tratamento e isolamento, distribuição de kits de higiene às comunidades vulneráveis, uniformes de proteção e formação para os agentes sanitários, entre outras ações.

No Evento, a Organização fez um chamado à comunidade internacional para fazer um esforço conjunto para proporcionar apoio logístico e militar para deter o Ebola.

—————————————————————————

Imagem (Fonte):

 OXFAM

—————————————————————————

Fontes consultadas:

Ver:

http://www.oxfam.org/en/pressroom/pressreleases/2014-10-02/oxfam-tripling-its-aid-ebola-hit-countries-disease-spirals-out

AMÉRICA LATINAECONOMIA INTERNACIONALNOTAS ANALÍTICAS

BID lança estudo sobre as políticas industriais na América Latina

No dia 9 de outubro, o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) promoverá um painel com especialistas que debaterão o novo estudo sobre as políticas industriais na América Latina[1].

O propósito deste estudo é repensar o desenvolvimento produtivo tão necessário para o atual crescimento anêmico da região, ressaltando a importância de políticas e instituições sólidas para a transformação econômica.

O trabalho demonstra ainda o porque os países asiáticos foram melhores que os latino-americanos na aplicação de políticas industriais. Os autores analisam ainda as políticas dos países da América Latina em áreas como inovação, novas empresas, financiamento, capital humano e internacionalização.

Este evento ocorrerá na sede do BID em Washington e também será transmitido ao vivo pela internet no seguinte link: http://www.livestream.com/idbevents2

—————————————————————————

Imagem (Fonte):

http://www.iadb.org/WMSfiles/products/research/dia/2014/images/infographic_dia1.jpg

—————————————————————————

[1] Ver:

http://www.iadb.org/document.cfm?pubDetail=1&id=39044963

AMÉRICA LATINAECONOMIA INTERNACIONALNOTAS ANALÍTICAS

FUMIN do BID faz lançamento da conferência PPPAméricas 2015

O Fundo Multilateral de Investimentos (FUMIN), membro do Grupo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID); o Ministério de Economia e Finanças e a Corporação Nacional para o Desenvolvimento do Uruguai anunciaram[1] o lançamento da quinta edição da conferência PPPAméricas, que ocorrerá em Punta del Este, Uruguai, nos dias 14 e 15 de abril de 2015.

A PPPAméricas é um dos eventos mais importantes que apresenta[1] tendências na gestão de Parcerias Público-Privadas (PPP) na América Latina e Caribe, sendo uma instância para que os representantes do Governo e do setor privado desenvolvam capacidades, estabeleçam relações como sócios potenciais e aprendam sobre o desenvolvimento de novos modelos de PPP.

Durante o evento de lançamento também foi apresentado um estudo[1] de lições aprendidas e melhores práticas no desenvolvimento e implementação de projetos de PPP patrocinado pelo FUMIN na América Latina e no Caribe.

—————————————————————————

ImagemLogo do FUMIN” (Fonte):

http://www.ratingfund2.org/DNN494/Portals/0/fomin%20portugues.jpg

—————————————————————————

Fonte Consultada:

[1] Ver:

http://www.fomin-events.com/pppamericas/2015/web/

FÓRUNS INTERNACIONAISNOTAS ANALÍTICASPOLÍTICA INTERNACIONAL

CPLP realizará um Conselho de Ministros extraordinário na Guiné-Bissau

Em reunião da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), realizada no dia 26 de setembro, à margem da Assembleia-geral da ONU, em Nova Iorque, foi acordado[1] que será realizado um Conselho de Ministros extraordinário, no dia 29 de outubro, na Guiné-Bissau, para debater a situação no país e promover posteriormente uma mesa-redonda internacional sobre a questão.

Em declarações à Agência Lusa, o primeiro-ministro do Timor-Leste, Xanana Gusmão, afirmou que agora “cada um [dos países], na sua região, deverá fazer lobby e levar os patrocinadores que puder. A ideia é que todos os países, na sua área de ação, tragam pessoas para a mesa-redonda[1] internacional que deverá ser realizada no início de 2015  para tratar do futuro da Guiné-Bissau.

Após um Golpe de Estado em 2012, que havia colocado no poder um executivo não reconhecido por grande parte da comunidade internacional, desde maio de 2014 o país já tem um Presidente e um Governo eleitos. Agora, há questões de muita urgência[1] que devem ser tratadas, como a reabilitação da sua administração pública, os salários, o combustível e a Defesa.

A CPLP indica que a Guiné-Bissau está vivendo uma fase de transição, que o país deverá ter uma forte atenção da Organização e esta promoverá um maior engajamento da comunidade internacional nessa transição, em especial o prolongamento da missão da ONU no país.

—————————————————————————

ImagemLogo da CPLP” (Fonte):

http://upload.wikimedia.org/wikipedia/pt/0/0d/Bandeira_CPLP.svg.png

—————————————————————————

Fonte Consultada:

[1] Ver:

http://noticias.sapo.tl/portugues/lusa/artigo/18293578.html