NOTAS ANALÍTICAS

BNDES, ANEEL e FINEP firmaram acordo para a criação do “Plano de Apoio à Inovação Tecnológica no Setor Elétrico”

Ontem, dia 1º de Abril, o “Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social” (BNDES), a “Agência Nacional de Energia Elétrica” (ANEEL) e a “Financiadora de Estudos e Projetos” (FINEP) firmaram[1]um “Acordo de Cooperação Técnica” para a criação do “Plano de Apoio à Inovação Tecnológica no Setor Elétrico”, conhecido como “Inova Energia”.

NOTAS ANALÍTICAS

“Liga Árabe” anuncia a criação de um fundo de US$ 1 bilhão para “Jerusalém Oriental”

Liga ÁrabeLiga ÁrabeNo dia 26 de março, em sua “22a Cúpula” realizada em Doha, no Catar, a “Liga Árabe” (LA) apresentou a proposta para a criação de um Fundo[1] de US$ 1 bilhão paraJerusalém Oriental”, área reivindicada pelos palestinos. O “Banco Islâmico de Desenvolvimento”, com sede na “Arábia Saudita”, deverá gerir os recursos do Fundo.

NOTAS ANALÍTICAS

Lançado concurso para fortalecimento da sociedade civil portuguesa

Logo da Fundação Calouste GulbenkianLogo da Fundação Calouste GulbenkianA “Fundação Calouste Gulbenkian” (FCG) de Portugal lançou[1] um concurso de apresentação de candidaturas para o acesso das “Organizações Não Governamentais” (ONG) portuguesas aos financiamentos concedidos pelo “Programa Cidadania Ativa”, gerido pela FCG e financiado pelo “Mecanismo Financeiro do Espaço Econômico Europeu” (MFEEE).

A Fundação foi selecionada como entidade gestora em Portugal dos fundos do MFEEE destinados às ONG’s. Com base em sua gestão teve origem o “Programa Cidadania Ativa”, cujo objetivo primordial é o fortalecimento da sociedade civil portuguesa e o progresso da justiça social, da defesa dos valores democráticos e do desenvolvimento sustentável.

NOTAS ANALÍTICAS

“Emirados Árabes Unidos” investirão no agronegócio em Angola

O ministro dos Negócios Estrangeiros dos Emirados Árabes Unidos, Abdallah Bin Zayed Al Nahyan, declarou que sua região pretende investir na produção de alimentos agrícolas e no agronegócio em Angola, pois nos “Emirados Árabes” o custo de produção de bens alimentares é muito mais oneroso (por ser uma área desértica) do que na região angolana. A declaração foi feita no dia 19 de março, terça-feira passada, durante um encontro[1] realizado em Luanda (Angola) com o ministro da Economia angolano, Abraão Gourgel.

NOTAS ANALÍTICAS

BID, “Agência Francesa” e quatro empresas internacionais de energias realizarão conjuntamente interconexão energética dos países do “Arco Norte”

A “Agência Francesa de Desenvolvimento” (AFD), o “Banco Interamericano de Desenvolvimento”(BID) e quatro empresas internacionais de energia (EBS, GEA, EDF e Eletrobras) realizarão[1] conjuntamente uma interconexão elétrica entre Suriname, Guiana, “Guiana Francesa” e os estados…

Read more