NOTAS ANALÍTICAS

China necessitará de mais Asas

Nesta semana, foi dado inicio ao “Show Aéreo” chinês na cidade de Zhuhai (localizada na região Sul) e também foi divulgado um estudo comunicando que o país precisará de aproximadamente 4.960 aviões nos próximos 20 anos. A “Corporação de Aviões Comerciais da China” (COMAC, na sigla em inglês) divulgou um relatório oficial sobre o tema que diz respeito ao crescimento da aviação na China.

As estimativas incluem pequenas e grandes aeronaves, o que pode agradar empresas do Brasil, como a EMBRAER, que tem contratos no mercado chinês. Segundo dados da pesquisa, o mercado mundial precisará de pouco mais de 31 mil aviões, cujos valores  estimados superam os US$ 2,89 trilhões.

NOTAS ANALÍTICAS

Começa amostra dos avanços militares chineses

Iniciou no sul da China um Evento aeronáutico, o “Airshow China 2012”, no qual o país apresenta seus últimos lançamentos e acredita-se que haverá a apresentação de um novo avião não tripulado. A especulação está em destaque nas mídias do sul do país e emHong Kong”, mas ainda não foi anunciada oficialmente a presença de tal aeronave no Evento.

O Jornal de “Hong Kong”, “South China Morning Post”, noticiou o possível lançamento do equipamento, ganhando repercussão internacional com comentários e avaliações em jornais de vários lugares do mundo, como na “Folha de SP” (Brasil) e “Voz da Rússia” (“Federação Russa”).

NOTAS ANALÍTICAS

Japão: cooperação econômica em Pauta

Enquanto lideres asiáticos e europeus se encontram no Vietnã para discutir sobre laços econômicos, as autoridades japonesas já projetam a busca de novos parceiros e como renovar seus laços com os atuais.

O país não se encontra em um grande momento frente as divergências territoriais com a China e com a Coreia do Sul. O momento é de buscar apoio nos Fóruns regionais e contribuir para a consolidação de Acordos que beneficiem os países da região asiática, juntamente com os parceiros econômicos europeus.

NOTAS ANALÍTICAS

Eleição em São Paulo ganha destaque na China

As eleição municipal de São Paulo ganhou um significativo espaço na mídia chinesa. Os principais canais de notícia mencionaram a eleição e vitória do candidato do “Partido dos Trabalhadores” (PT), Fernando Haddad, para a Prefeitura. Deve-se destacar que o Governo chinês manteve boas relações com o governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e as mantém no mesmo status com a atual presidente, Dilma Rousseff.
Na agência de notícias Xinhua, no site de busca chinês “Panguso”, o nome 哈达德 (Fernando Haddad) esteve presente em várias chamadas e notas, ganhando até mesmo um breve histórico após a sua vitória.