NOTAS ANALÍTICAS

As “Quatro Chinas” em um mercado não tão explorado

Com os eventos esportivos em alta nos mercados mundiais, graças as Olimpíadas deste ano (2012), a “Copa do Mundo de Futebol de 2014” e já pensando na “Copa do Mundo de 2018”, os chineses estão trabalhando no desenvolvimento do seu Futebol. Atualmente, a “China Continental” investe em sua “Liga Nacional”, que é diferente das outras três Ligas existentes nessas “Quatro Chinas”, as quais são suas concorrentes neste esporte.

ANÁLISES DE CONJUNTURAÁSIA

Distribuição de renda na China e o futuro econômico do país

A China vive um momento econômico de muitos méritos, sendo o centro das atenções na economia global. Apesar disso, o país também é interpretado com dúvidas por parte de analistas internacionais e também por parte de analistas do seu governo quando o tema é o crescimento. A China carece de reformas políticas e econômicas, uma necessidade complicada de ser realizada, porém, mesmo sem elas, seus objetivos já estão estabelecidos e uma reformulação da distribuição de renda no país é o ponto inicial para a readequação da economia chinesa.

NOTAS ANALÍTICAS

Coreia do Norte: “Um país Nuclear”

Recentemente, a “Coreia do Norte” se auto-proclamou um “Estado com Armas Nucleares”, mas, desta vez, não o fez apenas com um comunicado governamental para a comunidade internacional, a declaração foi estampada em sua Constituição que passou por processo de revisão neste mês de maio. Segundo informações disponibilizadas para a imprensa da região, antes de sua morte, o então líder máximo do país, Kim Jong-Il, estava trabalhando na revisão da Constituição norte-coreana.

NOTAS ANALÍTICAS

Relações China-Espanha serão intensificadas

O noticiário da CCTV chinesa relatou importantes ações do Governo da China para sua política externa. Uma delas foi o encontro de Wu Bangguo, presidente do “Comitê Permanente da Assembleia Popular Nacional da China” (um dos principais Órgãos de poder do país) com seu homólogo espanhol, Jesus Posada.

Durante o encontro, a economia de ambos países e a economia internacional foram tratadas, buscando melhores meios de contribuírem para seus crescimentos e também para a “estabilidade econômica global”. A China, propõe incentivar as suas empresas a investirem na Espanha, desde que esta a reconheça como “economia de mercado” e também apóie a política de “Uma só China”, ou seja, não reconheça Taiwan (Formosa) e o Tibet como Estados separados da “China Continental”.

NOTAS ANALÍTICAS

BRICS: Brasil tem o menor crescimento entre os membros do grupo

Os investidores têm acompanhado com frequência os dados macroeconômicos dos países membros do BRICS (“Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul”) apresentados pelas agências econômicas globais (como a “Dow Jones” e a Nasdaq) e os dados oficiais dos respectivos Governos, dentre outras fontes. Embora haja informações de diferentes agências, quando somadas e cotejadas aos dados governamentais percebe-se que o país lusófono (Brasil) está ficando para trás perante os demais membros.

NOTAS ANALÍTICAS

“Confederação Nacional de Serviços do Brasil” em Macau

Ontem, quinta-feira, dia 24 de maio, uma Delegação da “Confederação Nacional de Serviços do Brasil” (CNS) iniciou uma visita a Macau, região de administração especial na região sul da China. A Delegação tem como principal objetivo buscar parceiros nas áreas de “tecnologia da informação”, “turismo e educação”, “cooperação na indústria de desporto” (futebol) e buscar investidores chineses interessados no Brasil.