fbpx
NOTAS ANALÍTICAS

BAD financia US$ 200 milhões para o primeiro Programa de Desenvolvimento Urbano do Nordeste da Índia

O Nordeste da Índia sofre com a escassez de investimento devido a alguns fatores, como: local montanhoso, longa distância dos mercados, limitado interesse do setor privado, nível elevado de pobreza e desemprego. Existem, contudo, projetos de transportes para ligar a capital com cidades da Índia, oferecendo articulação para incrementar as trocas comerciais com os estados vizinhos e dando oportunidades para o desenvolvimento coordenado.

 

O Banco Asiático de Desenvolvimento (BAD) está concedendo financiamento para melhorar a infra-estrutura básica de cidades no nordeste do país, podendo ser feitos investimentos no abastecimento de água, no saneamento das capitais do Shillong (Meghalaya), Aizawl (Mizoram), Kohima (Nagaland), Gangtok (Sikkim) e Agartala (Tripura). Isso beneficiará um número estimado de 1,2 milhão de pessoas.

 

O programa representa um dos maiores investimentos em infra-estruturas financiados externamente. Haverá também apoio para reformas, desenvolvimento e qualificação dos trabalhadores objetivando aumentar a eficiência dos serviços municipais e a  participação dos cidadãos na tomada de decisões sobre questões dos municípios em que moram. 

 

Kunio Senga, Diretor Geral do Departamento BAD do Sul da Ásia, afirmou que o  programa “(..) é um excelente exemplo de desenvolvimento sustentável do investimento em infra-estrutura em áreas prioritárias”. Disse ainda que ele “é uma pedra basilar da (…) estratégia de longo prazo na Índia (…) para reduzir a pobreza na região da Ásia-Pacífico”. São tópicos da estratégia 2020.

O empréstimo do BAD será disponibilizado em três ou mais parcelas durante a duração do período de execução do programa a partir de 2009 até 2015. 

About author

Mestre em Medicina pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Bacharel em Relações Internacionais, jornalista e Especialista em Cooperação Internacional. Atualmente é CEO do Centro de Estratégia, Inteligência e Relações Internacionais (CEIRI) e Editora-Chefe do CEIRI NEWSPAPER. Vencedora de vários prêmios nacionais e internacionais da área dos Direitos Humanos. Já palestrou em várias cidades e órgãos de governo do Brasil e do Mundo sobre temas relacionados a profissionalização da área de Relações Internacionais, Paradiplomacia, Migrações, Tráfico de Seres Humanos e Tráfico de órgãos. Trabalhou na Coordenadoria de Convênios Internacionais da Secretaria Municipal do Trabalho de São Paulo e na Assessoria Técnica para Assuntos Internacionais da Secretaria do Emprego e Relações do Trabalho do Governo do Estado de SP. Atuou como Diretora Executiva Adjunta e Presidente do Comitê de Coordenação Internacional da Brazil, Russia, India, China, Sounth Africa Chamber for Promotion an Economic Development (BRICS-PED).
Related posts
ÁSIAECONOMIA INTERNACIONALNOTAS ANALÍTICAS

Fundo Monetário Internacional estima crescimento da economia chinesa em quase 2%, contrariando tendência mundial

NOTAS ANALÍTICASPOLÍTICAS PÚBLICASSAÚDE

Conselho Europeu se reúne para tratar de ação conjunta europeia para combater a COVID-19

NOTAS ANALÍTICASPARADIPLOMACIA

As cidades mais caras da América Latina

NOTAS ANALÍTICASPOLÍTICAS PÚBLICASSAÚDE

Resposta à COVID-19 nas Américas pode sofrer transformação a partir de novos testes rápidos

Receba nossa Newsletter

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá!