fbpx
AMÉRICA LATINACOOPERAÇÃO INTERNACIONALNOTAS ANALÍTICAS

BID e Governo brasileiro assinam contrato de empréstimo para projetos de inovação em empresas

No dia 1º de agosto, o Governo brasileiro e o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) assinaram acordo para o programa “Inovar para Crescer”, que será executado pela Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), vinculada ao Ministério de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC).

Logo da FINEP

Esta primeira operação tem um montante de US$ 703,6 milhões. Do valor total da operação inicial, o BID financiará US$ 600 milhões e a Finep entrará com US$ 103,6 milhões. O objetivo do programa é promover a produtividade por meio do fomento de investimento em inovação e as finalidades específicas são:

  • Aumentar o investimento em inovação de empresas em setores prioritários;
  • Aumentar a adoção de tecnologias nas Micro, Pequenas e Médias Empresas com potencial inovador;
  • Facilitar o crescimento de empreendimentos dinâmicos;
  • Fortalecer as capacidades institucionais da FINEP no desenho, monitoramento e avaliação de projetos estratégicos.

Segundo a Finep, esses recursos serão disponibilizados para empresas de diferentes setores na área de inovação – projetos incluídos no Plano de Desenvolvimento e Inovação da Indústria Química (Padiq) e no Plano de Desenvolvimento, Sustentabilidade e Inovação do Setor de Mineração e Transformação Mineral (Inova Mineral). 

Setores estratégicos como os da indústria química, mineração e transformação mineral, biocombustíveis avançados, agroindústria, alimentos e bebidas, tecnologias de informação e comunicação, saúde e metalurgia, terão financiamento para projetos de inovação por meio de recursos reembolsáveis* e não reembolsáveis* para empresas e recursos não reembolsáveis para instituições científicas e tecnológicas.

A operação aprovada pelo Senado brasileiro vinha sendo negociada desde 2017 e é a maior que a Finep já captou no exterior.

———————————————————————————————–

Nota:

* Reembolsáveis são empréstimos que devem ser pagos para o financiador, após um período acordado, mediante circunstâncias definidas no Acordo. Não-Reembolsáveis são aqueles a fundo perdido, ou seja, não precisam ser pagos, já que estão dentro do planejamento estratégico do financiador disponibilizar deste recurso para projetos e acordos.

———————————————————————————————–

Fontes das Imagens:

Imagem 1 “Inovação” (Fonte):

https://www.maxpixel.net/Pear-Turn-Off-Lamp-Turn-On-Progress-Innovation-2933029

Imagem 2 “Logo da FINEP” (Fonte):

http://www.aintec.com.br/wp-content/uploads/2018/04/finep.png

About author

Mestre em Medicina pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Bacharel em Relações Internacionais, jornalista e Especialista em Cooperação Internacional. Atualmente é CEO do Centro de Estratégia, Inteligência e Relações Internacionais (CEIRI) e Editora-Chefe do CEIRI NEWSPAPER. Vencedora de vários prêmios nacionais e internacionais da área dos Direitos Humanos. Já palestrou em várias cidades e órgãos de governo do Brasil e do Mundo sobre temas relacionados a profissionalização da área de Relações Internacionais, Paradiplomacia, Migrações, Tráfico de Seres Humanos e Tráfico de órgãos. Trabalhou na Coordenadoria de Convênios Internacionais da Secretaria Municipal do Trabalho de São Paulo e na Assessoria Técnica para Assuntos Internacionais da Secretaria do Emprego e Relações do Trabalho do Governo do Estado de SP. Atuou como Diretora Executiva Adjunta e Presidente do Comitê de Coordenação Internacional da Brazil, Russia, India, China, Sounth Africa Chamber for Promotion an Economic Development (BRICS-PED).
Related posts
ÁSIAECONOMIA INTERNACIONALNOTAS ANALÍTICAS

Fundo Monetário Internacional estima crescimento da economia chinesa em quase 2%, contrariando tendência mundial

NOTAS ANALÍTICASPOLÍTICAS PÚBLICASSAÚDE

Conselho Europeu se reúne para tratar de ação conjunta europeia para combater a COVID-19

NOTAS ANALÍTICASPARADIPLOMACIA

As cidades mais caras da América Latina

NOTAS ANALÍTICASPOLÍTICAS PÚBLICASSAÚDE

Resposta à COVID-19 nas Américas pode sofrer transformação a partir de novos testes rápidos

Receba nossa Newsletter

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá!