CNP In Loco

Brasil Game Show 2018

Entre os dias 10 a 14 de outubro de 2018, São Paulo foi a cede de mais uma edição da Brasil Game Show (BGS), o maior evento de games da América Latina. A sua 11ª edição ficou marcada por consolidar o evento entre os maiores do gênero no mundo, ganhando mais atenção das grandes empresas internacionais que atuam no mercado.

O atual formato e o nome da contemporânea BGS eram outros em suas primeiras edições. Em 2009, o evento era conhecido como Rio Game Show, sendo realizado no Rio de Janeiro, e conforme foi ganhando mais espaço, aplicando experiências e analisando os grandes eventos estrangeiros, como a E3, principal acontecimento do ramo, a feira de games começou a crescer. A evolução não demorou muito e com a necessidade de mais espaço o evento se mudou para São Paulo ganhando novo formato e novo nome.

Jogadores interagindo com jogos eletrônicos durante a BGS – Foto 2

Quem conhece o evento atual, as vezes desconhece o seu criador. Muitos jogadores profissionais de e-sports (modalidade profissional de jogos eletrônicos) não sabem que Marcelo Tavares era um gamer profissional no passado.

O fundador e CEO da BGS é fluminense, passou a amar o mundo dos jogos eletrônicos junto com muitos brasileiros no início dos anos 1990, quando houve a chegada de consoles e sistemas árcades em casas de fliperamas espalhadas pelo país. O empresário, também formado em jornalismo com foco em jogos eletrônicos e tecnologia, conseguiu fazer a maior feira do gênero no país, algo que, segundo ele, é um de seus maiores orgulhos.

A Brasil Game Show retrata hoje não apenas uma feira para lançamentos e interação do público gamer, ela também demonstra a importância do Brasil, hoje, no mercado de jogos eletrônicos no mundo. Atualmente, o país conta com mais de 60 milhões de jogadores, consumidores de produtos digitais e físicos, sendo o maior mercado na américa latina e um dos únicos a ganhar notoriedade e servidores específicos fora dos Estados Unidos, Europa e da Ásia.

Segundo a Newzoo, empresa internacional especializada em marketing de jogos eletrônicos, em 2017 o país somava 66,3 milhões de jogadores, que movimentaram mais de US$ 1 bilhão (aproximadamente, 3,7 bilhões de reais, de acordo com a cotação de 30 de outubro de 2018), posicionando o país na 13º colocação no ranking global e na liderança do ranking latino-americano. Em 2018 é esperado que esse mercado gere mais de US$ 1,5 bilhão em negócios, (aproximadamente, 5,49 bilhões de reais, de acordo com a cotação de 30 de outubro de 2018), contando com mais de 75 milhões de gamers em todo o país.

Esses dados englobam jogadores e empresas envolvidas em desenvolvimento de tecnologia, desenvolvimento de jogos, hardware, entre outros acessórios destinado ao público jogador. Desta forma, temos o mercado de computadores e componentes, consoles (videogames), smartphones e tablets cada vez mais aquecido, pois atuam constantemente no desenvolvimento de equipamentos para poderem processar jogos em diferentes plataformas e sistemas operacionais.

Com Universidades investindo em cursos de jogos eletrônicos, empresas brasileiras investindo no desenvolvimento de games, licenciamento de marcas e produção de produtos e acessórios para crianças, adolescentes e adultos gamers e para o ramo profissional de e-sports, a Brasil Game Show se tornou o espaço para empresas brasileiras e estrangeiras exporem suas inovações e renovações e disseminá-las para a comunidade gamer internacional.

———————————————————————————————–                    

Fontes das Imagens:

Imagem 1 Marcelo Tavares CEO e Fundador da Brasil Game Show Foto 1” (Fonte):

Fabricio Bomjardim/CEIRI NEWSPAPER (CNP)

Imagem 2 Jogadores interagindo com jogos eletrônicos durante a BGS Foto 2” (Fonte):

Fabricio Bomjardim/CEIRI NEWSPAPER (CNP)

About author

Bacharel em Relações Internacionais (2009) e técnico em Negociações Internacionais (2007) pela Universidade Anhembi Morumbi (UAM). Atua na área de Política Econômica com foco nos países do sudeste e leste asiático, sendo referência em questões relacionadas a China. É membro da Júnior Chamber International Brasil-China, promovendo as relações sócio-culturais sino-brasileiras em São Paulo e Articulista da Revista da Câmara de Comércio BRICS. Também atuou como Consultor de Câmbio no Grupo Confidence. Atualmente trabalha como repórter fotográfico.
Related posts
CNP In Loco

Necessidades do Brasil em tecnologia, visíveis no Greenk Teck Show e no Brasil Game Show

CNP In Loco

Espanha condena os separatistas catalães a mais de 13 anos de prisão

CNP In Loco

Relações Bilaterais do Governo de São Paulo com a China

CNP In LocoNOTAS ANALÍTICASTecnologia

A internet e o submundo internacional*

Receba nossa Newsletter

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Olá!
Powered by