O mercado de consumo tecnológico no Brasil vem crescendo a cada ano, um crescimento muitas vezes vinculado ao aumento da nova classe média no país e também ao aumento ocorrido no poder de compra do consumidor brasileiro. Em um contexto global, onde diversos setores da indústria e do comércio se preocupam cada vez mais com a situação econômica do planeta, as grandes empresas de tecnologia mantêm seu constante crescimento sem sofrer com a desaceleração econômica mundial.

Recentemente, a Apple fez o lançamento de seu novo Smartphone, o Iphone 6, provocando a sua maior concorrente, a coreana Samsung, a investir em seu campeão de vendas global, a linha Galaxy. Em meio ao sucesso e recalls de ambas as empresas, a Google é quem, de longe, mantêm seu lucro maximizado e sem sofrer uma concorrência intimidadora.

A empresa, que é responsável pelo desenvolvimento do Sistema Operacional (OS – sigla em inglês) Android, tem seus produtos liderando as vendas no mundo, principalmente nos países chamados de BRICS. Enquanto fabricantes de Hardwares, Apple, Samsung, Motorola, entre outros, disputam na inovação e renovação de seus produtos, a Google se preocupa apenas com seus sistemas.

Segundo informações da GSMA Intelligence, baseados nos dados absolutos entre os anos de 2012 e 2013, a empresa decolou nas vendas globais e muito disso se deu graças ao número de consumidores no Brasil, Rússia, Índia e China. O Brasil lidera na América do Sul e  a China no continente asiático, pois, mesmo com a grande quantidade de OS alternativos baseados na plataforma da empresa americana, sua expansão no mundo parece imbatível.

Só nos países dos BRICS a empresa obteve mais de US$ 250 bilhões em receitas no ano de 2012 e não apresentou oscilações em 2013. Em 2014, segundo dados da Milward Brown AdReaction, o número de usuários de smartphones e tablets com sistemas da Google nestes países ultrapassam 798 pessoas por minuto.

Essas informações sobre o mercado de consumo em regiões específicas somadas da média global aquece o mundo do marketing digital, onde cada vez mais haverá empresas investindo em publicidade e propaganda em aplicativos (app), games entre outros meios de comunicação disponíveis nas plataformas móveis e, pela grande diferença de usuários dos sistemas Android contra os iOS da Apple no mundo, a empresa americana raramente se preocupará com o poder da concorrência.

Nas nações menos desenvolvidas, o custo x benefício de aparelhos com sistema da Google a faz manter simples políticas e atualizações de idiomas e apps específicos para elas, podendo garantir sua hegemonia, como é o caso, novamente, de todos os países que compões o grupo BRICS, grandes líderes de consumo de Apps Google no mundo.

Com base em diferentes pesquisas de entidades especializadas em tecnologia, entende-se que os países do BRICS estão um passo a frente no mercado móvel global, confirmando também as pesquisas que a soberania de empresas americanas no mundo digital está distante de ser batida, pois ela concorre contra ela mesma.

—————————————————————————

Imagem (Fonte):

 wiki

—————————————————————————

Fontes Consultadas:

VerGSM Intelligence”:

https://gsmaintelligence.com/analysis/2013/2/bric-markets-generating-almost-a-quarter-of-global-mobile-sales/368/

Ver Milward Brown AdReaction”:

https://www.millwardbrown.com/adreaction/2014/#/

Ver Nielsen Global Snapshot 2013”:

http://www.nielsen.com/content/dam/corporate/uk/en/documents/Mobile-Consumer-Report-2013.pdf

About author

Bacharel em Relações Internacionais (2009) e técnico em Negociações Internacionais (2007) pela Universidade Anhembi Morumbi (UAM). Atua na área de Política Econômica com foco nos países do sudeste e leste asiático, sendo referência em questões relacionadas a China. É membro da Júnior Chamber International Brasil-China, promovendo as relações sócio-culturais sino-brasileiras em São Paulo e Articulista da Revista da Câmara de Comércio BRICS. Também atuou como Consultor de Câmbio no Grupo Confidence. Atualmente trabalha como repórter fotográfico.
Related posts
MEIO AMBIENTENOTAS ANALÍTICASPOLÍTICAS PÚBLICAS

Egito, Etiópia e Sudão: desavenças pela maior hidrelétrica da África

DEFESANOTAS ANALÍTICASPOLÍTICA INTERNACIONALPOLÍTICAS PÚBLICAS

Índia procura fortalecer defesas aéreas para se equiparar à China, em meio a tensões na fronteira

Direito InternacionalNOTAS ANALÍTICAS

Crise oriunda da COVID-19 poderá lançar até 326 mil crianças ao trabalho infantil

MEIO AMBIENTENOTAS ANALÍTICASPOLÍTICAS PÚBLICAS

ONU celebra o Dia Mundial do Meio Ambiente em meio à Pandemia

Receba nossa Newsletter

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá!
Powered by