Entre os anos de 2011 e 2016, a Agência Brasileira de Cooperação (ABC), com o apoio da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), realizou em São Tomé e Príncipe (STP) o projetoCapoeira: formação técnico-profissional e cidadania”. Apesar de ter suas atividades encerradas, a iniciativa deixou frutos importantes no país africano.

Considerado pela ABC o projeto de cooperação brasileira mais conhecido pelos jovens em STP, ele foi executado pela Associação Raízes do Brasil, que atua nessa área há mais de 30 anos. Seu objetivo foi realizar aulas, oficinas e eventos para ensinar técnicas de capoeira aos cidadãos, além de proporcionar momentos de lazer e compartilhar os valores morais e éticos vinculados a prática deste esporte tão tradicional no Brasil. No início foram apenas quatro alunos, mas, logo, foram se juntando mais, haja vista que a Associação passou a promover séries de oficinas de formação em várias partes do território.

Projeto ‘Capoeira: formação técnico-profissional e cidadania

O ensino da capoeira simbolizou também fonte de renda e emprego para aqueles que se tornaram adeptos. Atualmente, o país precisa de alternativas econômicas, pois sua população é jovem, a taxa de desemprego se aproxima dos 14%, a maioria dos postos de trabalho são informais e mais da metade das pessoas está abaixo da linha de pobreza. Desde o término do Projeto até o momento, a ABC registra que estão atuando com o esporte oito mestres e professores nativos, formados pela iniciativa. Além disso, já existem cerca de 20 núcleos de capoeira espalhados pela nação.

Parceiros do Brasil, a CPLP ambiciona impulsionar trocas culturais entre os seus nove países membros (Angola; Brasil; Cabo Verde; Guiné-Bissau; Guiné Equatorial; Moçambique; Portugal; São Tomé e Príncipe; e Timor-Leste). Consta no Artigo 3º do Estatuto da CPLP que um dos seus objetivos é propiciar a cooperação em todos os domínios, inclusive em áreas temáticas, como cultura e esporte.

Além deste já finalizado, o Brasil ainda possui mais seis projetos em execução no país. Dentre eles está um de cooperação técnica para o ensino superior, feito em parceria com o Ministério da Educação (ME). Ele visa traçar estratégias para o reforço das capacidades das instituições correlatas. Ademais, a imprensa noticiou que, em 2013, houve interesse de Guiné-Bissau de receber capacitação no esporte. Porém, pelo que consta nos dados do portal da ABC, a parceria não se concretizou.

A capoeira é um esporte de grande relevância para a cultura brasileira, sendo parte importante da composição dos laços umbilicais entre o Brasil e a África. Deve-se ressaltar que ele foi usado pelos escravos negros como elemento de resistência cultural e física perante os donos de engenho. 

———————————————————————————————–                    

Fontes das Imagens:

Imagem 1 Projeto Capoeira: formação técnicoprofissional e cidadania” (Fonte):

http://www.abc.gov.br/imprensa/mostrarconteudo/767

Imagem 2 Projeto Capoeira: formação técnicoprofissional e cidadania” (Fonte):

http://www.abc.gov.br/imprensa/mostrarconteudo/767

About author

Especialista em Relações Internacionais pela Universidade de Brasília (UnB). Bacharel em Relações Internacionais pela Universidade Católica de Brasília (UCB), com experiência acadêmica internacional no Instituto de Estudos Políticos da Universidade Católica Portuguesa. É coordenador do Café com Política e colunista político do Congresso em Foco. Foi estagiário-visitante da Câmara dos Deputados e trainee do Setor Político, Econômico e de Informação da Delegação da União Europeia no Brasil. Atuou também como pesquisador colaborador voluntário do Observatório Brasil e o Sul (OBS). É voluntário Departamento da Juventude da Cruz Vermelha Brasileira Brasília (CVBB).
Related posts
AMÉRICA LATINAECONOMIA INTERNACIONALNOTAS ANALÍTICAS

Apoio ao empreendedorismo de refugiados em meio à COVID-19

Direito InternacionalNOTAS ANALÍTICAS

Hong Kong detém parlamentar pró-democracia

ECONOMIA INTERNACIONALEUROPANOTAS ANALÍTICAS

O mercado danês em tempos de Coronavírus

Direito InternacionalNOTAS ANALÍTICAS

ONU anuncia manter proteção a civis aos 10 anos da guerra na Síria

Receba nossa Newsletter

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá!
Powered by