ANÁLISES DE CONJUNTURA

CORÉIA DO NORTE: AÇÕES QUE COMPROMETEM SUA SEGURANÇA

O continente asiático começou o ano com desequilíbrio na economia, nas relações diplomáticas e crescente instabilidade na segurança. O motivo do atual incremento da  instabilidade partiu das tensões entre as duas Coréias. No mês de maio, após o incidente que resultou no naufrágio da embarcação sul-coreana, com as acusações de Seul contra Pyongyang, o continente ficou em estado de alerta com a possibilidade de outra “Guerra da Coréia” e insegurança diplomática, quanto ao apoio e posicionamento internacional acerca da questão, embora alguns países da comunidade internacional tenham se posicionado a favor de Seul.

ANÁLISES DE CONJUNTURA

QUESTÃO NUCLEAR ESTÁ NA CONDIÇÃO DO IMPASSE E GRANDES POTÊNCIAS MANTÊM POSICIONAMENTO PRÓ-SANÇÕES

Após o encerramento do “Fórum das Civilizações”, no dia 28 de maio, sexta-feira, realizado na cidade do Rio de Janeiro (Brasil), as dúvidas acerca do Acordo firmado entre Brasil, Turquia e Irã, acerca do “Programa Nuclear” deste último foram mantidas. A maioria dos analistas internacionais tem apontado que o Acordo será afastado e serão buscadas as formas adequadas para a aplicação da quarta rodada de sanções contra o governo de Teerã.

ANÁLISES DE CONJUNTURA

GOVERNO IRANIANO ENTREGOU À “AIEA” DOCUMENTO COM OS ELEMENTOS DO ACORDO IRÃ-BRASIL-TURQUIA (OS TRAÇOS QUE EMERGIRAM)

O governo iraniano entregou nesta segunda-feira, dia 24 de maio de 2010, o documento assinado com os dados do Acordo assinado entre Irã-Brasil-Turquia, sete dias antes, no dia 17 de maio, a segunda-feira da semana anterior.

Após o anúncio da entrega, o governo brasileiro comemorou devido ao risco declarado de os iranianos abandonarem o que foi assinado, pelo fato de os EUA terem dado continuidade às negociações para aplicação da quarta rodada de sanções contra o Irã, por intermédio do “Conselho de Segurança” (CS) da “Organização das Nações Unidas” (ONU).

ANÁLISES DE CONJUNTURA

O ACORDO ASSINADO POR IRÃ-BRASIL-TURQUIA / (PARTE – 3 / O que deveria gerar Paz está gerando mais tensão)

Até o momento, aquilo que deveria ser uma ação para gerar a Paz no sistema internacional está produzindo o efeito contrário nas relações entre os Estados. Analistas do Brasil e do mundo têm se dividido e levantado, indiretamente, que a conduta brasileira, apontada pelos membros do governo como aquela que traria estabilidade pela forma de seu presidente, Luiz Inácio Lula da Silva, conduzir negociações, passou a mostrar elementos de imposição, similar às que o governo do Brasil acusa nas grandes potências, contrariando o que a sua equipe governamental tem dito acerca da forma brasileira de se conduzir diante dos povos.

ANÁLISES DE CONJUNTURA

O ACORDO ASSINADO POR IRÃ-BRASIL-TURQUIA / (PARTE – 1)

Passadas as manifestações iniciais sobre o Acordo anunciado entre Irã-Brasil-Turquia ficaram pendentes questões sobre os acontecimentos. Analistas, de formas diversas, têm apontado elementos que permitem dividi-las em dois grupos, dentro dos quais também há subdivisões.

O primeiro grupo se configura no problema de entender o que foi o Acordo assinado e quais são os resultados possíveis. O segundo, estrutura-se no entendimento das razões que levam o Brasil a se envolver em problema tão complexo, apontando os ganhos que podem ser trazidos para o país.

ANÁLISES DE CONJUNTURA

VISITA DE LULA AO IRÃ VOLTA A GERAR PROTESTOS NO BRASIL E NO EXTERIOR

O presidente do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, fará nova visita ao Irã no próximo final de semana, dias 15 a 17 de maio de 2010, e já está recebendo críticas internas e externas acerca da validade de suas negociações, bem como sobre a postura pragmática que tem adotado, ao ignorar as questões políticas e os Direitos Humanos neste país.