ANÁLISES DE CONJUNTURA

INCIDENTE DE SUPOSTA ESPIONAGEM EM TERRITÓRIO NORTE-AMERICANO NÃO AFETARÁ O DESENVOLVIMENTO DAS RELAÇÕES ENTRE RÚSSIA E EUA

O incidente ocorrido recentemente acerca da detenção e processo contra supostos onze agentes de inteligência russos que estavam instalados em território norte-americano, não afetará desenvolvimento das relações entre os dois países. Esta é a conclusão a que começam a chegar os analistas e observadores das relações políticas entre os dois Estados, Rússia e Estados Unidos da América.

ANÁLISES DE CONJUNTURA

CORÉIA DO NORTE: AÇÕES QUE COMPROMETEM SUA SEGURANÇA

O continente asiático começou o ano com desequilíbrio na economia, nas relações diplomáticas e crescente instabilidade na segurança. O motivo do atual incremento da  instabilidade partiu das tensões entre as duas Coréias. No mês de maio, após o incidente que resultou no naufrágio da embarcação sul-coreana, com as acusações de Seul contra Pyongyang, o continente ficou em estado de alerta com a possibilidade de outra “Guerra da Coréia” e insegurança diplomática, quanto ao apoio e posicionamento internacional acerca da questão, embora alguns países da comunidade internacional tenham se posicionado a favor de Seul.

ANÁLISES DE CONJUNTURA

CONFLITO ENTRE AS CORÉIAS GANHA DIMENSÃO INTERNACIONAL

O mês de Maio está chegando ao fim com o mundo analisando e debatendo as possibilidades das Coréias retomarem o combate armado, uma vez que os dois lados da península se mantêm em cessar fogo por mais de 50 anos.

No dia 26 de março, uma fragata das forças militares sul-coreanas naufragou após uma explosão. O governo sul-coreano apresentou os resultados das investigações com a colaboração de uma equipe de investigação internacional, na qual teve a participação das nações aliadas, destacando-se os Estados Unidos.

ANÁLISES DE CONJUNTURA

GOVERNO IRANIANO ENTREGOU À “AIEA” DOCUMENTO COM OS ELEMENTOS DO ACORDO IRÃ-BRASIL-TURQUIA (OS TRAÇOS QUE EMERGIRAM)

O governo iraniano entregou nesta segunda-feira, dia 24 de maio de 2010, o documento assinado com os dados do Acordo assinado entre Irã-Brasil-Turquia, sete dias antes, no dia 17 de maio, a segunda-feira da semana anterior.

Após o anúncio da entrega, o governo brasileiro comemorou devido ao risco declarado de os iranianos abandonarem o que foi assinado, pelo fato de os EUA terem dado continuidade às negociações para aplicação da quarta rodada de sanções contra o Irã, por intermédio do “Conselho de Segurança” (CS) da “Organização das Nações Unidas” (ONU).

ANÁLISES DE CONJUNTURA

O ACORDO ASSINADO POR IRÃ-BRASIL-TURQUIA / (PARTE – 2)

Observadores internacionais, analistas e líderes continuam indecisos sobre o resultado concreto do “Acordo Nuclear” assinado entre Irã-Brasil-Turquia. Parte significativa está tendendo a observar o problema da perspectiva estratégica iraniana, concordando que não há por parte deste a intenção de abandonar seu Programa, mantendo-o nos termos e comportamentos anteriores, ou seja, visando a produção de artefatos nucleares, não apenas a produção de energia para fins pacíficos e impedindo as vistorias em seus reatores.

ANÁLISES DE CONJUNTURA

O ACORDO ASSINADO POR IRÃ-BRASIL-TURQUIA / (PARTE – 1)

Passadas as manifestações iniciais sobre o Acordo anunciado entre Irã-Brasil-Turquia ficaram pendentes questões sobre os acontecimentos. Analistas, de formas diversas, têm apontado elementos que permitem dividi-las em dois grupos, dentro dos quais também há subdivisões.

O primeiro grupo se configura no problema de entender o que foi o Acordo assinado e quais são os resultados possíveis. O segundo, estrutura-se no entendimento das razões que levam o Brasil a se envolver em problema tão complexo, apontando os ganhos que podem ser trazidos para o país.