ANÁLISES DE CONJUNTURA

ARGENTINA E VENEZUELA ASSINAM ACORDOS DE COMÉRCIO QUE PODEM MODIFICAR OS POSICIONAMENTOS NA AMÉRICA DO SUL (PARTE 1 – A QUESTÃO DA COLÔMBIA)

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, e a presidente da Argentina, Cristina Fernandez Kirchner, assinaram, hoje, dia 12 de agosto, acordos de comércio com caráter prioritariamente político e estratégico, além do vulto econômico que representa.

De acordo com o anunciado, os valores envolvidos são da ordem de US$ 1,1 bilhão, somando-se a um comércio já existente que oscila na casa do bilhão e duzentos milhões de dólares.

ANÁLISES DE CONJUNTURA

RESULTADOS DA CÚPULA DE LÍDERES DA AMÉRICA DO NORTE

A Cúpula de Líderes da América do Norte foi concluída ontem, 10 de agosto, em Guadalajara reforçando a divulgação de ações que já são realizadas há anos no campo da segurança, meio ambiente e mais recentemente no combate a epidemia da gripe H1N1.

Sobre a reforma do Tratado de Livre Comércio da América do Norte (NAFTA, sigla em inglês), solicitada pelo México para amenizar o impacto negativo nos pequenos produtores e integrá-los de forma sustentável no sistema produtivo-comercial da região, nada foi mencionado.

ANÁLISES DE CONJUNTURA

A QUESTÃO DO ACORDO MILITAR ENTRE COLÔMBIA E EUA (PARTE 1)

O acordo militar que está sendo firmado entre Estados Unidos e Colômbia traz elementos que poderão por à mesa as cartas da configuração de forças na América Latina, em especial no subcontinente sul-americano.

Inicialmente, o anúncio feito pelo presidente da Colômbia, Álvaro Uribe, trouxe a solicitação do Brasil e do Chile para que o colombiano trouxesse esclarecimentos a todos sobre os teores do tratado que está sendo firmado, como forma de tranqüilizar os atores da região.

ANÁLISES DE CONJUNTURA

AGORA, O OBJETO DE DISPUTA PARA ZELAYA COMEÇA A SER O FATOR TEMPO

As ações realizadas pelo ex-presidente de Honduras, Manuel Zelaya, demonstram que a situação continuará indefinida. A estratégia, contudo, mudou. Zelaya está tentando fazer com que o “ganho de tempo” lhe seja favorável, ao contrário do que ocorria antes. Caso não consiga controlar essa condição, certamente sairá derrotado.

No primeiro momento, jogou com a sociedade internacional e recebeu apoio de governos e instituições, especialmente daqueles Estados diretamente relacionados com o ex-presidente, casos específicos da Venezuela, Equador e Nicarágua.

ANÁLISES DE CONJUNTURA

HONDURAS PODE SE TORNAR A REEDIÇÃO DA ESPANHA DE 1936 E O ALERTA DE QUE A HISTÓRIA PODERÁ SE REPETIR

É possível que estejamos presenciando um fato marcante na história do século XXI. Guardadas as devidas proporções, Honduras pode se tornar a reedição da Espanha de 1936 do século XX e o mundo poderá ter de responder com arrependimentos por isso. 

As atuais informações sobre o caso hondurenho têm demonstrado dois problemas que afetam as sociedades contemporâneas e imaginava-se que, graças ao avanço tecnológico, que permite o “livre acesso” à informação, eles já estavam superados: a mídia tem sido cada vez mais parcial, posicionando-se ideologicamente diante dos fatos que noticia, e de forma mais intensa tem sido mostrado que vivemos o esplendor da sociedade da cultura  massa.