NOTAS ANALÍTICASTecnologia

“Capacidade Transoceânica das Telecomunicações” será ampliada com novo cabo submarino no Brasil

Na era dos satélites, as telecomunicações ainda dependem muito de um sistema que foi implantado em meados do século 19 e veio se desenvolvendo desde então. Trata-se dos cabos submarinos, que interligam países e continentes e permitem as pessoas se comunicarem por telefone, pela internet, a assistirem televisão ou que as empresas transmitam dados.

No Brasil, esses cabos são de extrema importância, dadas as dimensões do território. Há cabos submarinos por toda a costa brasileira, que conectam regiões do país e também pontos no exterior.

Neste cenário, a empresa “América Móvil”, um dos maiores grupos de telecomunicações do mundo, controladora das empresas Claro, Embratel e NET, anunciou[1] investimentos de 1 bilhão de reais no Brasil para a instalação do “Cabo Submarino AMX-1”, que conectará sete países e 11 pontos de destino, ampliando a capacidade transoceânica que interliga os EUA, “América Central” e o Brasil.