EURÁSIANOTAS ANALÍTICASPOLÍTICA INTERNACIONAL

Os protestos nacionais na “República da Turquia” causam conflito entre o país euro-asiático e os EUA

O ministro das Relações Exteriores da Turquia, Ahmet Davútoglu (Ahmet Davutoğlu) conversou via telefone com o colega norte-americano John Kerry[1], para expressar a insatisfação de Ancara em relação aos comentários de Washington sobre os protestos anti-governamentais que ocorrem em Istambul e vários cidades turcas.

Os EUA definiram as demonstrações como situação extraordinária”. Kerry expressou sua preocupação com a violência usada pelas Forças Armadas de Segurançaturca, pois os “Estados Unidos” questionam a eficácia dessa atitude e se é adequada no âmbito da integridade do modelo consensual de democracia na Turquia. O Davutoglu, por sua vez, comparou os protestos com a Ocupação de Wall Street”, em 2011, nos Estados Unidos, e com outros ocorridos em alguns países, que tiveram configuração similar.

EURÁSIA

“Bombardeio” de ursinhos executado por empresa sueca derruba dois generais na Belarus (Bielorússia)

No início de julho, o presidente da Bielorrússia desde 1994, Alexander Lukashenko, demitiu dois de seus principais generais depois de um avião monomotor, pilotado por dois executivos de publicidade suecos, conseguir romper as defesas aéreas do país e “bombardeá-lo” com centenas de ursos de pelúcia de paraquedas com mensagens de apoio à liberdade de expressão em Belarus. O “ataque” foi organizado pelo grupo pró-democracia “Charter 97”* e pela agência de propaganda “Studio Total”**.