AMÉRICA LATINAECONOMIA INTERNACIONALNOTAS ANALÍTICAS

Peru sedia concurso mundial de azeite de oliva

O Peru foi a sede do concurso de azeites de oliva Sol d’Oro Hemisfério Sul, realizado de 22 a 27 de setembro de 2019, na cidade de Tacna. Na competição são premiados os três melhores azeites extra-virgens produzidos em países ao sul do Equador, nas categorias: delicado, mediano e fruta intensa.

O Concurso Sol d’Oro é realizado há 17 anos, na versão Hemisfério Norte, sempre em Verona, na Itália, e, agora, chega à sua sexta edição no Hemisfério Sul. A intenção é prestigiar os azeites produzidos na região, além de incentivar avanços na produção, qualidade e exportação. Segundo a Agência de Promoção do Peru (PromPerú), pela primeira vez o concurso teve a participação de Argentina, África do Sul, Austrália, Brasil, Chile, Peru e Uruguai. Os competidores são julgados com o mesmo rigor da edição italiana.

Além de receberem o Sol de Ouro, Sol de Prata e Sol de Bronze, os três finalistas em cada categoria participam de várias atividades de promoção internacional. Dentre elas se destaca a inclusão no guia “Estrelas de Sol d’Oro”, além de um Selo de Ouro, a ser aplicado nas garrafas vencedoras.

Concurso SOL D’ORO HEMISFERIO SUR 2019

Foi a primeira vez que o Brasil participou do certame que teve como vencedores: Chile (1 medalha de ouro e 2 de prata), África do Sul e Uruguai (1 de ouro e 1 de bronze, cada país), Peru (1 de prata) e Brasil (1 de bronze). O Peru é o 4º maior produtor e 4º maior exportador de azeite de oliva da América do Sul.

———————————————————————————————–

Fontes das Imagens:

Imagem 1 Óleo de oliva” (Fonte): https://www.solagrifood.com/hubfs/olio%20oliva-3.jpg

Imagem 2Concurso SOL DORO HEMISFERIO SUR 2019” (Fonte): https://www.solagrifood.com/hubfs/Sol%20Doro%20Sud%202019/WhatsApp%20Image%202019-09-23%20at%2009.30.59.jpeg

AMÉRICA LATINAECONOMIA INTERNACIONALNOTAS ANALÍTICAS

Medellín sedia Primeira Cúpula da Economia Laranja

A cidade de Medellín, capital do Departamento de Antioquia, na Colômbia, foi o palco da Primeira Cúpula da Economia Laranja, entre os dias 9 e 10 de setembro de 2019. Considerando que a Economia Laranja – ou Economia Criativa – além do componente cultural tem alto valor comercial, os esforços do governo colombiano visam transformá-la em um dos eixos econômicos de crescimento, contribuindo, inclusive, para os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável.

Durante os dois dias do evento foram realizados painéis e conferências para ampliar a consciência do que representa a economia laranja como vantagem competitiva para empresas, instituições e empresários, facilitando a transição para um modelo econômico. Os temas abordados foram: Economia Laranja; Propriedade Intelectual; Educação para fomentar o talento e a criatividade; Cinema, Televisão e Animação; Cultura e Arte como geradores de riqueza; Desenho e Economia Digital; Inteligência Artificial e Redes Sociais; Políticas Públicas para a Criatividade e Inovação.

Cidade de Medellín

Um dos objetivos da Cúpula é formar uma rede de influenciadores e disseminadores denominados Embaixadores da Economia Laranja. Para tanto, o Governo Nacional da Colômbia, juntamente com a Prefeitura de Medellín e a Fundação Advanced Leadership abriram vagas para a capacitação de 300 líderes do ecossistema criativo do país. Depois de treinados, os Embaixadores estarão incumbidos de realizar 10 conferências ou diálogos em suas regiões, para atingir, em até 12 meses, o total de 3.000 eventos com cerca de 120 mil participantes.

Em abril de 2019, foi inaugurado em Medellín o primeiro centro da indústria 4.0 da América Latina. Agora, por ocasião da realização da Cúpula que reuniu mais de 55 experts de 17 países, Federico Gutiérrez, Prefeito de Medellín, lembrou que a cidade, que há 20 anos era lembrada pela violência, tornara-se uma referência de arte e de cultura.

———————————————————————————————–

Fontes das Imagens:

Imagem 1 Cúpula da Economia Laranja em Medellín” (Fonte): https://pbs.twimg.com/media/EFLWcBPXoAAgGHw?format=jpg&name=small

Imagem 2 Cidade de Medellín” (Fonte): https://www.medellin.gov.co/irj/go/km/docs/galerias/Imagenes/Galer%C3%ADa%20d%C3%ADa%20a%20d%C3%ADa%202019/20190103_MEDELLLINOTRA2.jpg

AMÉRICA LATINAECONOMIA INTERNACIONALNOTAS ANALÍTICAS

CEPAL lança livro sobre caminhos para o desenvolvimento brasileiro

Como comemoração de 70 anos da abertura de seu escritório brasileiro, a Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (CEPAL) das Nações Unidas realizou, em parceria com o Instituto de Economia da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), o evento de lançamento de seu novo livro denominado “Alternativas para o desenvolvimento brasileiro: novos horizontes para a mudança estrutural com igualdade”.

Assim, o título organizado por Marcos Vinicius Chiliatto Leite, Oficial de Assuntos Econômicos, busca impulsionar o debate sobre alternativas de desenvolvimento para o Brasil, articulando uma mudança estrutural com igualdade. Além disso, tem como objetivo reunir “jovens estruturalistas” e suas propostas a fim de se delinear um caminho para a compreensão dos desafios brasileiros em meio ao contexto de grandes transformações na economia internacional e das incertezas oriundas da crise doméstica.

O novo livro teve o apoio da Friedrich-Ebert-Stiftung (FES) e da Young Scholars Initiative do Institute for New Economic Thinking. Foto: CEPAL

Perpassam pelas sete décadas de atividades da CEPAL no Brasil os seguintes temas: a industrialização para a América Latina (1949-1959); reformas (tributária, financeira, agrária, administrativa etc.) para irromper o processo de industrialização na década de 60; a reorientação dos estilos de desenvolvimento para a homogeneização social e diversificação das exportações nos anos 70; a transformação produtiva com equidade nos anos 1990 e 2000; e o “imperativo da igualdade” que permeia o debate atual como princípio da mudança estrutural.

Portanto, deve-se destacar que o pilar que sustenta os argumentos apresentados ao longo dos capítulos que compõem a obra trata-se do entendimento da condição periférica da América Latina.

Dessa maneira, salienta-se que o estruturalismo identifica a existência de um mundo assimétrico, com concentração de renda em escala mundial em alguns poucos países que detêm o progresso técnico e, por consequência, a especialização da periferia em produtos primários de baixo valor agregado. A publicação está disponível para download gratuito neste link.

———————————————————————————————–

Fontes das Imagens:

Imagem 1Da esquerda para direita: Professor Wilson Cano (UNICAMP), Professor André Biancarelli (UNICAMP), Camila Gramkow (CEPAL) e Marcos V. Chilatto (CEPAL)”(Fonte): https://www.cepal.org/pt-br/notas/cepal-divulga-novo-livro-que-aponta-caminhos-o-desenvolvimento-brasil

Imagem 2 O novo livro teve o apoio da FriedrichEbertStiftung (FES) e da Young Scholars Initiative do Institute for New Economic Thinking. Foto: CEPAL”(Fonte): https://www.cepal.org/pt-br/publicaciones/44616-alternativas-o-desenvolvimento-brasileiro-novos-horizontes-mudanca-estrutural

AMÉRICA LATINAECONOMIA INTERNACIONALNOTAS ANALÍTICAS

Colômbia vai a Peru e Chile em busca de investidores

A Agência ProColombia visitou o Peru e o Chile, de 2 a 6 de setembro de 2019, com objetivo de atrair investimentos. O giro pelas cidades de Lima e Santiago, que foi comandado por esta agência de promoção de exportações, turismo, investimentos estrangeiros e gestão de marca país, incluiu outras instituições colombianas.

Acompanhando a ProColombia estiveram quatro agências regionais de investimentos (Armenia, Barranquilla, Manizales e Pereira) e quatro Zonas Francas, a saber: Barranquilla, Bogotá, La Cayena e Pacífico. A estratégia visa destacar o potencial de cada região e atrair investidores que contribuam para a inserção de empresas locais nas cadeias de valor global.

O Chile, país que mais investe na América Latina, realizou semelhante viagem de atração de investimentos, tendo como destino exatamente o Peru e a Colômbia, além do Brasil. A InvestChile programou uma sequência de eventos denominado “Roadshow Latam, que visitou Lima e Bogotá em junho de 2019 e, em agosto, também deste ano, esteve nas capitais brasileiras Rio de Janeiro, Belo Horizonte e São Paulo. 

Logo da ProColombia

Algumas das vantagens destacadas foram a localização privilegiada de Barranquilla, que facilita alcançar o resto do país, bem como a América Central e o Caribe. Manizales oferece apoio institucional, mão-de-obra qualificada e custo competitivo. Os pontos fortes de Armenia é a baixa carga tributária e facilidades de abrir empresas. Pereira apresenta uma boa estrutura logística como atrativo.

A Colômbia acaba de ser reconhecida como um dos cinco primeiros países das Américas com maior valor de marca país como destino de negócios. O Country Brand Ranking, elaborado pela Bloom Consulting, apresenta Estados Unidos, Brasil, Canadá e México à frente dos colombianos, que estão nos Top 25 no ranking mundial de 194 países. Essa posição de destaque, divulgada em 4 de setembro de 2019 pela ProColombia, pode funcionar como um elemento a mais na atração de investimentos peruanos e chilenos.

———————————————————————————————–

Fontes das Imagens:

Imagem 1 Apresentação da ProColombia para investidores” (Fonte): https://external.fudi1-1.fna.fbcdn.net/safe_image.php?d=AQDt8HIci2lQtsIY&w=540&h=282&url=http%3A%2F%2Fwww.procolombia.co%2Fnoticias%2Fsites%2Fdefault%2Ffiles%2Fapris_1900px_01_0.jpg&cfs=1&upscale=1&fallback=news_d_placeholder_publisher&_nc_hash=AQD8eq9vn5uagfsU

Imagem 2 Logo da ProColombia” (Fonte): http://www.procolombia.co/noticias/sites/all/themes/prensa/logo.png

AMÉRICA LATINAECONOMIA INTERNACIONALNOTAS ANALÍTICAS

Capital do Equador realiza III Cúpula Mundial das Artes pela Paz e pela Vida

De 15 a 17 agosto de 2019, a cidade de Quito, capital do Equador, recebeu a III Cúpula Mundial das Artes pela Paz e pela Vida.  Promovido pela Corporación de Artes Visuales Poéticas y Sonoras Inti-Amaru del Ecuador, o evento gratuito foi inaugurado às 10 horas do dia 15 de agosto, na Basílica do Voto Nacional.

Programação da Cúpula

Durante os três dias que duraram a Cúpula, artistas dos cinco continentes se apresentaram “desarmando guerras, por um pacto de ternura pela Mãe Terra”. Estiveram presentes a pintura, a música, a dança, a escultura, o teatro, a literatura e a poesia. Uma matéria da Televisión del Sur (TeleSUR) apresenta um resumo do que foi programado para o espetáculo multicultural.

A Inti-Amaru é uma organização sem fins lucrativos, fundada em 1966, que define seu papel no mundo como “fomentamos a paz e a vida como símbolo de amor pela mãe terra”.  Ao realizar a Cúpula Mundial, a instituição pretende conscientizar sobre o respeito, os valores humanos e os benefícios de se cultivar a paz no mundo com base nos saberes ancestrais e de todos os seres que habitam o planeta, por meio das manifestações artísticas e culturais.

Ricardo Taco, organizador do evento, declarou que não esperam que os Exércitos deponham suas armas, mas acredita que a sociedade unidade mundialmente pode dar um basta à violência e, assim, proteger da guerra as gerações, atual e futuras.

———————————————————————————————–

Fontes das Imagens:

Imagem 1 Cartaz da Cúpula” (Fonte): https://www.quitocultura.info/wp-content/uploads/sites/www.quitocultura.info/images/2019/08/iiicumbrefull-400X400-400×400.png

Imagem 2 Programação da Cúpula” (Fonte): https://www.quitocultura.info/wp-content/uploads/sites/www.quitocultura.info/images/2019/08/IIICumbre-225×400.jpg

AMÉRICA LATINAECONOMIA INTERNACIONALNOTAS ANALÍTICAS

CEPAL divulga dados do Investimento Estrangeiro Direto na América Latina em 2018

Na última quarta-feira, 14 de agosto de 2019, a Comissão Econômica para América Latina e Caribe lançou em Santiago (Chile) seu relatório anual sobre Investimento Estrangeiro Direto na região. No documento, há uma análise sobre a evolução das entradas desse tipo de investimento, bem como sobre a contribuição desses fluxos para os processos de desenvolvimento produtivo.

Diferentemente da perspectiva reducionista, após cinco anos, houve o registro positivo de entradas em 13,2% em 2018 em comparação com 2017, totalizando 184,3 bilhões de dólares (aproximadamente R$ 747 bilhões de reais). Portanto, conclui-se que o cenário econômico mundial pautado pelas disputas entre Estados Unidos e China não afetou substancialmente os fluxos de capital no local.

Com base nas informações do estudo, o discurso da Secretária-Executiva – Alicia Bárcena (CEPAL), sinaliza que “ao analisar os diferentes componentes do IED, observa-se que a recuperação do dinamismo em 2018 não se baseou na entrada de aumentos de capital, que seria a fonte mais representativa do interesse renovado das empresas para se estabelecerem nos países da região, mas no crescimento do reinvestimento dos lucros e dos empréstimos entre empresas”.

Em linhas gerais, 16 países apresentaram aumento das entradas em comparação com 2017 e, em 15 países, ocorreu o oposto. A maior parte do crescimento em 2018 é explicada pela ingestão estrangeira de recursos na economia do Brasil (88,3 bilhões de dólares, em torno de 357 bilhões de reais, 48% do total regional) e do México (36,9 bilhões de dólares, aproximadamente, 149 bilhões de reais, 20% do total).

Relatório da CEPAL avalia oscilações do investimento estrangeiro direto na América Latina e Caribe – Foto: PEXELS

Sobre a situação apresentada na América Central, houve saldo positivo de 9,4% em relação a 2017 devido ao impulso do Panamá. No Caribe, as entradas diminuíram 11,4%, devido aos menores investimentos na República Dominicana (-29%), o principal receptor nessa sub-região.

Em se tratando dos setores que captaram estes recursos, 47% das entradas de IED direcionaram-se para a indústria manufatureira, 35% para serviços e 17% para recursos naturais. Assim, os principais investidores são oriundos da Europa (que tem uma maior presença no Cone Sul) e Estados Unidos (principal investidor no México e na América Central).

Por fim, a atuação de países asiáticos, a China, por sua vez, perdeu participação em fusões e aquisições na América Latina e no Caribe. No mesmo período, a República da Coreia destacou-se com a modalidade de novos projetos de investimento (greenfield) e tem apoiado o desenvolvimento de manufaturas de alto valor agregado na região, especialmente na indústria automobilística do México e do Brasil. 

Para maiores informações o texto pode ser lido na íntegra neste link (em espanhol).

———————————————————————————————–

Fontes das Imagens:

Imagem 1Alicia Bárcena, SecretáriaExecutiva da CEPAL, apresentou o relatório no Santiago do ChileFoto: Jesús Inostroza/CEPAL”(Fonte): https://www.cepal.org/pt-br/comunicados/o-investimento-estrangeiro-direto-america-latina-caribe-aumentou-132-2018-revertendo

Imagem 2Relatório da CEPAL avalia oscilações do investimento estrangeiro direto na América Latina e CaribeFoto: PEXELS”(Fonte): https://nacoesunidas.org/onu-divulga-relatorio-sobre-investimento-estrangeiro-direto-na-america-latina/