NOTAS ANALÍTICAS

Macau e Guangdong participarão de seminário em São Paulo para impulsionar negócios nos Países de Língua Portuguesa

Por iniciativa do Serviço de Comércio e da Cooperação Econômica com o Exterior da Província de Guangdong, o Instituto de Promoção do Comércio e do Investimento de Macau (IPIM) organizou uma delegação de aproximadamente 50 empresários, liderada pelo seu Presidente, Doutor Lee Peng Hong, para participar na 1ª “Feira de Produtos das Empresas de Investimento Estrangeiro de Guangdong” que teve lugar na cidade de Dongguan situada na província de Guangdong (China), nos dias 17 e 18 de Junho.

NOTAS ANALÍTICAS

UNCTAD divulga reativação sólida dos investimentos internacionais

A Conferência das Nações Unidas sobre Comércio e Desenvolvimento (UNCTAD, sigla em inglês), lançou o relatório anual “World Investment Prospects Survey” (WIPS) com foco na crise financeira mundial e seu impacto sobre os planos de investimento das multinacionais.

Neste estudo, especialistas da UNCTAD entrevistaram cerca de 240 executivos das maiores empresas não-financeiras multinacionais sobre os efeitos da crise e as suas estratégias de investimento internacional durante os próximos três anos.

Até 85% dos entrevistados pelos especialistas da agência da ONU consideram que a desaceleração da economia mundial teve um impacto negativo em seus planos de investimentos. No estudo de 2008, somente 40% dos especialistas interrogados compartilham desta opinião.

NOTAS ANALÍTICAS

Agência Brasileira de Cooperação lança catálogo sobre a Cooperação Técnica Brasileira na África

A Agência Brasileira de Cooperação lançou semana passada um catálogo da Cooperação Técnica do Brasil aos países africanos com o objetivo de demonstrar duas coisas: primeiro, que a Cooperação Sul-Sul vem aumentando sua importância na agenda diplomática brasileira; segundo, a imagem do Brasil como país também doador (além de receptor) da cooperação técnica.

NOTAS ANALÍTICAS

Barreiras protecionistas afetam fluxo do comércio internacional

Segundo dados da entidade Global Trade Alert (GTA), financiada pelo Banco Mundial (BM) e pelo governo britânico para monitorar a proliferação de medidas protecionistas pelo mundo, o Brasil está entre os países que mais sofreram com medidas protecionistas, sendo que dezessete medidas de onze países já foram adotadas e atingem produtos brasileiros.

A proliferação de medidas protecionistas tem sido uma das preocupações de todos os fóruns internacionais, em especial na Organização Mundial do Comércio (OMC) e Banco Mundial (BM) que prevê a redução do comércio em 10% neste ano, com probabilidade de ser maior se a proliferação de barreiras persistir. Analistas afirmam que o principal risco não está nas ações em um setor específico.