O Deserto do Atacama, conhecido destino turístico no norte do Chile, deverá abrigar a maior usina de dessalinização de água da América Latina. O projeto denominado Energías y Aguas del Pacífico (Enapac) terá investimento inicial de 500 milhões de dólares e será executado pela empresa chilena Trends Industrial S.A., com a participação da saudita Almar Water Solutions  e projeto da alemã Synlift.

A região, por suas características desérticas, enfrenta dificuldades para o seu desenvolvimento econômico em razão da carência de recursos hídricos. A ideia consiste, portanto, na instalação de um complexo autossustentável, formado por: uma usina de dessalinização, à beira do Pacífico, que extrairá a água salgada e fará o tratamento em sequência de três fases, dentre elas, a osmose reversa; uma estação de geração de energia solar fotovoltaica, que proverá a alimentação da usina; e um reservatório para armazenar a água, com capacidade para 600.000m3.

Maquete da usina de dessalinização

Uma empresa especializada fará estudos de impacto ambiental e alguns cuidados já estão previstos, como a extração da água a 20 m de profundidade e a devolução da salmoura ao mar, por meio de difusores que permitam a dissolução eficiente, evitando a saturação. A geração de energia solar, abundante na região, é uma iniciativa pioneira que fará desta dessalinizadora a primeira do Chile a funcionar com energia limpa.

Ao contrário da maior parte dos projetos de dessalinização, que são alimentados por energia elétrica tradicional, este complexo contará com 100 megawatts de energia de origem solar, suficientes para as operações da usina que produzirá uma média 1.000 litros de água tratada por segundo, a ser fornecida às empresas do entorno, especialmente de mineração.

As empresas parceiras firmaram acordo em final de maio (2018) e aguardam aprovação por parte das autoridades ambientais. O inovador projeto, que foi indicado ao Index Award 2019, conhecido como o “Prêmio Nobel do Desenho, deverá entrar em operação em 2021 e, segundo o jornal El Mercúrio, ao atingir sua capacidade plena de operação de 2.600 litros por segundo, a usina se converterá na maior da América Latina.

———————————————————————————————–

Fontes das Imagens:

Imagem 1 Localização da usina+estação+solar e reservatório” (Fonte):

http://www.enapac.cl/images/MAPA-1.png

Imagem 2 Maquete da usina de dessalinização” (Fonte):

http://www.enapac.cl/images/ENAPAC_marina.jpeg