Direito InternacionalNOTAS ANALÍTICAS

China ameaça EUA de retaliação por investigação de estudantes suspeitos de espionagem industrial

China e Estados Unidos da América são Estados imponentes em campos como a política e a economia internacionais. Contrariando, entretanto, os objetivos da Carta das Nações Unidas (1945), como o da cooperação, disputas de diversas naturezas, como a comercial e a tecnológica, têm ultimamente se intensificado entre estes. Neste domingo, 17 de outubro, anunciou o jornal The New York Times que Beijing teria ameaçado prender cidadãos norte-americanos se os EUA prosseguirem com o julgamento de pesquisadores chineses que estão detidos por suspeita de espionagem.

Em reação a esta ameaça, John Demers, chefe da divisão de Segurança Nacional do Departamento de Justiça dos EUA, declarou que “Estamos cientes de que o governo chinês, em outras instâncias, deteve americanos e canadenses sem base legal como uma forma de exercer pressão sobre seus governos”. Portanto, a ameaça de retaliação é uma realidade, para os americanos, muito embora o governo chinês tenha negado haver prosseguido na direção anunciada.

Bandeira da China em frente a embaixada chinesa nos EUA, em Nova York, em junho de 2011 – A Referência: notícias internacionais. Matéria publicada em 14/10/2020 – Foto: CreativeCommons/Tomas Roggero

As tensões entre China e EUA têm aumentado ao longo dos últimos meses, sob o governo de Donald Trump. Isso tem gerado medidas governamentais, como a análise detalhada do trabalho de pesquisadores chineses em universidades e outras instituições científicas norte-americanas, e a decisão de que os estudantes chineses de graduação e pós-graduação em universidades americanas estariam impedidos de manter ligação com instituições militares chinesas, o que é o caso dos estudantes atualmente investigados e presos, sob alegação de fraude para obterem visto, uma vez que não informaram esta condição.

Estes países estão em conflito em outros patamares das relações internacionais, como tem sido noticiado, a exemplo do apoio dos EUA à Taiwan, em sua disputa política com a China, o aumento em tarifas de produtos importados da China pelos EUA, considerado abusivo pela Organização Mundial do Comércio, a política americana de sanção a chips chineses, e as acusações de suspeitas de espionagem que são dirigidas a estudantes e diplomatas chineses nos EUA.

———————————————————————————————–

Fontes das Imagens:

Imagem 1Alunos no centro de tecnologia da Universidade de Tsinghua, em Beijing, em outubro de 2017A Referência: notícias internacionais. Matéria publicada em 20/10/2020Foto: CreativeCommons/Mitch Altman” (Fonte): https://areferencia.com/asia-e-pacifico/beijing-promete-retaliacao-em-caso-de-processo-contra-cidadaos-chineses-nos-eua/

Imagem 2Bandeira da China em frente a embaixada chinesa nos EUA, em Nova York, em junho de 2011A Referência: notícias internacionais. Matéria publicada em 14/10/2020Foto: CreativeCommons/Tomas Roggero (Fonte): https://areferencia.com/americas/pompeo-insiste-que-consulado-da-china-em-nova-york-e-centro-de-espionagem/

About author

Michelle Gueraldi é doutoranda na Faculdade de Direito da Universidade Nova de Lisboa desde 2017. É mestre em Direito pela Harvard Law School. Lecionou Direito Internacional Público por 14 anos, no Rio de Janeiro, em cursos de graduação e pós-graduação, de Relações Internacionais e Direito. Advogada e ativista de direitos humanos, atua principalmente na área de direitos da criança e de enfrentamento ao Tráfico de Pessoas. Autora de artigos e do livro Em Busca do Éden: Tráfico de Pessoas e Direitos Humanos, experiência Brasileira. É colaboradora do CEIRI NEWS desde março de 2019.
Related posts
ÁSIAECONOMIA INTERNACIONALNOTAS ANALÍTICAS

Fundo Monetário Internacional estima crescimento da economia chinesa em quase 2%, contrariando tendência mundial

NOTAS ANALÍTICASPOLÍTICAS PÚBLICASSAÚDE

Conselho Europeu se reúne para tratar de ação conjunta europeia para combater a COVID-19

NOTAS ANALÍTICASPARADIPLOMACIA

As cidades mais caras da América Latina

NOTAS ANALÍTICASPOLÍTICAS PÚBLICASSAÚDE

Resposta à COVID-19 nas Américas pode sofrer transformação a partir de novos testes rápidos

Receba nossa Newsletter

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá!