ÁSIAECONOMIA INTERNACIONALNOTAS ANALÍTICASORIENTE MÉDIO

China concede crédito para o Irã em meio às sanções do Ocidente

A China forneceu uma linha de crédito de US$ 10 bilhões ao Irã, destinada a projetos de infraestrutura nas áreas de energia, transporte, gestão de recursos hídricos, entre outros. O Irã vem crescendo como um parceiro estratégico para os investimentos chineses. As linhas de crédito são denominadas em Yuan (Renminbi), visando contribuir para o processo de internacionalização da moeda chinesa.

Mapa com a localização da China e do Irã

A China é o maior parceiro comercial do Irã, sendo consequentemente o maior receptor do petróleo iraniano, que constitui 66% de sua pauta exportadora com este país. Em contrapartida, os chineses exportam produtos industrializados, tais como smartphones, centrífugas, carros, entre outros. O maior projeto bilateral em curso até o momento consiste em uma ferrovia de alta velocidade que sai da província de Xinjiang no oeste da China até o Irã, perpassando 2.000 quilômetros através da Ásia Central, percorrendo países como Quirquistão, Tadjiquistão, Turcomenistão, Cazaquistão e Uzbequistão.

Em julho (2017), os Estados Unidos (EUA) impuseram novas sanções econômicas ao Irã, por considerar que o país estaria violando o compromisso de não desenvolver o seu setor militar. No ano de 2015 foi assinado um Tratado para a contenção do desenvolvimento de armas nucleares no país. Mesmo com o cumprimento das medidas delineadas, o Irã sofre sanções econômicas pela parte dos EUA. 

A assinatura do Documento é uma demonstração da eficácia da ação multilateral na resolução de conflitos, reforçando a noção de que o mundo caminha para a multipolaridade. O Tratado foi negociado conjuntamente por França, Alemanha, Reino Unido, China, Rússia e Estados Unidos. O Irã afirmou que continuará a cumpri-lo integralmente e a Rússia reafirmou que os termos do Tratado não são renegociáveis.

As relações com os iranianos são estratégicas para a inserção da China na região do Oriente Médio. Adicionalmente, a segurança energética é vista como uma questão vital para o Estado chinês. Isto faz com que as suas relações com os países que possuem hidrocarbonetos tornem-se peças fundamentais para a manutenção do ritmo de desenvolvimento da economia chinesa. Ressalte-se que a postura unilateral e revisionista dos Estados Unidos em assuntos de segurança tende a estimular a aproximação do Irã em relação à China e à Rússia.

———————————————————————————————–                    

Fontes das Imagens:

Imagem 1 Chefes de Estado da China e do Irã” (Fonte):

https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/1/1e/Ali_Khamenei_receives_Xi_Jinping_in_his_house_%286%29.jpg

Imagem 2 Mapa com a localização da China e do Irã” (Fonte):

https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/a/a5/Iran_China_Locator.png

 

About author

Mestrando em Estudos Contemporâneos da China pela Renmin University of China (RUC) e pesquisador afiliado pela Silk Road School. Mestre em Relações Relações Internacionais pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Possui especialização em Estratégia e Relações Internacionais Contemporâneas pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Graduado em Relações Internacionais pela Universidade Federal do Pampa (UNIPAMPA). Agente consular junto ao Consulado Honorário da França em Porto Alegre, atuando paralelamente no escritório RGF Propriedade Intelectual, no período de 2013-2016.
Related posts
Direito InternacionalNOTAS ANALÍTICAS

Especialistas independentes da ONU recomendam suspensão de Sanções a Estados durante a pandemia

NOTAS ANALÍTICASPOLÍTICAS PÚBLICASSAÚDE

Avifavir: o antiviral russo contra a Covid-19

ÁSIAECONOMIA INTERNACIONALNOTAS ANALÍTICAS

Em meio à pandemia global, exportações chinesas apresentam aumento inesperado no mês de julho

NOTAS ANALÍTICASSegurança Internacional

Soldado embriagado na República Democrática do Congo mata 12 civis

Receba nossa Newsletter

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá!
Powered by