fbpx
ÁSIAECONOMIA INTERNACIONALNOTAS ANALÍTICASOceania

China e Ucrânia fecham acordos estratégicos

A China e a Ucrânia fecharam um Acordo para aprofundar sua parceria estratégica em diferentes campos de suas economias. O Acordo realizado entre as duas nações fortalece o quadro chinês de manter boas parcerias estratégicas nos continentes asiático e europeu neste ano (2013).

Ele foi baseado em um plano quinquenal, entrando em vigor no ano que vem (2014), e terá validade até o ano de 2018. Agricultura, energia, recursos naturais, projetos de infra-estrutura, finanças, tecnologia industrial e aeroespacial são os principais focos.

Com esta ação, os ucranianos pretendem atrair investimentos chineses e atualizar alguns setores de sua economia além de realizar intercâmbio de tecnologia em segurança. Atualmente, os chineses investem bastante em sistemas avançados de segurança e tecnologia aeroespacial, o que poderá beneficiar os ucranianos.

Para Beijing, manter relações firmes com nações da Europa e da Ásia são fundamentais para sua política “Uma Só China”, pois são as regiões com países que tem algum tipo de simpatia e/ou relacionamento com regiões chinesas que buscam independência, como o Tibet e Taiwan. Com um forte apoio político, o país espera não ter contestação futura acerca da imposição de sua soberania legal sobre estas regiões.

O presidente ucraniano Yanukovych fez convite formal para o presidente Xi Jinping, para visitar a Ucrânia e discutirem possíveis novos Acordos.

———————————–

Fonte consultada:

http://spanish.xinhuanet.com/photo/2013-12/05/c_132944763.htm

About author

Bacharel em Relações Internacionais (2009) e técnico em Negociações Internacionais (2007) pela Universidade Anhembi Morumbi (UAM). Atua na área de Política Econômica com foco nos países do sudeste e leste asiático, sendo referência em questões relacionadas a China. É membro da Júnior Chamber International Brasil-China, promovendo as relações sócio-culturais sino-brasileiras em São Paulo e Articulista da Revista da Câmara de Comércio BRICS. Também atuou como Consultor de Câmbio no Grupo Confidence. Atualmente trabalha como repórter fotográfico.
Related posts
ÁSIAECONOMIA INTERNACIONALNOTAS ANALÍTICAS

Fundo Monetário Internacional estima crescimento da economia chinesa em quase 2%, contrariando tendência mundial

NOTAS ANALÍTICASPOLÍTICAS PÚBLICASSAÚDE

Conselho Europeu se reúne para tratar de ação conjunta europeia para combater a COVID-19

NOTAS ANALÍTICASPARADIPLOMACIA

As cidades mais caras da América Latina

NOTAS ANALÍTICASPOLÍTICAS PÚBLICASSAÚDE

Resposta à COVID-19 nas Américas pode sofrer transformação a partir de novos testes rápidos

Receba nossa Newsletter

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá!