fbpx

Esta semana está sendo importante para as relações sino-brasileiras, pois foi iniciado o “Mês Cultural do Brasil na China”. A iniciativa do governo brasileiro para expor mais a cultura nacional em solo asiático aparenta ter obtido sucesso, mas deve-se ressaltar que as relações entre os dois países vai além do campo cultural.

Esta 1ª edição foi inaugurada em Beijing e contou com a presença do embaixador do Brasil, Valdemar Carneiro Leão. A autoridade brasileira pôs ênfase na valorização do ser humano nas relações entre os dois países, expondo a riqueza cultural de ambas nações e frisou a necessidade de estimular suas relações ao nível mais alto.

Enquanto as relações culturais sino-brasileiras estão sendo estreitadas, os olhos comerciais parecem ocultos, pois o Brasil ainda está distante de acompanhar os chineses, tanto quanto os outros membros do BRICS. Nesta quarta-feira (dia 4 de setembro) foi divulgado o “Relatório de Competitividade Global 2013-2014”, apresentando a China na 29a posição do Ranking e como a líder dos países que compõem o grupo BRICS.

No ranking, o Brasil ficou no 56º lugar, perdendo sua posição de segundo do grupo para aÁfrica do Sul”, que está na 53a posição. Os dados demonstram que o nível de competitividade do país em relação à outras nações do globo e do grupo está cada vez mais em baixa, o que deve servir de alerta para o país repensar suas estratégias econômicas e culturais no exterior e, com isso, voltar a ser atrativo.

———————-

Fontes consultadas:

Ver:

http://zerohora.clicrbs.com.br/rs/economia/noticia/2013/09/brasil-cai-oito-posicoes-em-ranking-de-competitividade-internacional-4256474.html

Ver:

http://portuguese.cri.cn/1721/2013/09/04/1s171958.htm

Ver:

http://portuguese.cri.cn/1721/2013/09/03/1s171926.htm

Ver:

http://portuguese.cri.cn/1721/2013/09/04/1s171935.htm

About author

Bacharel em Relações Internacionais (2009) e técnico em Negociações Internacionais (2007) pela Universidade Anhembi Morumbi (UAM). Atua na área de Política Econômica com foco nos países do sudeste e leste asiático, sendo referência em questões relacionadas a China. É membro da Júnior Chamber International Brasil-China, promovendo as relações sócio-culturais sino-brasileiras em São Paulo e Articulista da Revista da Câmara de Comércio BRICS. Também atuou como Consultor de Câmbio no Grupo Confidence. Atualmente trabalha como repórter fotográfico.
Related posts
ÁSIAECONOMIA INTERNACIONALNOTAS ANALÍTICAS

Fundo Monetário Internacional estima crescimento da economia chinesa em quase 2%, contrariando tendência mundial

NOTAS ANALÍTICASPOLÍTICAS PÚBLICASSAÚDE

Conselho Europeu se reúne para tratar de ação conjunta europeia para combater a COVID-19

NOTAS ANALÍTICASPARADIPLOMACIA

As cidades mais caras da América Latina

NOTAS ANALÍTICASPOLÍTICAS PÚBLICASSAÚDE

Resposta à COVID-19 nas Américas pode sofrer transformação a partir de novos testes rápidos

Receba nossa Newsletter

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá!