AMÉRICA DO NORTENOTAS ANALÍTICASORIENTE MÉDIOPOLÍTICA INTERNACIONAL

Combatentes curdos na Síria começam a receber armamentos dos EUA

Quinta-feira passada, 1o de junho, o Governo dos Estados Unidos (EUA), por meio do Departamento de Defesa, divulgou que o país começou uma série de distribuições de armas e veículos para as milícias curdas das Forças Democráticas Sírias (SDF, na sigla inglesa), as quais combatem o grupo terrorista Daesh (Estado Islâmico – EI), que atualmente ocupa a cidade síria de Raqqa.

Guerrilheiros curdos sírios. Fonte: Wikipedia

Washington está distribuindo as armas aos também chamados combatentes das Unidades de Proteção Popular (YPG), com o intuito de retomar aquela cidade, já dominada pelo grupo terrorista, que a intitulou como “capital do Estado Islâmico”. Segundo o site oficial do Departamento de Defesa dos EUA, os iraquianos estão se aproximando dos últimos três bairros ocupados em Mosul, e isso representa um grande progresso.

O Coronel do Exército que lidera esta operação, Ryan Dillon, revelou aos repórteres que “Liberar esses bairros finais estará entre os combates  mais difíceis que as forças iraquianas enfrentaram em sua campanha para derrotar o ISIS” e a dificuldade já é percebida quando se confirma que os combatentes do grupo terrorista já conseguiram ocupar 10 quilômetros quadrados da cidade.

A ideia de distribuição das armas já havia sido cogitada pelo Presidente norte-americano, Donald Trump, no início do mês passado (maio). Porém, ela não agradou ao Governo da Turquia que considerou a atitude norte-americana “extremamente perigosa”, isso por que os turcos acreditam que os combatentes das Unidades de Proteção Popular (YPG) são vistos como um braço forte do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK), que, por sua vez, é percebido pelo Governo da Turquia como uma organização terrorista, tanto que, em uma entrevista para uma emissora de televisão turca, o Vice Primeiro Ministro da Turquia, Nurettin Canikli, declarou que “através da YPG, os Estados Unidos dão todo tipo de apoio à organização terrorista PKK. Nós não podemos aceitar a presença de organizações terroristas que ameaçam o futuro do Estado da Turquia”.

———————————————————————————————–

Fontes das Imagens:

Imagem 1 Bandeira das Unidades de Proteção do Povo (YPG); Ala armada oficial do Comitê Supremo” (Fonte):

https://pt.wikipedia.org/wiki/Unidades_de_Prote%C3%A7%C3%A3o_Popular#/media/File:People%27s_Protection_Units_Flag.svg

Imagem 2 Guerrilheiros curdos sírios” (Fonte):

https://pt.wikipedia.org/wiki/Unidades_de_Prote%C3%A7%C3%A3o_Popular#/media/File:Kurdish-ypg-fighters.jpg

About author

Graduada em Relações Internacionais (2014) pela Universidade da Amazônia – PA e profissionalmente atua com gestão de empresas. Áreas de interesse em pesquisa são em Marketing e mídias Internacionais, Conflitos bélicos e étnicos de interesse internacional, dentre outros.
Related posts
ÁFRICAECONOMIA INTERNACIONALNOTAS ANALÍTICAS

Oleoduto entre Angola e Zâmbia

Direito InternacionalNOTAS ANALÍTICAS

Conselho de Direitos Humanos da ONU discute projeto de Tratado sobre a Responsabilidade de empresas e Estados pelo respeito aos Direitos Humanos

NOTAS ANALÍTICASTecnologia

Laboratório da Samsung na Rússia na vanguarda dos “deepfake”

EUROPANOTAS ANALÍTICASPOLÍTICA INTERNACIONAL

Extinction Rebellion toma conta das ruas de Londres, em protesto pelo clima

Receba nossa Newsletter

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Olá!
Powered by