fbpx
EUROPANOTAS ANALÍTICASPOLÍTICA INTERNACIONAL

“Comissão Europeia” foi enganada por uma brincadeira belga do “Dia da Mentira”

Um fato curioso ocorreu na Bélgica durante essa última semana. A “Comissão Europeia”, especificamente a “Direção-Geral da Concorrência”, exigiu explicações à região da Valônia, na Bélgica, a respeito do que pareciam ser planos para a construção de uma segunda pista de pouso e aterrissagem no aeroporto de Charleroi, ao sul de Bruxelas.

A “DG Concorrência” enviou um documento para as autoridades regionais da Valônia pedindo mais informações a respeito desses planos. Entretanto este mesmo documento fazia referência a uma notícia da revista online Pagtour, que é pouco conhecida do público. No entanto, tal informação publicada pela Pagtour a respeito do aeroporto de Charleroi fazia parte de um “Poisson d’Avril”*, ou uma “brincadeira” do dia “1o de Abril”, o famoso dia da mentira[1].

O presidente executivo do Aeroporto de Charleroi, Jean-Jacques Clocquet, mostrou-se preocupado com relação ao profissionalismo da “Comissão Europeia”, visto que “(…) jamais quisemos construir uma segunda pista aqui. E uma brincadeira do dia da mentira de 2013 e a Comissão Europeia se baseia nesse tipo de texto para nos investigar inutilmente. Nós podemos nos questionar a respeito do quão sério são alguns responsáveis pelos dossiês na Comissão Europeia[2].

O jornal online EurActiv pediu à Chantal Hughes, porta-voz da “Comissão Europeia”, uma declaração a respeito da notícia. Esta respondeu que a Comissão havia se baseado em um comunicado do dia 11 de abril** do ministro regional Valão responsável pelos aeroportos, André Antoine. Este comunicado no entanto não menciona a construção de uma segunda pista no aeroporto de Charleroi e, ao ser indagada a respeito desse fato, Chantal Hughes disse que não poderia dar mais detalhes de uma “correspondência confidencial”.

A Bélgica é conhecida por esse tipo de brincadeira durante o “Dia da Mentira”. Alguns anos atrás, por exemplo, um telejornal belga enganou a todos com uma reportagem incrivelmente realista afirmando que a região de Flandres ao norte havia declarado a sua independência e a Bélgica portanto não existia mais, tal reportagem incluía imagens e vídeos do antigo Rei Albert II e de seus ministros em situações que poderiam ser interpretadas como uma reunião de emergência.

Como apontam observadores, o mais surpreendente, no entanto, é a “Comissão Europeia movimentar seu aparato para ir atrás de explicações aparentemente se baseando majoritariamente em fontes não muito confiáveis, dando elementos para autoridades de outros países questionarem o desempenho de alguns técnicos da Comissão ao produzirem seus relatórios, confirmarem suas fontes e abrirem investigações, principalmente após esse episódio.

————————

* Peixe de Abril” em uma tradução literal, nome dado às brincadeiras feitas durante o primeiro de abril na Bélgica.
** Para mais informações sobre este documento acessar:
http://antoine.wallonie.be/l-roport-de-charleroi-prend-d-finitivement-son-envol 

————————

Imagem Brussels South Charleroi Airport, ou Aeroporto de Charleroi” (Fonte):

http://www.2747.com/2747/world/airport/brussels/2009en/clr1terminals.jpg

————————

Fontes consultadas:

[1] Ver:

http://www.euractiv.com/fr/affaires-publiques/la-commission-bernee-par-un-pois-news-529855
[2] Ver:

http://www.rtl.be/info/economie/belgique/1025583/aeroport-de-charleroi-l-europe-piegee-par-un-poisson-d-avril

About author

Mestre em Estudos Europeus pela Universidade Católica de Louvain e Bacharel em Relações Internacionais pela Universidade da Amazônia - UNAMA. Estagiou durante um ano na Secretaria de Estado de Desenvolvimento, Ciência e Tecnologia onde atuou na área de promoção do Comércio Exterior do Estado do Pará e, ao mesmo tempo, trabalhou como voluntario no GADE, grupo interessado em promover o voluntariado no Estado do Pará. Sempre interessado por integração europeia, realizou pesquisas envolvendo temáticas sobre a Política Agrícola Comum Europeia e sua relação com o livre-comércio e também sobre a evolução do Mercado Único e do setor de serviços da União Europeia. Morou seis meses em Varsóvia onde foi estudante Erasmus na Warsaw School of Economics.
Related posts
ÁSIAECONOMIA INTERNACIONALNOTAS ANALÍTICAS

Fundo Monetário Internacional estima crescimento da economia chinesa em quase 2%, contrariando tendência mundial

NOTAS ANALÍTICASPOLÍTICAS PÚBLICASSAÚDE

Conselho Europeu se reúne para tratar de ação conjunta europeia para combater a COVID-19

NOTAS ANALÍTICASPARADIPLOMACIA

As cidades mais caras da América Latina

NOTAS ANALÍTICASPOLÍTICAS PÚBLICASSAÚDE

Resposta à COVID-19 nas Américas pode sofrer transformação a partir de novos testes rápidos

Receba nossa Newsletter

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá!