NOTAS ANALÍTICASPOLÍTICA INTERNACIONAL

Convite da OTAN a Montenegro gera protestos no país

Desde o convite feito na última semana pela Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN) à pequena nação de Montenegro para seu ingresso na Organização, protestos têm acontecido na capital e no interior do país. No último dia 12 de dezembro, sábado, milhares de manifestantes se reuniram em frente ao Parlamento para protestar contra a entrada na OTAN. Em meio a bandeiras sérvias, russas e de Montenegro, líderes dos partidos que têm maiores conexões com a Sérvia e a Federação Russa fizeram a maioria nas manifestações.

Adrija Madic, do Novo Partido Democrático Sérvio, declarou à Rádio Free Europe que “Montenegro vai ser levado à beira do conflito”, caso ocorra a efetivação da entrada no Pacto. Como contrapartida ao acesso, os manifestantes solicitam o levantamento de um referendo, questionando os eleitores montenegrinos se, de fato, têm interesse em seguir com a empreitada euro-atlântica. O líder do Partido Trabalhista, Janko Vucinic, também advoga pela ideia do Referendo, pois “qualquer coisa que não seja um Referendo seria uma ocupação de Montenegro, a qual somente se encerrará com uma revolta armada”.

O Governo de Montenegro recebeu o convite de acesso à OTAN com grande entusiasmo, compreendendo que o mesmo resultou do seu grande esforço político, sendo um dos objetivos principais da política externa do Primeiro-Ministro, Milo Djukanovic. Desde 2009, quando obteve a primeira aceitação para negociar com a entidade, o pequeno Estado balcânico pleiteava a adesão completa. Sobre os protestos do dia 12, o Governo não se manifestou de forma oficial. De acordo com pesquisas recentes, 37% dos cidadãos montenegrinos se opõem ao ingresso do país na aliança militar.

———————————————————————————————-

Imagem (Fonte):

http://www.balkaninsight.com/en/file/show//Images/Images.New/Places/Montenegro/ne%20u%20NATO%20006%20640×480-2.jpg

About author

Mestrando em Ciências Sociais pela PUC-RS. Bacharel em Relações Internacionais (2014), pelo Centro Universitário Univates de Lajeado - RS, realizou estudos em Segurança Internacional na Högskolan i Halmstad em Halmstad, Suécia (2013). Áreas de interesse em pesquisa são em Política Internacional, Segurança Internacional, Península Balcânica e etnias nas Relações Internacionais.'
Related posts
MEIO AMBIENTENOTAS ANALÍTICASPOLÍTICAS PÚBLICAS

Egito, Etiópia e Sudão: desavenças pela maior hidrelétrica da África

DEFESANOTAS ANALÍTICASPOLÍTICA INTERNACIONALPOLÍTICAS PÚBLICAS

Índia procura fortalecer defesas aéreas para se equiparar à China, em meio a tensões na fronteira

Direito InternacionalNOTAS ANALÍTICAS

Crise oriunda da COVID-19 poderá lançar até 326 mil crianças ao trabalho infantil

MEIO AMBIENTENOTAS ANALÍTICASPOLÍTICAS PÚBLICAS

ONU celebra o Dia Mundial do Meio Ambiente em meio à Pandemia

Receba nossa Newsletter

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá!
Powered by