NOTAS ANALÍTICASPOLÍTICA INTERNACIONAL

Convite da OTAN a Montenegro gera protestos no país

Desde o convite feito na última semana pela Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN) à pequena nação de Montenegro para seu ingresso na Organização, protestos têm acontecido na capital e no interior do país. No último dia 12 de dezembro, sábado, milhares de manifestantes se reuniram em frente ao Parlamento para protestar contra a entrada na OTAN. Em meio a bandeiras sérvias, russas e de Montenegro, líderes dos partidos que têm maiores conexões com a Sérvia e a Federação Russa fizeram a maioria nas manifestações.

Adrija Madic, do Novo Partido Democrático Sérvio, declarou à Rádio Free Europe que “Montenegro vai ser levado à beira do conflito”, caso ocorra a efetivação da entrada no Pacto. Como contrapartida ao acesso, os manifestantes solicitam o levantamento de um referendo, questionando os eleitores montenegrinos se, de fato, têm interesse em seguir com a empreitada euro-atlântica. O líder do Partido Trabalhista, Janko Vucinic, também advoga pela ideia do Referendo, pois “qualquer coisa que não seja um Referendo seria uma ocupação de Montenegro, a qual somente se encerrará com uma revolta armada”.

O Governo de Montenegro recebeu o convite de acesso à OTAN com grande entusiasmo, compreendendo que o mesmo resultou do seu grande esforço político, sendo um dos objetivos principais da política externa do Primeiro-Ministro, Milo Djukanovic. Desde 2009, quando obteve a primeira aceitação para negociar com a entidade, o pequeno Estado balcânico pleiteava a adesão completa. Sobre os protestos do dia 12, o Governo não se manifestou de forma oficial. De acordo com pesquisas recentes, 37% dos cidadãos montenegrinos se opõem ao ingresso do país na aliança militar.

———————————————————————————————-

Imagem (Fonte):

http://www.balkaninsight.com/en/file/show//Images/Images.New/Places/Montenegro/ne%20u%20NATO%20006%20640×480-2.jpg

About author

Mestrando em Ciências Sociais pela PUC-RS. Bacharel em Relações Internacionais (2014), pelo Centro Universitário Univates de Lajeado - RS, realizou estudos em Segurança Internacional na Högskolan i Halmstad em Halmstad, Suécia (2013). Áreas de interesse em pesquisa são em Política Internacional, Segurança Internacional, Península Balcânica e etnias nas Relações Internacionais.'
Related posts
Direito InternacionalNOTAS ANALÍTICAS

Reunião de Alto Nível sobre os direitos da mulher é realizada durante a Assembleia Geral da ONU

AMÉRICA LATINANOTAS ANALÍTICASPOLÍTICA INTERNACIONAL

Evo Morales e Rafael Correa fora das eleições na Bolívia e no Equador

NOTAS ANALÍTICASORIENTE MÉDIOPOLÍTICA INTERNACIONAL

Repressão à greve de professores aumenta preocupação com repressão na Jordânia

ÁSIACOOPERAÇÃO INTERNACIONALNOTAS ANALÍTICAS

China promete fornecer mais tropas para as operações de paz das Nações Unidas

Receba nossa Newsletter

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá!