fbpx
NOTAS ANALÍTICAS

ASEAN reforça a cooperação para superar a crise

O encontro entre os líderes das Nações do Sudeste Asiático (ASEAN), composta por China, Japão e Coréia do Sul, foi encerrado no dia 24 de outubro. Segundo a Declaração presidencial da reunião, será intensificada a cooperação para o combate à crise financeira, às mudanças climáticas, às seguranças alimentar e energética.

 

A declaração indica, ainda, que será ratificado um acordo multilateral entre os líderes na conferência ministerial de Finanças da ASEAN, no mês de maio, no valor de US$ 120 bilhões, voltado para o desenvolvimento da região.

Durante a série de encontros do ASEAN realizados em três dias na cidade de Hua Hin, na Tailândia, o primeiro-ministro japonês acrescentou a sua sugestão para a criação de uma comunidade do Leste da Ásia, segundo suas declarações para o noticiário local japonês, nesta segunda-feira, dia 26 de outubro. Sua sugestão foi bem recebida pelos dirigentes dos demais países.

A cúpula também estudou um tratado de livre-comércio na região, mas para Manmohan Singh, primeiro ministro indiano, antes seria preciso coordenar as políticas de crescimento, aumentar a demanda interna para garantir o livre fluxo de comércio, tecnologia e investimentos.

Manmohan afimrou: “A visão da integração econômica asiática através do uso dos tratados de livre-comércio entre seus membros e de outro regional é um passo fundamental para a integração da Ásia em uma unidade comum. Isso pode levar ao estabelecimento da comunidade econômica asiática“.

A China anunciou a criação do Fundo de investimentos de 10 bilhões de dólares para auxiliar no desenvolvimento dos países do Sudeste Asiático. Além do valor do fundo, o governo chinês pretende fornecer empréstimos para a gerência de infra-estrutura na região, o valor dos empréstimos está estimado em 15 bilhões de dólares.

About author

Bacharel em Relações Internacionais (2009) e técnico em Negociações Internacionais (2007) pela Universidade Anhembi Morumbi (UAM). Atua na área de Política Econômica com foco nos países do sudeste e leste asiático, sendo referência em questões relacionadas a China. É membro da Júnior Chamber International Brasil-China, promovendo as relações sócio-culturais sino-brasileiras em São Paulo e Articulista da Revista da Câmara de Comércio BRICS. Também atuou como Consultor de Câmbio no Grupo Confidence. Atualmente trabalha como repórter fotográfico.
Related posts
ÁSIAECONOMIA INTERNACIONALNOTAS ANALÍTICAS

Fundo Monetário Internacional estima crescimento da economia chinesa em quase 2%, contrariando tendência mundial

NOTAS ANALÍTICASPOLÍTICAS PÚBLICASSAÚDE

Conselho Europeu se reúne para tratar de ação conjunta europeia para combater a COVID-19

NOTAS ANALÍTICASPARADIPLOMACIA

As cidades mais caras da América Latina

NOTAS ANALÍTICASPOLÍTICAS PÚBLICASSAÚDE

Resposta à COVID-19 nas Américas pode sofrer transformação a partir de novos testes rápidos

Receba nossa Newsletter

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá!