NOTAS ANALÍTICAS

JICA, IBAMA E DPF coordenam esforços para o combate ao desmatamento ilegal na Amazônia

Ontem (18 de junho) chegaram ao Brasil três peritos japoneses que darão suporte ao início de um projeto que possibilitará o monitoramento de desmatamentos ilegais na Amazônia, mesmo quando coberta por nuvens, com a utilização do satélite japonês ALOS (Advanced Land Observing Satellite).

O ALOS foi lançado em 24 de janeiro de 2006 pela Agência Espacial Japonesa (JAXA), tendo como missão monitorar desastres naturais em todo o planeta, realizar o levantamento de recursos naturais e dar suporte à cartografia.

Na Amazônia, o ALOS entrou em fase operacional em outubro de 2006 e em agosto de 2007 o IBAMA fez um acordo com a JAXA para o recebimento das imagens que cobrem toda a área Amazônica.

Após obter informações de que o ALOS já estava em operação no Brasil levantamos a questão de qual é a inovação deste atual projeto da JICA, levando-se em consideração que o ALOS já estava em operação no Brasil.

Julio Akira Inoue, Coordenador de Projetos da JICA Brasil, respondeu ao CEIRI que a inovação neste caso está em que os componentes deste projeto são o “treinamento dos técnicos do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA) e do Departamento da Polícia Federal (DPF), a melhoria da comunicação entre IBAMA e DPF e detectar as áreas de desmatamento ilegal na Amazônia”.

Com esses dados, concluímos que será possível garantir maior controle brasileiro no que se refere ao desmatamento ilegal na Amazônia, pois propiciará coordenação e economia de esforços entre o IBAMA o DPF, garantindo maior aproveitamento da tecnologia ALOS e gerando capacidade de ação conjunta entre as instituições para trabalhos futuros.

 

About author

Mestre em Medicina pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Bacharel em Relações Internacionais, jornalista e Especialista em Cooperação Internacional. Atualmente é CEO do Centro de Estratégia, Inteligência e Relações Internacionais (CEIRI) e Editora-Chefe do CEIRI NEWSPAPER. Vencedora de vários prêmios nacionais e internacionais da área dos Direitos Humanos. Já palestrou em várias cidades e órgãos de governo do Brasil e do Mundo sobre temas relacionados a profissionalização da área de Relações Internacionais, Paradiplomacia, Migrações, Tráfico de Seres Humanos e Tráfico de órgãos. Trabalhou na Coordenadoria de Convênios Internacionais da Secretaria Municipal do Trabalho de São Paulo e na Assessoria Técnica para Assuntos Internacionais da Secretaria do Emprego e Relações do Trabalho do Governo do Estado de SP. Atuou como Diretora Executiva Adjunta e Presidente do Comitê de Coordenação Internacional da Brazil, Russia, India, China, Sounth Africa Chamber for Promotion an Economic Development (BRICS-PED).
Related posts
ÁSIAECONOMIA INTERNACIONALNOTAS ANALÍTICAS

Fundo Monetário Internacional estima crescimento da economia chinesa em quase 2%, contrariando tendência mundial

NOTAS ANALÍTICASPOLÍTICAS PÚBLICASSAÚDE

Conselho Europeu se reúne para tratar de ação conjunta europeia para combater a COVID-19

NOTAS ANALÍTICASPARADIPLOMACIA

As cidades mais caras da América Latina

NOTAS ANALÍTICASPOLÍTICAS PÚBLICASSAÚDE

Resposta à COVID-19 nas Américas pode sofrer transformação a partir de novos testes rápidos

Receba nossa Newsletter

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá!