fbpx
NOTAS ANALÍTICAS

“Coreia do Norte” anuncia que guerra está próxima

A “Coreia do Norte” declarou que irá cortar seu último canal de comunicação com a “Coreia do Sul”, pois a guerra está próxima de seu início, de acordo com informação disseminada pelo próprio Governo por intermédio dos meios oficiais de comunicação.

Um porta-voz militar afirmou para a agência de notícias norte-coreana KCNA: “Na situação em que uma guerra pode estourar a qualquer momento, não há nenhuma necessidade de manter comunicações militares entre o norte e o sul, que foram estabelecidas entre as Forças Armadas de ambos os lados[1]. E num comunicado das autoridades norte-coreanas, também por meio da KCNA, foi declarado que “O Comando Supremo do Exército Popular da Coreia declarou solenemente que […] Devido aos atos imprudentes dos inimigos, as comunicações militares norte-sul, que foram criadas para o diálogo e cooperação,  já perdeu o seu significado[2].

Pyongyang iniciou uma série de ameaças logo após o “Conselho de Segurança da ONU” aprovar um novo pacote de sanções contra seu país. Desde então, as hostilidades foram estimuladas, sempre direcionadas para Seul e seu principal aliado, os “Estados Unidos”, chegando até a cancelar em 11 de março passado o armistício assinado entre as duas Coréias, encerrando a trégua que se estendia desde 1953, pois, tecnicamente, a “Guerra da Coreia” (1950-1953) estivesse apenas suspensa.

Muitos acreditam que Pyongyang esteja apenas “blefando” e utilizando de ameaças para que as potências globais cancelem as sanções, porém, graças a um conjunto de ações, dentre elas esta última de cancelar os canais de comunicação entre o norte e o sul da península, vários especialistas da região estão levando em consideração a probabilidade de o Governo norte-coreano enfrentar uma guerra, mesmo que não tenha chances de vitória.

————————-

Fontes consultadas:

[1] Ver:

http://www.estadao.com.br/noticias/geral,coreia-do-norte-corta-comunicacao-com-sul-e-ve-guerra-a-qualquer-momento,1013872,0.htm

[2] Ver:

http://english.yonhapnews.co.kr/northkorea/2013/03/27/13/0401000000AEN20130327010100315F.HTML

About author

Bacharel em Relações Internacionais (2009) e técnico em Negociações Internacionais (2007) pela Universidade Anhembi Morumbi (UAM). Atua na área de Política Econômica com foco nos países do sudeste e leste asiático, sendo referência em questões relacionadas a China. É membro da Júnior Chamber International Brasil-China, promovendo as relações sócio-culturais sino-brasileiras em São Paulo e Articulista da Revista da Câmara de Comércio BRICS. Também atuou como Consultor de Câmbio no Grupo Confidence. Atualmente trabalha como repórter fotográfico.
Related posts
ÁSIAECONOMIA INTERNACIONALNOTAS ANALÍTICAS

Fundo Monetário Internacional estima crescimento da economia chinesa em quase 2%, contrariando tendência mundial

NOTAS ANALÍTICASPOLÍTICAS PÚBLICASSAÚDE

Conselho Europeu se reúne para tratar de ação conjunta europeia para combater a COVID-19

NOTAS ANALÍTICASPARADIPLOMACIA

As cidades mais caras da América Latina

NOTAS ANALÍTICASPOLÍTICAS PÚBLICASSAÚDE

Resposta à COVID-19 nas Américas pode sofrer transformação a partir de novos testes rápidos

Receba nossa Newsletter

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá!