fbpx
NOTAS ANALÍTICAS

“Coreia do Norte” deseja formar uma joint venture com empresas brasileiras e desenvolver as relações comerciais com o Brasil

Em reunião com a “Comissão de Relações Exteriores e de Defesa Nacional” (CREDN) da “Câmara dos Deputados”, no dia 12 de dezembro, o embaixador norte-coreano no Brasil, Ri Hwa Gun, informou que a “Coreia do Norte” deseja formar uma joint venture com empresas brasileiras para a produção de instrumentos musicais e aumentar a importação de carnes e ônibus do Brasil. O governo norte-coreano também quer vender máquinas para a produção de peças para a indústria brasileira.

O embaixador explicou que o país vive um excelente momento econômico e que a transição política após a morte do líder Kim Jong-il transcorreu sem problemas. Gun também informou que a “Coreia do Norte” está promovendo uma série de eventos em todo o mundo para marcar o primeiro aniversário da morte de Jong-il.

Em nota* a CREDN destacou que em 2012 duas missões empresariais brasileiras estiveram no país para prospectar as áreas que poderão receber investimentos no futuro. Em 2006, Brasil e “Coreia do Norte” assinaram um acordo básico de cooperação, ampliado em 2010 para um “Acordo de Cooperação Econômica”. Ainda de acordo com a nota*, nenhum dos dois Acordos foi ratificado pelo Congresso, o que inviabiliza o desenvolvimento das relações políticas e comerciais.

———————————————–

Fonte Consultada:

* Ver:

http://www2.camara.leg.br/atividade-legislativa/comissoes/comissoes-permanentes/credn/noticias/coreia-do-norte-quer-parceria-com-empresas-brasileiras

About author

Mestre em Medicina pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Bacharel em Relações Internacionais, jornalista e Especialista em Cooperação Internacional. Atualmente é CEO do Centro de Estratégia, Inteligência e Relações Internacionais (CEIRI) e Editora-Chefe do CEIRI NEWSPAPER. Vencedora de vários prêmios nacionais e internacionais da área dos Direitos Humanos. Já palestrou em várias cidades e órgãos de governo do Brasil e do Mundo sobre temas relacionados a profissionalização da área de Relações Internacionais, Paradiplomacia, Migrações, Tráfico de Seres Humanos e Tráfico de órgãos. Trabalhou na Coordenadoria de Convênios Internacionais da Secretaria Municipal do Trabalho de São Paulo e na Assessoria Técnica para Assuntos Internacionais da Secretaria do Emprego e Relações do Trabalho do Governo do Estado de SP. Atuou como Diretora Executiva Adjunta e Presidente do Comitê de Coordenação Internacional da Brazil, Russia, India, China, Sounth Africa Chamber for Promotion an Economic Development (BRICS-PED).
Related posts
ÁSIAECONOMIA INTERNACIONALNOTAS ANALÍTICAS

Fundo Monetário Internacional estima crescimento da economia chinesa em quase 2%, contrariando tendência mundial

NOTAS ANALÍTICASPOLÍTICAS PÚBLICASSAÚDE

Conselho Europeu se reúne para tratar de ação conjunta europeia para combater a COVID-19

NOTAS ANALÍTICASPARADIPLOMACIA

As cidades mais caras da América Latina

NOTAS ANALÍTICASPOLÍTICAS PÚBLICASSAÚDE

Resposta à COVID-19 nas Américas pode sofrer transformação a partir de novos testes rápidos

Receba nossa Newsletter

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá!