fbpx
NOTAS ANALÍTICASSociedade Internacional

Desaparecimento de crianças imigrantes na Europa

Dentre os vários problemas decorrentes do surto migratório que vem ocorrendo na Europa, um dos mais graves é o desaparecimento de crianças, conforme vem sendo noticiado pela imprensa, citando-se como exemplo a notícia veiculada pelo jornal O Estado de São Paulo (o Estadão), sobre o ocorrido no último dia 31 de janeiro.

A Europol, a polícia da União Europeia, estima que cerca de 10 mil crianças podem ter desaparecido nos últimos 2 anos e devem estar sendo vítimas de exploração de todos os tipos, tendo os registros sido feitos em diferentes Estados da União Europeia.

A Save the Children calcula que 26 mil migrantes menores de idade entraram ilegalmente na Europa. Um fato alarmante que a entidade verificou é que, ao serem visitados dois centros na Alemanha, destinados apenas a crianças desacompanhadas, foi constatado que algumas delas sequer souberam como identificar onde estavam no mapa. Outras foram enviadas por seus pais, que, por até 5 mil euros, pagaram traficantes para levar os menores para fora da guerra da Síria, tentando garantir, ao menos, que a próxima geração da família pudesse sobreviver, conforme também noticiado pelo Estadão.

A Europol afirma que muitas dessas crianças foram alvos de adoção ilegal, mas que a maioria delas simplesmente desapareceu do controle das autoridades, fato que impacta diretamente no futuro de todo o Continente.

Dentre os países europeus, a Grécia é o que concentra o maior número de desaparecimentos, já que é o local onde há maior passagem dos imigrantes e refugiados na Europa. Durante a travessia, ocorre que muitas crianças são deixadas para trás, já que as famílias, em uma escolha difícil, são obrigadas a abandonar alguém e principalmente os menores são largados à própria sorte.

A Europol alerta ainda que grupos criminosos e traficantes estariam colocando as crianças como alvo de suas operações, por isso “A União Europeia precisa colocar como prioridade encontrar essas crianças, para o bem delas e até para a segurança do continente”.

Em face a tão grave situação, a ganhadora do Prêmio Nobel da Paz em 2014, Malala Yousafzai, uma paquistanesa de apenas 17 anos, resolveu usar da sua influência e pediu ao presidente Barack Obama uma ajuda de US$ 1,4 bilhão de dólares por ano para custear um dos pilares básicos para a formação do indivíduo: a educação. A página da internet change.org já havia recebido 65 mil assinaturas em apoio.

Vale ressaltar que a legislação da Europa e a legislação internacional defendem a proteção de menores, mas os líderes europeus ainda não definiram como lidar com os refugiados e imigrantes que chegam todos os dias ao continente, por isso milhares de crianças ou adolescentes estão sendo abandonados em condições precárias, dentro das fronteiras europeias.

Conforme apontam os especialistas, a percepção de estar “sozinho no mundo” é algo penoso para qualquer ser humano, mas esta é uma situação ainda mais intensa e grave para uma criança que tem de fugir em condições precárias de uma guerra e é “arrancada” da família.

———————————————————————————————–

Imagem (Fonte):

http://noticias.terra.com.br/mundo/oriente-medio/mortas-ou-refugiadas-criancas-sirias-sao-vitimas-da-violencia,a43aec09b57da310VgnCLD200000bbcceb0aRCRD.html

About author

Bacharel em Relações Internacionais e Direito, com especializações em Direito Público Municipal e em Política e Estratégia. Aluna especial no Mestrado Acadêmico em Administração pela UFBa. Possui experiência na área jurídica adquirida em estágios em escritórios de advocacia, Petrobrás, Assembléia Legislativa e Câmara dos Deputados. Tem experiência internacional, em Dublin – Irlanda. Diretora Institucional da BBOSS. Voluntária [email protected] - Project Management Institute – Capítulo Bahia, Diretoria de Alianças e parcerias desde Agosto de 2015.
Related posts
ÁSIAECONOMIA INTERNACIONALNOTAS ANALÍTICAS

Fundo Monetário Internacional estima crescimento da economia chinesa em quase 2%, contrariando tendência mundial

NOTAS ANALÍTICASPOLÍTICAS PÚBLICASSAÚDE

Conselho Europeu se reúne para tratar de ação conjunta europeia para combater a COVID-19

NOTAS ANALÍTICASPARADIPLOMACIA

As cidades mais caras da América Latina

NOTAS ANALÍTICASPOLÍTICAS PÚBLICASSAÚDE

Resposta à COVID-19 nas Américas pode sofrer transformação a partir de novos testes rápidos

Receba nossa Newsletter

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá!