fbpx
EUROPANOTAS ANALÍTICASPOLÍTICA INTERNACIONAL

Eleições alemãs podem lançar Martin Schulz para a presidência da “Comissão Européia”

Após os resultados das eleições na Alemanha apontando uma clara vitória do partido de Angela Merkel, o CDU/CSU (“Christlich Demokratische Union Deutschlands” / “Christlich-Soziale Union in Bayern” ou “União Democrático Cristã” / “União Cristã Social da Bavária”), são iniciadas as negociações para a coligação que formará a o próximo governo alemão. E, nesse cenário, a figura do presidente do Parlamento Europeu”, o social-democrata alemão Martin Schulz, ganha destaque.

Com mais de 41% dos votos, mas ainda abaixo da maioria absoluta que permitiria ao partido de Merkel governar sozinho, segue em mistério qual coligação será formada, visto que o principal aliado de Merkel em seu antigo governo, o partido liberal FDP (“Freie Demokratische Partei” ou “Partido Democrático Liberal”) obteve menos de 5% dos votos, o que faz com que seja excluído do Bundestag[1].

Por conseqüência, é sugerida então uma aliança do CDU/CSU com o partido SPD (“Sozialdemokratische Partei Deutschland” ou “Partido Social-Democrata Alemão”), que obteve mais de 25% dos votos. Em Bruxelas, é natural crer que, caso haja a chamada “grande coalizão” no governo alemão entre os adversários CDU/CSU e o SPD, este irá tentar emplacar Schulz como o candidato alemão para o posto de Comissário Europeurepresentando a Alemanha, sendo ainda possivelmente um forte candidato para suceder José Manuel Durão Barroso no posto de “Presidente da Comissão Europeia[2].

Caberia então a Schulz conseguir apoio suficiente entre o grupo político do qual faz parte no “Parlamento Europeu”, o PES (“Party of European Socialists” ou “Partido Socialista Europeu”). Este grupo político já deixou claro que fará primárias, bem como o “Partido Verde”, para indicar um nome para o posto de “Presidente da Comissão Europeia[2].

Em Bruxelas, muito tem sido discutido a respeito da viabilidade da candidatura de Schulz. Esta vem sido debatida há muito tempo nos corredores das instituições europeias e é ainda mais natural que, com a possibilidade de uma “grande coalizão” ser formada entre o partido do qual este faz parte com o partido de Angela Merkel, o nome de Schulz ganhe mais força na disputa para suceder Barroso.

————————

Imagem O presidente do Parlamento Europeu Martin Schulz e Primeira-Ministra da Alemanha Angela Merkel” (Fonte):

http://www.bundeskanzlerin.de/Content/EN/Fotoreihe/2012/2012-05-15-bkin-im-bild/13_08_05_12_am_dienstagnachmittag_trifft_sich_angela_merkel_mit_dem_praesidenten_des_europaeischen_parlaments_martin_schulz_zu_einem_gespraech_im_bundeskanzleramt.jpg?__blob=poster&v=3

————————

Fontes Consultadas:

[1] Ver:

http://pt.euronews.com/2013/09/22/e-vao-tres-para-angela-merkel/
[2] Ver:

http://www.euractiv.com/eu-elections-2014/german-elections-put-martin-schu-news-530636

         

Enhanced by Zemanta

About author

Mestre em Estudos Europeus pela Universidade Católica de Louvain e Bacharel em Relações Internacionais pela Universidade da Amazônia - UNAMA. Estagiou durante um ano na Secretaria de Estado de Desenvolvimento, Ciência e Tecnologia onde atuou na área de promoção do Comércio Exterior do Estado do Pará e, ao mesmo tempo, trabalhou como voluntario no GADE, grupo interessado em promover o voluntariado no Estado do Pará. Sempre interessado por integração europeia, realizou pesquisas envolvendo temáticas sobre a Política Agrícola Comum Europeia e sua relação com o livre-comércio e também sobre a evolução do Mercado Único e do setor de serviços da União Europeia. Morou seis meses em Varsóvia onde foi estudante Erasmus na Warsaw School of Economics.
Related posts
ÁSIAECONOMIA INTERNACIONALNOTAS ANALÍTICAS

Fundo Monetário Internacional estima crescimento da economia chinesa em quase 2%, contrariando tendência mundial

NOTAS ANALÍTICASPOLÍTICAS PÚBLICASSAÚDE

Conselho Europeu se reúne para tratar de ação conjunta europeia para combater a COVID-19

NOTAS ANALÍTICASPARADIPLOMACIA

As cidades mais caras da América Latina

NOTAS ANALÍTICASPOLÍTICAS PÚBLICASSAÚDE

Resposta à COVID-19 nas Américas pode sofrer transformação a partir de novos testes rápidos

Receba nossa Newsletter

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá!