ÁSIAEUROPANOTAS ANALÍTICASPOLÍTICA INTERNACIONAL

Estreitamento das relações entre Rússia e Coreia do Norte

Com um crescimento em torno de 73% no comércio bilateral entre Rússia e Coreia do Norte, na comparação de 2017 sobre 2016, essas duas nações têm grandes pretensões de estreitar suas relações em um futuro próximo, não só na área comercial, como também em parcerias no campo energético, de transporte e militar, segundo informações do Ministério do Desenvolvimento Econômico da Federação Russa, além de melhorar processos diplomáticos, que são de grande importância no atual cenário que envolve os dois Estados.

Ferrovia Transiberiana

Atualmente, as trocas comerciais entre ambos se baseiam principalmente na venda de carvão russo, que é o principal item exportado para o parceiro coreano, aliado ao fornecimento de matérias-primas. Do outro lado, a Coreia do Norte tem fornecido para a Rússia equipamentos e veículos, além de produtos alimentícios. Futuramente, com o fortalecimento das relações, haverá a possibilidade de assinatura de um contrato para transportar gás natural russo até a Coreia do Sul passando pelo território da Coreia do Norte; e também para a reconstrução da ferrovia Transcoreana, que será uma extensão da linha ferroviária Transiberiana*; bem como para a exploração conjunta de fontes de recursos naturais.

Encontro de Sergey Lavrov com Kim Jong Un

As questões políticas também foram pauta desse estreitamento bilateral, onde, num primeiro momento, a Coreia do Norte enviou seu ministro das Relações Exteriores, Ri Yong Ho, em visita à Moscou para pedir à comunidade internacional, com ajuda do seu aliado russo, que sejam concedidas “garantias sólidas” a Pyongyang em troca de sua desnuclearização. Essa visita ocorreu em meio a uma reaproximação intercoreana iniciada nos Jogos Olímpicos de Inverno de Pyeongchang, na Coreia do Sul.

Em reciprocidade à visita do representante norte-coreano, o ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergey Lavrov, desembarcou em Pyongyang, Coreia do Norte, em 30 de maio de 2018, para um encontro com o líder norte-coreano Kim Jong Un, no intuito de reafirmar a parceria russa e transmitir os votos de sucesso do presidente russo Vladimir Putin para os “empreendimentos” que estão sendo realizados pelo governante na península coreana, em busca da racionalidade política não só com a Coreia do Sul, mas, também, em relação aos Estados Unidos.

Em 4 de junho, o Kremlin apresentou ao líder norte-coreano o convite do Presidente Vladimir Putin para que se reúnam pessoalmente durante um fórum econômico anual que será realizado na cidade de Vladivostok, em setembro de 2018, onde possivelmente serão discutidos seus papéis como parceiros político-comerciais e os caminhos a serem tomados para minimizar os impactos causados pelas sanções internacionais impostas aos dois países.

———————————————————————————————–

Nota:

* A ferrovia Transiberiana foi construída entre 1891 e 1916 sob a supervisão de ministros pessoalmente nomeados pelo czar Alexandre III e depois pelo czar Nicolau II. Ocupando um recorde de oito fusos horários, ela conecta centenas de cidades grandes e pequenas das partes europeia e asiática da Rússia em 9.289 km (5.700 milhas), tornando-a a ferrovia mais longa do mundo.

———————————————————————————————–

Fontes das Imagens:

Imagem 1 Bandeiras da Rússia e Coreia do Norte” (Fonte):

http://cdn.ruvr.ru/2015/01/30/1497492435/9World_Russia_Flag_of_the_corea-n_035272_.jpg

Imagem 2 Ferrovia Transiberiana” (Fonte):

https://br.sputniknews.com/russia/2018053111357845-transiberiana-ferrovia-coreia/

Imagem 3 Encontro de Sergey Lavrov com Kim Jong Un” (Fonte):

https://pbs.twimg.com/media/DelNYZMUEAEMICM.jpg

About author

Bacharel em Ciências Econômicas pelo Centro Universitário da Fundação Santo André (CUFSA) e pós-graduado em Economia pela FEA-USP (MBA). Habilitado em Iniciação Científica em Defesa, pela Escola Superior de Guerra (ESG-RJ), e Especialista em Docência no Ensino Superior (SENAC). Atuou durante 7 anos como educador no Projeto Formare da Fundação Iochpe, ministrando aulas sobre Ética, Sociedade, Política e Democracia. Atualmente, é pós-graduando em Política e Relações Internacionais pela Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo (FESPSP). Tem grande interesse nas áreas de Geopolítica, Relações Internacionais e Economia Política Internacional
Related posts
ÁfricaCOOPERAÇÃO INTERNACIONALNOTAS ANALÍTICAS

Combate ao coronavírus: Quarentena proibida no Malawi

COOPERAÇÃO INTERNACIONALMEIO AMBIENTENOTAS ANALÍTICASPOLÍTICAS PÚBLICAS

Acordo de Escazú completa 2 anos e persistem os desafios à sustentabilidade

AMÉRICA DO NORTENOTAS ANALÍTICASORIENTE MÉDIOPOLÍTICA INTERNACIONAL

Tensão entre EUA e Irã se intensifica

ÁSIANOTAS ANALÍTICASPOLÍTICA INTERNACIONAL

Crescem as especulações sobre mudanças na liderança em Pyongyang

Receba nossa Newsletter

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá!
Powered by