NOTAS ANALÍTICASTecnologia

Fintechs auxilia as pequenas e médias empresas na China

As companhias que atuam no ramo de tecnologia financeira (fintech) encontraram um novo nicho de mercado na China: os empréstimos às pequenas e médias empresas. Com cerca de 800 milhões de pessoas consumindo produtos através do comércio digital (e-commerce) novas oportunidades surgem rapidamente. Fintech é o termo utilizado para designar a aplicação de tecnologia nos serviços financeiros. Mais de 60% do PIB chinês é gerado por pequenas e médias empresas cujo acesso aos meios de financiamento tradicionais é limitado, haja vista que o sistema financeiro chinês ainda é pouco desenvolvido para o tamanho de sua economia.

O setor bancário tradicional não costuma realizar empréstimos menores de um milhão de yuans (aproximadamente, 585,5 mil reais, de acordo com a cotação e 23 de abril de 2019). Em contrapartida, a média dos créditos requeridos pelas pequenas e médias empresas gira em torno de 10.000 yuans (em torno de 5.855 reais, também de acordo com a mesma cotação). Isto demonstra o amplo espaço existente para a atuação dessas companhias. O Governo chinês normalmente deixa as tecnologias se desenvolverem antes de proceder com a sua regulação. Este foi o caso com as fintechs, que agora são estimuladas a realizar parcerias com os Bancos tradicionais.

Segmentos de atuação das Fintechs

As empresas dominantes neste mercado são a Alibaba (criadora do aplicativo Alipay) e a Tencent (criadora do aplicativo Wechat), dominando quase 80% do mercado nacional. Não obstante, existe um nicho onde se inserem empresas de menor porte, como a CreditEase, que atende clientes em 250 cidades da China. Por outro lado, nas áreas rurais ainda existem dificuldades de acesso para que as parcelas mais pobres da população chinesa tenham acesso às fintechs.

O aplicativo Wechat, por exemplo, permite simultaneamente a transferência de dinheiro entre pessoas, o pagamento de contas, a realização de transações comerciais em restaurantes e lojas, reserva de hotéis e/ou passagens de trem, pedir tele-entregas, além de servir como uma rede social que agrega simultaneamente a funcionalidade do Whatsapp, Facebook e Instagram.

O ecossistema da inovação na China é extremamente competitivo. As empresas líderes na área de comércio digital se desenvolveram em um contexto de intensa concorrência e busca incessante por inovações que permitam captar mais consumidores e/ou aportar um diferencial de qualidade.

Por fim, o e-commerce deverá continuar a se desenvolver na China. Adicionalmente, os fornecedores e toda a cadeia de valor envolvida na produção de um bem ou serviço estão digitalizados, mesmo nas empresas de menor porte. Esta tendência deverá se intensificar e se espalhar por outros países da Ásia e igualmente pelo hemisfério Ocidental. 

———————————————————————————————–

Fontes das Imagens:

Imagem 1 A tecnologia está mudando os negócios” (Fonte): http://i.vimeocdn.com/video/498469360_1280x720.jpg

Imagem 2 Segmentos de atuação das Fintechs” (Fonte): https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/7/7a/FinTech_Segments.png

About author

Mestrando em Estudos Contemporâneos da China pela Renmin University of China (RUC) e pesquisador afiliado pela Silk Road School. Mestre em Relações Relações Internacionais pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Possui especialização em Estratégia e Relações Internacionais Contemporâneas pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Graduado em Relações Internacionais pela Universidade Federal do Pampa (UNIPAMPA). Agente consular junto ao Consulado Honorário da França em Porto Alegre, atuando paralelamente no escritório RGF Propriedade Intelectual, no período de 2013-2016.
Related posts
ÁFRICAECONOMIA INTERNACIONALNOTAS ANALÍTICAS

Oleoduto entre Angola e Zâmbia

Direito InternacionalNOTAS ANALÍTICAS

Conselho de Direitos Humanos da ONU discute projeto de Tratado sobre a Responsabilidade de empresas e Estados pelo respeito aos Direitos Humanos

NOTAS ANALÍTICASTecnologia

Laboratório da Samsung na Rússia na vanguarda dos “deepfake”

EUROPANOTAS ANALÍTICASPOLÍTICA INTERNACIONAL

Extinction Rebellion toma conta das ruas de Londres, em protesto pelo clima

Receba nossa Newsletter

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Olá!
Powered by