AMÉRICA LATINANOTAS ANALÍTICASPOLÍTICA INTERNACIONAL

Governadores bolivianos aderem à demanda marítima da Bolívia

Em 30 de abril de 2014, os nove governadores da Bolívia anunciaram seu apoio à demanda marítima que a Bolívia possui naCorte Internacional de Justiça” (CIJ), em Haia (Holanda), após reunião com o presidente Evo Morales, doMovimento ao Socialismo” (MAS)[1].

Carmelos Lens,de Beni; Rubén Costas,de“Santa Cruz”; Edmundo Novillo,de Cochabamba; Luis Flores, de Pando; Lino Condori, deTarija; Santos Tito, deOruro; Félix Gonzalez, dePotosí; César Cocarico, de “La Paz” e Esteban Urquizu, deChuquisacaforam escolhidos pelo Presidente para defender o país internacionalmente como porta-vozes de sua demanda com o Chile pelo acesso ao mar[2].

Além dos Governadores, o Presidente se reunirá ainda com vários outro setores políticos, econômicos e sociais, após o passado dia 15 de abril de 2014, momento em que o Governo apresentou formalmente perante a CIJ sua memória de 200 páginas sobre o caso acompanhada de Documentos que respaldam e sustentam a tese boliviana com respeito à demanda[1]. Em meio à preparação para a batalha judicial que terá palco na Holanda, o ex-presidente Carlos Mesa (2003-2005) foi apontado como representante internacional da demanda marítima na comunidade internacional, em organismos, fóruns multilaterais – a exemplo do “G77+China” – e a nível bilateral, no relacionamento com diversos países, vizinhos ou não[3].

O Presidente pretende, através desse maior envolvimento dos atores políticos, posicionar o assunto dentro do país como uma política de Estado. Assim, além de Morales, o chanceler David Choquehuanca; o ex-presidente Eduardo Rodriguez Veltzé (2005-2006) e o atual vice-presidente Álvaro García Linera também mantiveram reuniões com representantes da “Assembleia Legislativa Plurinacional” e outras instâncias e agremiações políticas nacionais[4].

——————————

* O G-77+China representa a coalizão dos países em desenvolvimento que tem como objetivo promover os interesses econômicos coletivos de seus membros, além de criar maior capacidade de negociação em fóruns multilaterais. A coalizão foi fundada, originalmente, por 77 países, porém, atualmente são contabilizados 131, sendo que a Bolívia exerceu sua presidência em 1990.

——————————

Imagem Estátua na Bolívia mostra luta por saída ao mar” (Fonte):

http://en.wikipedia.org/wiki/File:BoliviaChile.jpg

——————————

Fontes consultadas:

[1] Ver:

http://www.notimerica.com/politica/noticia-bolivia-chile-morales-insta-bolivianos-extranjero-sensibilizar-demanda-contra-chile-20140429184355.html

[2] Ver:

http://www.paginasiete.bo/nacional/2014/4/29/gobernadores-asumen-compromiso-difundir-demanda-maritima-poblacion-20197.html

[3] Ver:

http://lainfo.es/pt/2014/04/28/presidente-morales-nomeia-o-chefe-do-credito-maritimo-contra-o-chile/

[4] Ver:

http://www.nodal.am/2014/04/reclamo-boliviano-por-salida-al-mar-gobernadores-expresan-compromiso-con-la-demanda/

About author

Doutoranda em Relações Internacionais pela Universidade de Brasília. Mestre em Relações Internacionais pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Bacharel e Licenciada em Ciências Sociais, com ênfase em Ciência Política. É assistente de pesquisa do Observatório Político Sul-Americano (OPSA-IESP/UERJ) e Desenvolve atividade de pesquisa no Grupo de Estudos Interdisciplinar de Fronteiras (GEIFRON), da Universidade Federal de Roraima (UFRR).
Related posts
EUROPANOTAS ANALÍTICASPOLÍTICA INTERNACIONAL

Adoção de crianças na Rússia pode ser a chave para salvar complexos rurais

Direito InternacionalNOTAS ANALÍTICAS

O Estado de Mianmar é denunciado na Corte Internacional de Justiça por crimes contra muçulmanos Rohingya

AMÉRICA LATINAECONOMIA INTERNACIONALNOTAS ANALÍTICAS

ALADI promove concurso latino-americano de curtas-metragens

FÓRUNS INTERNACIONAISNOTAS ANALÍTICASPOLÍTICA INTERNACIONAL

“A China cada vez mais parte do futuro do Brasil”, afirma Jair Bolsonaro durante encontro com Xi Jinping

Receba nossa Newsletter

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Olá!
Powered by