ÁSIACOOPERAÇÃO INTERNACIONALNOTAS ANALÍTICAS

Governo chinês cria Agência de Cooperação Internacional para o Desenvolvimento da China

Em meados de abril de 2018 foi criada a Agência de Cooperação Internacional para o Desenvolvimento da China (CIDCA). Embora esse órgão sub-ministerial ainda não tenha um site oficial, ele teve um início rápido, anunciando, em 16 de maio, que enviaria ajuda humanitária de emergência ao Quênia, em resposta a graves inundações.

Ajuda Chinesa

A nova agência responderá ao mais alto órgão executivo chinês, o Conselho de Estado, e consolidará os papéis que haviam sido divididos entre os ministérios do comércio e das relações exteriores. A China, a segunda maior economia do mundo, realiza ajuda externa em diversas modalidades, desde empréstimos a taxas de mercado e concessionais, até doações, fazendo a transição de país receptor para doador.

Em outubro, a AidData, Think Tank com sede nos EUA, divulgou que a China está perto de ultrapassar os norte-americanos como o maior doador de ajuda do mundo. A AidData, que acompanha as contribuições para mais de 5.000 projetos em 140 países, descobriu que os chineses doaram quase US$ 354,4 bilhões em ajuda e outras formas de apoio entre 2000 e 2014, enquanto os Estados Unidos gastaram US$ 394,6 bilhões. No entanto, o auxílio chinês só começou a expandir com força a partir de 2009.

Detalhes sobre o papel e estrutura da agência chinesa ainda estão por ser liberados. No entanto, de acordo com informações do Governo, a principal tarefa da agência será projetar políticas e planos de ajuda, bem como aprovar, monitorar e avaliar projetos.

———————————————————————————————–

Fontes das Imagens:

Imagem 1 “A assistência climática da China aos países em desenvolvimento limitouse em grande parte à ajuda material, mas a criação da CIDCA está programada para mudar isso” (Fonte):

http://images.mofcom.gov.cn/pk/201409/20140930154400074.jpg

Imagem 2 “Ajuda Chinesa” (Fonte): 

http://images.mofcom.gov.cn/pk/201409/20140930154422127.jpg

About author

Mestre em Medicina pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Bacharel em Relações Internacionais, jornalista e Especialista em Cooperação Internacional. Atualmente é CEO do Centro de Estratégia, Inteligência e Relações Internacionais (CEIRI) e Editora-Chefe do CEIRI NEWSPAPER. Vencedora de vários prêmios nacionais e internacionais da área dos Direitos Humanos. Já palestrou em várias cidades e órgãos de governo do Brasil e do Mundo sobre temas relacionados a profissionalização da área de Relações Internacionais, Paradiplomacia, Migrações, Tráfico de Seres Humanos e Tráfico de órgãos. Trabalhou na Coordenadoria de Convênios Internacionais da Secretaria Municipal do Trabalho de São Paulo e na Assessoria Técnica para Assuntos Internacionais da Secretaria do Emprego e Relações do Trabalho do Governo do Estado de SP. Atuou como Diretora Executiva Adjunta e Presidente do Comitê de Coordenação Internacional da Brazil, Russia, India, China, Sounth Africa Chamber for Promotion an Economic Development (BRICS-PED).
Related posts
ÁSIAECONOMIA INTERNACIONALNOTAS ANALÍTICAS

China lança plano de transformar Shenzhen em “motor central” de reforma

AGÊNCIAS DE COOPERAÇÃOCOOPERAÇÃO INTERNACIONALNOTAS ANALÍTICAS

Impacto da COVID-19 na educação é tema de Relatório das Nações Unidas

ÁFRICANOTAS ANALÍTICASPOLÍTICA INTERNACIONAL

Ataque jihadista a civis deixa 25 mortos em Burkina Faso

ANÁLISES DE CONJUNTURANOTAS ANALÍTICAS

COMUNICADO CEIRI NEWS DE 12 DE OUTUBRO

Receba nossa Newsletter

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá!