fbpx
NOTAS ANALÍTICAS

Grécia continua assustando o Oriente

A instabilidade na “Zona do Euro” causada pela Grécia continua assustando os países asiáticos. O risco do país europeu sair da “União Européia” é um dos motivos de queda nas Bolsas do mundo, inclusive as asiáticas, gerando um susto que desestabiliza as políticas econômicas locais.

 

Desde que o sistema econômico da “Zona do Euro” passou a ser instável, os países asiáticos passaram a cooperar mais para superar possíveis crises no futuro próximo. Hoje, já trabalham pensando na criação de uma “Área de Livre Comércio” na região. A China e a “Coréia do Sul” traçam novas metas ambiciosas para este e para os próximos anos e o Japão, que vive um susto interno, busca a “Cooperação Econômica” para não sofrer mais com os impactos negativos da instabilidade econômica internacional.

Nesta semana, Beijing e Seul anunciaram uma meta ambiciosa para suas relações comerciais, estimando alcançar US$ 300 bilhões antes de 2015. O Japão aposta em melhores relações comerciais com os vizinhos para sobreviver às instabilidades econômicas, por isso aumentou a Cooperação com a Índia em termos energéticos e infra-estrutura e mantém forte o apoio à projetada criação de uma “Zona de Livre Comércio” na região.

No continente asiático percebe-se o prejuízo que a instabilidade européia traz. Nesta semana, as principais “Bolsas de Valores” da região, como as de Taiwan, Tokyo, “Hong Kong” e Shanghai não conseguiram manter o fechamento com altas consecutivas.

No Japão já existem empresas solicitando que seus funcionários se aposentem de forma precoce para evitar despesas, como foi o recente caso da empresa de eletrônicos NEC, que está sem condições de manter suas operações a todo vapor, e a poderosa “Sony Enterteinament”, que não consegue se manter no topo dos mercados.

—————

Fontes:

Ver:

http://www3.nhk.or.jp/nhkworld/portuguese/top/news07.html

Ver:

http://www.prensa-latina.cu/index.php?option=com_content&task=view&id=506826&Itemid=1

VerADVFN”: acompanhamento diário de bolsas e cotações.

About author

Bacharel em Relações Internacionais (2009) e técnico em Negociações Internacionais (2007) pela Universidade Anhembi Morumbi (UAM). Atua na área de Política Econômica com foco nos países do sudeste e leste asiático, sendo referência em questões relacionadas a China. É membro da Júnior Chamber International Brasil-China, promovendo as relações sócio-culturais sino-brasileiras em São Paulo e Articulista da Revista da Câmara de Comércio BRICS. Também atuou como Consultor de Câmbio no Grupo Confidence. Atualmente trabalha como repórter fotográfico.
Related posts
ÁSIAECONOMIA INTERNACIONALNOTAS ANALÍTICAS

Fundo Monetário Internacional estima crescimento da economia chinesa em quase 2%, contrariando tendência mundial

NOTAS ANALÍTICASPOLÍTICAS PÚBLICASSAÚDE

Conselho Europeu se reúne para tratar de ação conjunta europeia para combater a COVID-19

NOTAS ANALÍTICASPARADIPLOMACIA

As cidades mais caras da América Latina

NOTAS ANALÍTICASPOLÍTICAS PÚBLICASSAÚDE

Resposta à COVID-19 nas Américas pode sofrer transformação a partir de novos testes rápidos

Receba nossa Newsletter

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá!