ESPORTENOTAS ANALÍTICAS

HBO transmite primeira luta de Boxe Feminino de sua história

O primeiro final de semana de maio de 2018 ficou marcado para sempre na História do esporte mundial, pois, após 45 anos da existência da emissora de televisão norte-americana HBO, uma luta de boxe feminino foi transmitida ao vivo para os assinantes do canal fechado. Trata-se da 22ª defesa consecutiva de cinturão de Cecilia Brækhus, multicampeã dos títulos das organizações IBF, WBA, WBC e WBO* simultaneamente – sendo a primeira mulher a alcançar este recorde – contra Kali Reis, antiga campeã na categoria peso-médio, que foi realizada no dia 6 de maio, domingo passado.

Cecilia estreia como modelo no desfile de moda de Oslo em 2010

No entanto, esta não é a primeira grande batalha da vida de Brækhus. Nascida na cidade de Cartagena, Colômbia, Cecilia foi adotada quando tinha apenas dois anos por uma família norueguesa e mudou-se para o país nórdico, onde teve o primeiro contato com o kickboxing aos 13 anos. Com um cartel de 75 vitórias e 5 derrotas em lutas amadoras, tornou-se profissional em 2007, mas não pôde atuar em seu país por conta de uma lei de 1981 – ano em que nasceu – a qual bania o boxe profissional na Noruega.

Eu estava lutando pela minha vida”, ela disse. “Lutando por atenção. Como uma lutadora mulher, você tem que fazer parte do processo de uma forma completamente diferente que os atletas homens”. Do lado de fora dos ringues, a atleta manteve-se ativa como figura pública, tendo participado de um desfile de moda em 2010, e também colaborou politicamente para que a sanção ao boxe na Noruega fosse suspensa em 2013.

A “Primeira Dama” (First Lady, como é conhecida) enfrentou grandes nomes do boxe feminino como Anne Sophie Mathis, a oponente francesa que nocauteou Holly Holm – atual estrela do UFC (Ultimate Fighting Championship), mundialmente conhecida por bater Ronda Rousey, a então campeã da categoria no MMA (Mixed Martial Arts). Tal aproveitamento credenciou Cecilia Brækhus a ser indicada pela Associação de Escritores de Boxe da América (BWAA, em inglês) e vencer o prêmio de Lutadora Mulher do Ano, em 2017.

Palco da luta Brækhus vs Reis no dia 6 de maio de 2018

Em sua carreira profissional invicta, ela ostenta números impressionantes, com 32 vitórias e 9 nocautes ao longo de quase onze anos. O duelo histórico aconteceu no StubHub Center na cidade da Califórnia, EUA, durante o card preliminar da luta principal entre Gennady Golovkin e Vanes Martirosyan.

Após uma luta acirrada e bem disputada, Brækhus conquistou sua trigésima terceira vitória por decisão unânime e manteve o título. A campeã dominou o combate do primeiro ao sexto round, mas sofreu um knockdown aplicado por Reis no sétimo assalto. Apesar do revés, first lady retomou o controle desde o oitavo round até o final do combate.

A repercussão do resultado foi imediata, pois, presente na plateia estava Cris Cyborg, brasileira contratada pelo UFC, vestida com uma camiseta que estampava a frase “Cyborg vs. Braekhus 2019”, atraindo a atenção dos espectadores e da mídia. Em entrevista, Cyborg – com mais duas lutas em contrato – disse que, apesar de outras modalidades, nunca havia disputado boxe e que gostaria de fazer isso contra as melhores do mundo. “Quero me desafiar para ser o melhor que posso, ela concluiu.

———————————————————————————————–

Notas:

* IBF (International Boxing Federation), WBA (World Boxing Association), WBC (World Boxing Council) e WBO (World Boxing Organization).

———————————————————————————————–

Fontes das Imagens:

Imagem 1Brækhus depois de vencer Jill Emery na Dinamarca em 2011” (Fonte):

https://en.wikipedia.org/wiki/File:Cecilia_Br%C3%A6khus_2011.jpg

Imagem 2Cecilia estreia como modelo no desfile de moda de Oslo em 2010” (Fonte):

https://en.wikipedia.org/wiki/File:Cecilia_Br%C3%A6khus_(looking_up).jpg

Imagem 3 “Palco da luta Brækhus vs Reis no dia 6 de maio de 2018” (Fonte):

https://pt.wikipedia.org/wiki/StubHub_Center#/media/File:Homedepotcenter.png

About author

Pós-graduado em Gestão de Negócios Internacionais pela Business School São Paulo (BSP), Bacharel em Relações Internacionais no Centro Universitário Fundação Santo André - Faculdade de Ciências Econômicas e Administrativas. Bolsista pelo CNPq em 2009 com o projeto de iniciação científica "A Soberania Nacional em face dos Tratados Bilaterais: A Questão do Tratado de Itaipu". Tem experiência na área de Ciência Política, com ênfase em Atitude e Ideologias Políticas, atuando principalmente nos seguintes temas: integração, direito, democracia, segurança e negociação internacional. Em sua carreira, conquistou o cargo de Gerente de Negócios Internacionais. Está em contato com o comércio exterior, aprofundando seu conhecimento e focando suas habilidades para os procedimentos de importação. Já participou de diversas feiras internacionais, representando sua empresa, tendo a função de estreitar o relacionamento com fornecedores, investidores e clientes estrangeiros, além de trabalhar a marca da empresa e conquistar distribuições em diferentes continentes.
Related posts
ÁfricaCOOPERAÇÃO INTERNACIONALNOTAS ANALÍTICAS

Combate ao coronavírus: Quarentena proibida no Malawi

COOPERAÇÃO INTERNACIONALMEIO AMBIENTENOTAS ANALÍTICASPOLÍTICAS PÚBLICAS

Acordo de Escazú completa 2 anos e persistem os desafios à sustentabilidade

AMÉRICA DO NORTENOTAS ANALÍTICASORIENTE MÉDIOPOLÍTICA INTERNACIONAL

Tensão entre EUA e Irã se intensifica

ÁSIANOTAS ANALÍTICASPOLÍTICA INTERNACIONAL

Crescem as especulações sobre mudanças na liderança em Pyongyang

Receba nossa Newsletter

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá!
Powered by