ÁFRICABLOCOS REGIONAISECONOMIA INTERNACIONALEUROPANOTAS ANALÍTICASPOLÍTICAS PÚBLICAS

[:pt]Integrando agendas: a economia azul como elemento de ligação na parte ocidental do Mar Mediterrâneo[:]

[:pt]

No último dia 19 de abril, a Comissão Europeia lançou uma iniciativa para integrar suas agendas econômica, ambiental e securitária em torno do conceito de economia azul na região do Mediterrâneo ocidental. A intenção é fomentar o crescimento econômico, a criação de empregos, o aperfeiçoamento da segurança marítima e a preservação dos ecossistemas nessa área da vizinhança europeia.

A iniciativa emergiu a partir do Diálogo 5+5, que envolve países do norte da África – Argélia, Líbia, Mauritânia, Marrocos e Tunísia – e do sul da Europa (Espanha, França, Itália, Malta e Portugal). A ação almeja lidar com desafios centrais da região em destaque, articulando soluções que orbitam os seguintes objetivos:

  1. Contribuir com o desenvolvimento de um o espaço marítimo mais seguro, com as seguintes prioridades:

1.1 Cooperação nas atividades de guarda costeira;

1.2 Integridade marítima e combate à poluição marinha.

  1. Fomentar o desenvolvimento sustentável e resiliente da economia azul, com as prioridades:

2.1 Pesquisa e inovação estratégicas;

2.2 Desenvolvimento de clusters marítimos;

2.3 Desenvolvimento e disseminação de boas práticas e capacitação;

2.4 Consumo e produção sustentável.

  1. Aprimorar a governança marítima da região, cujas prioridades são:

3.1 Planejamento espacial e gerenciamento costeiro;

3.2 Conhecimento marinho e marítimo;

3.3 Conservação da biodiversidade e do habitat marinho;

3.4 Pesca Sustentável e desenvolvimento das comunidades costeiras.

A iniciativa é uma resposta da Comissão Europeia tanto aos desafios relacionados com ameaças à segurança e à integridade de pessoas, bens e recursos naturais no Mediterrâneo quanto às questões econômicas que envolvem o elevado índice de desemprego de jovens adultos no mediterrâneo ocidental e a utilização predatória do ambiente marinho – podendo resultar no comprometimento da biodiversidade e dos investimentos relacionados a este ambiente.

Nas palavras do Comissário Europeu para a Política de Vizinhança e Negociações para ampliação do Bloco, Johannes Hahn, “esta nova iniciativa regional reconhece e aproveita o potencial econômico do Mar Mediterrâneo e das suas áreas costeiras para aumentar ainda mais o crescimento econômico, contribuir para a criação de emprego e, eventualmente, para a estabilização da região. É um passo importante no sentido de uma coordenação e cooperação mais estreitas entre os países participantes” (tradução livre).

A iniciativa mostra uma abordagem criativa da Comissão Europeia, conectando desafios tão plurais como imigração, recessão econômica, desemprego de jovens adultos, projeção global do Bloco europeu, segurança e ameaça à biodiversidade marinha. O seu lançamento acompanha uma série de estudos e medidas, relacionados com o ambiente mediterrâneo e com a questão da economia azul, anunciados pela União Europeia ao longo das últimas semanas.

———————————————————————————————–                    

Imagem 1 Mapa da parte ocidental do Mar Mediterrâneo” (Fonte):

https://pt.wikipedia.org/wiki/Mar_Mediterr%C3%A2neo#/media/File:Mediterranee_02_EN.jpg

Imagem 2 Johannes Hahn” (Fonte):

https://fr.wikipedia.org/wiki/Johannes_Hahn#/media/File:JohannesHahnUnterwegs.jpg

[:]

About author

Graduado em Relações Internacionais pela Universidade Estadual Paulista (Unesp) e mestre em Política Internacional e Comparada pela Universidade de Brasília (UnB). Possui experiência acadêmica nas áreas de governança internacional, estudos europeus e regimes internacionais. Atualmente é Analista de Relações Internacional na Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) com atuação nas áreas de articulação, desenvolvimento e cooperação internacional. Principais ramos de atuação: Relações Internacionais, Políticas Globais, Europa, Cooperação Técnica e Cooperação Científica.
Related posts
EUROPANOTAS ANALÍTICASPOLÍTICA INTERNACIONAL

A Dinamarca aprova a construção do gasoduto russo

ÁfricaCOOPERAÇÃO INTERNACIONALNOTAS ANALÍTICAS

Investimento na cultura de Cabo Verde

ECONOMIA INTERNACIONALEUROPANOTAS ANALÍTICAS

Crise do Comércio no Reino Unido faz nova vítima

ÁFRICANOTAS ANALÍTICASPOLÍTICA INTERNACIONAL

Atraso na implementação do acordo no Sudão do Sul e a pressão internacional

Receba nossa Newsletter

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Olá!
Powered by