NOTAS ANALÍTICASORIENTE MÉDIOPOLÍTICA INTERNACIONAL

Irã oferece parceria ao Ocidente no “Oriente Médio”

O governo iraniano declarou nesta semana ser um parceiro confiável para o Ocidente no Oriente Médio. A condição seria que os países ocidentais se tornassem mais cooperativos em relação às conversações internacionais sobre o “Programa Nuclear do Irã”.

As Nações Unidas” (ONU) responsabilizam o país pelas tensões a respeito do assunto, já que ele não acatou seus pedidos de restrição em relação às atividades nucleares e prossegue negando a abertura de investigações no campo por parte de inspetores da “ONU”.

Ali Asghar Soltanieh, embaixador iraniano na “agência de fiscalização nuclear da ONU”, afirmou que a cooperação dos países ocidentais é a oportunidade para o início de negociações estratégicas de longo prazo com o Irã, Estado mais confiável, forte e estável na região. O embaixador não forneceu detalhes sobre como seu país pretende estabelecer tal cooperação no discurso que apresentou para a última reunião em Genebra sobre o “Tratado de Não-Proliferação Nuclear (TNP).

Segundo Soltanieh, o Irã estaria determinado a continuar sua busca por todas as áreas legais da tecnologia nuclear, incluindo ciclo de combustível e tecnologia de enriquecimento, para propósitos pacíficos e exigiu que a Agência Internacional de Energia Atômica” (AIEA) interrompa as investigações sobre o assunto[1].    

Embora não tenha havido reação imediata da delegação norte-americana no encontro, seu chefe, Thomas Countryman, declarou que o “Programa Nuclear” iraniano é uma grande ameaça ao “TNP”, que tem por objetivo colocar fim à propagação de armas nucleares[2].  

Já Israel, um dos países que possuem maior tensão com o Irã atualmente, sugeriu na última segunda feira que manteria a paciência antes de tomar qualquer ação armada em relação à questão. Durante a visita do Secretário da Defesa dos Estados Unidos, Chuck Hagel, o governo israelense disse que ainda há tempo para outras opções[3].

O “Programa Nuclear” iraniano é um tema contraditório e cuidadosamente monitorado pela comunidade internacional. Teerã avançou com as atividades nucleares rapidamente nos últimos dez anos, alegando que são para fins civis e pacíficos. O governo iraniano afirmou diversas vezes que é signatário do TNP e que tem o direito de se enriquecer em urânio para propósitos civis.

————————

ImagemSoltanieh diz que investigações por parte da AIEA no Irã devem ser interrompidas” (Fonte):

http://theiranproject.com/blog/2013/01/19/iran-will-never-halt-uranium-enrichment-soltanieh-says/

———————

Fontes consultadas:

[1] Ver:

http://www.unmultimedia.org/tv/unifeed/2013/04/geneva-npt-iran/

[2] Ver:

http://www.jpost.com/Middle-East/Iran-offers-to-be-Wests-reliable-partner-in-Mideast-310805

[3] Ver:

http://www.haaretz.com/news/middle-east/iran-offers-to-be-west-s-partner-in-mideast-in-exchange-for-nuclear-leniency-1.517163

About author

Mestranda em História Comparada pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Bacharel em História pela Universidade Federal Fluminense (UFF) e especializada em Relações Internacionais Contemporâneas (PUC-Rio). Com foco em política no Oriente Médio, participou da “The Israeli Presidential Conference – Facing Tomorrow” - sob os auspícios de Shimon Peres - nos anos de 2011 e 2012, tendo realizado outros cursos na área em Israel.
Related posts
Direito InternacionalNOTAS ANALÍTICAS

ONU relata violação aos Direitos Humanos em áreas de Mineração na Venezuela

COOPERAÇÃO INTERNACIONALNOTAS ANALÍTICASORGANIZAÇÃO INTERNACIONAL

“Ágil, Eficiente e Responsável”: a nova fórmula para a FAO

ÁFRICANOTAS ANALÍTICASPOLÍTICA INTERNACIONAL

Primeira-Ministra do Gabão: novidade histórica

DEFESANOTAS ANALÍTICASPOLÍTICAS PÚBLICASSegurança Internacional

China testa com sucesso míssil ar-terra para helicópteros militares

Receba nossa Newsletter

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá!
Powered by