fbpx
NOTAS ANALÍTICAS

Japão, China, Rússia e Taiwan: disputas territoriais longe de um fim?

 

No mês de junho, autoridades russas visitaram algumas ilhas situadas ao norte do Japão e ativistas taiwaneses realizaram protestos em ilhas no “Mar Oriental da China”. Estes dois eventos, embora em pontos distantes, tem uma certa semelhança, pois ocorreram em áreas de disputas territoriais com Tokyo. Ao norte do Nihon (Japão), autoridades russas afirmaram que as ilhas Kunashiri não serão devolvidas ao Estado japonês. Ao mesmo tempo, na região sul do país, as ilhas Senkaku ainda tem seu destino incerto, pois são mantidos os “atritos diplomáticos” com a China e com Taiwan.

 

Durante semanas, a agencia de notícias oficial do Japão, a NHK, vem apresentando notícias e opiniões de especialistas sobre os casos. A Rússia já confirmou que não abrirá mão de sua soberania sobre as áreas disputadas. A China e Taiwan também não chegam a um acordo com os japoneses sobre a soberania nas ilhas no “Mar da China”.

Com os russos, parece que não haverá um acordo, mas com Beijing e Taipei, parece haver possibilidade de negócios, pois o secretário chefe do Gabinete do Japão, Osamu Fujimura, cogita “comprar” parcialmente o direito pelas ilhas para conseguir estabilizar as tensões na região. O porta-voz do “Ministério das Relações Exteriores da China”, Liu Weimin, já havia comunicado que não existiria a possibilidade de negociar a venda das ilhas e nesta segunda-feira (dia 9 de julho), ele reforçou sua posição. Ambas as regiões tem sido disputadas pelos dois Estados por anos, mas nenhuma das partes sede ou abre espaços para uma solução pacífica.

——————

Fontes:

VerTV NHK” – Dados também no site:

wwww.nhk.or.jp

Ver ainda:

http://japandailypress.com/japanese-lawmakers-continue-to-push-against-china-for-senkaku-islands-acquisition-123965

 

About author

Bacharel em Relações Internacionais (2009) e técnico em Negociações Internacionais (2007) pela Universidade Anhembi Morumbi (UAM). Atua na área de Política Econômica com foco nos países do sudeste e leste asiático, sendo referência em questões relacionadas a China. É membro da Júnior Chamber International Brasil-China, promovendo as relações sócio-culturais sino-brasileiras em São Paulo e Articulista da Revista da Câmara de Comércio BRICS. Também atuou como Consultor de Câmbio no Grupo Confidence. Atualmente trabalha como repórter fotográfico.
Related posts
ÁSIAECONOMIA INTERNACIONALNOTAS ANALÍTICAS

Fundo Monetário Internacional estima crescimento da economia chinesa em quase 2%, contrariando tendência mundial

NOTAS ANALÍTICASPOLÍTICAS PÚBLICASSAÚDE

Conselho Europeu se reúne para tratar de ação conjunta europeia para combater a COVID-19

NOTAS ANALÍTICASPARADIPLOMACIA

As cidades mais caras da América Latina

NOTAS ANALÍTICASPOLÍTICAS PÚBLICASSAÚDE

Resposta à COVID-19 nas Américas pode sofrer transformação a partir de novos testes rápidos

Receba nossa Newsletter

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá!