fbpx
NOTAS ANALÍTICAS

Japão-Coreia do Sul: negociação territorial terá avanços significativos?

Diplomatas japoneses e sul-coreanos entraram em acordo para avançar com negociações sobre a disputa territorial entre seus países na região. Shin’suke Sugi’yama, diretor geral coreano de assuntos referentes a Ásia e Oceania, junto com Pujin Yong, responsável para assuntos asiáticos do “Ministério das Relações Exteriores da Coreiaencontraram-se com o vice-ministro das Relações Exteriores do Japão, Kira Shuji, na cidade de Tokyo, capital japonesa.

 

O tema que está sendo discutido é a soberania sobre as ilhas de Dokdo (Takeshima, para o Japão). Esta disputa que não teve avanço relevante, mas foi responsável pela deterioração das relações entre Seul e Tokyo desde que o presidente sul-coreano Lee Myung-bak visitou a ilha em agosto do ano passado (2011).

Deste encontro, notícias positivas são aguardadas, pois na Coreia do Sul, abrir mão das ilhas está praticamente fora de cogitação e para manter seu discurso, o Governo coreano até obteve mapas japoneses que não incluem a ilha sob domínio do Japão. Assim como a China, a Coreia do Sul está apresentando todos os documentos históricos de antes e doPós Segunda Guerra Mundial”, períodos da expansão do “Império do Japão” e da decadência do mesmo, respectivamente.

Conforme apontam muitos observadores internacionais, resta aguardar para saber se o Japão continuará se isolando regionalmente devido à herança de sua expansão imperial ou se haverá abertura para uma negociação que atenda ao mínimo de exigências de todos os envolvidos.

—————————-

Imagem – Fonte (Wikipédia):

http://pt.wikipedia.org/wiki/Rela%C3%A7%C3%B5es_entre_Coreia_do_Sul_e_Jap%C3%A3o

—————————-

Fontes:

Ver:

http://spanish.yonhapnews.co.kr/news/2012/10/24/0200000000ASP20121024002100883.HTML

Ver:

http://espanol.cntv.cn/program/Noticiario/20121102/102304.shtml

About author

Bacharel em Relações Internacionais (2009) e técnico em Negociações Internacionais (2007) pela Universidade Anhembi Morumbi (UAM). Atua na área de Política Econômica com foco nos países do sudeste e leste asiático, sendo referência em questões relacionadas a China. É membro da Júnior Chamber International Brasil-China, promovendo as relações sócio-culturais sino-brasileiras em São Paulo e Articulista da Revista da Câmara de Comércio BRICS. Também atuou como Consultor de Câmbio no Grupo Confidence. Atualmente trabalha como repórter fotográfico.
Related posts
ÁSIAECONOMIA INTERNACIONALNOTAS ANALÍTICAS

Fundo Monetário Internacional estima crescimento da economia chinesa em quase 2%, contrariando tendência mundial

NOTAS ANALÍTICASPOLÍTICAS PÚBLICASSAÚDE

Conselho Europeu se reúne para tratar de ação conjunta europeia para combater a COVID-19

NOTAS ANALÍTICASPARADIPLOMACIA

As cidades mais caras da América Latina

NOTAS ANALÍTICASPOLÍTICAS PÚBLICASSAÚDE

Resposta à COVID-19 nas Américas pode sofrer transformação a partir de novos testes rápidos

Receba nossa Newsletter

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá!