fbpx
ÁSIACOOPERAÇÃO INTERNACIONALNOTAS ANALÍTICAS

Japão faz a maior doação ao Banco Mundial para os próximos 3 anos e o Organismo deverá duplicar empréstimos aos emergentes

Na última sexta-feira, dia 27 de junho, o Japão assinou[1] um documento para fornecer US$ 5 bilhões ao Banco Mundial (BM). A medida faz parte de um Acordo realizado em 2013 entre os países membros do BM (ao todo o Organismo possui 184 países membros) no qual se comprometeram a contribuir com mais de US$ 52 bilhões[1], nos próximos três anos, com objetivo de incrementar o fundo pela luta contra a miséria no mundo.

O Acordo foi assinado[1] na sede do Banco, em Washington, pelo presidente do BM, Jim Yong Kim, e o embaixador japonês para os Estados Unidos, Kenichiro Sasae. O valor de US$ 5 bilhões que será fornecido pelo Japão é o maior entre as doações e empréstimos concedidas ao Órgão pelos países membros para os próximos 3 anos.

Os recursos japoneses serão usados para o desenvolvimento de infraestrutura, saúde e outros projetos direcionados a atingir a meta do Banco Mundial de “erradicar a pobreza no mundo até 2030[2]. Para atingir esta meta o Banco deverá dobrar[2] sua capacidade global de empréstimo aos países emergentes, como Brasil e México.

—————————————————

Imagem (Fonte):

 BM

—————————————————

Fontes Consultadas:

[1] Ver:

http://www3.nhk.or.jp/nhkworld/english/news/20140628_12.html

[2] Ver:

http://cmais.com.br/noticias-jornalismo/banco-mundial-anuncia-plano-para-erradicar-pobreza-extrema-ate-2030

About author

Mestre em Medicina pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Bacharel em Relações Internacionais, jornalista e Especialista em Cooperação Internacional. Atualmente é CEO do Centro de Estratégia, Inteligência e Relações Internacionais (CEIRI) e Editora-Chefe do CEIRI NEWSPAPER. Vencedora de vários prêmios nacionais e internacionais da área dos Direitos Humanos. Já palestrou em várias cidades e órgãos de governo do Brasil e do Mundo sobre temas relacionados a profissionalização da área de Relações Internacionais, Paradiplomacia, Migrações, Tráfico de Seres Humanos e Tráfico de órgãos. Trabalhou na Coordenadoria de Convênios Internacionais da Secretaria Municipal do Trabalho de São Paulo e na Assessoria Técnica para Assuntos Internacionais da Secretaria do Emprego e Relações do Trabalho do Governo do Estado de SP. Atuou como Diretora Executiva Adjunta e Presidente do Comitê de Coordenação Internacional da Brazil, Russia, India, China, Sounth Africa Chamber for Promotion an Economic Development (BRICS-PED).
Related posts
ÁSIAECONOMIA INTERNACIONALNOTAS ANALÍTICAS

Fundo Monetário Internacional estima crescimento da economia chinesa em quase 2%, contrariando tendência mundial

NOTAS ANALÍTICASPOLÍTICAS PÚBLICASSAÚDE

Conselho Europeu se reúne para tratar de ação conjunta europeia para combater a COVID-19

NOTAS ANALÍTICASPARADIPLOMACIA

As cidades mais caras da América Latina

NOTAS ANALÍTICASPOLÍTICAS PÚBLICASSAÚDE

Resposta à COVID-19 nas Américas pode sofrer transformação a partir de novos testes rápidos

Receba nossa Newsletter

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá!