AMÉRICA DO NORTENOTAS ANALÍTICASORIENTE MÉDIOPOLÍTICA INTERNACIONAL

John Kerry diz que houve progresso nas negociações entre Israel e Palestina

O Secretário de Estado norte-americano, John Kerry, chegou a Israel nesta quarta-feira para reuniões com o Primeiro Ministro israelense Benjamin Netanyahu e com aAutoridade Palestina”. Na última quinta-feira, Kerry e Netanyahu reuniram-se em Jerusalém, onde apresentaram para a mídia que cobriu o encontro boas previsões para futuros Acordos de Paz[1].

Segundo Netanyahu, Israel está pronto para a esperada e histórica paz com a Palestina a ser realizada em um Acordo de Dois Estados”. O Primeiro-Ministro israelense ressaltou que ambos os lados necessitam tomar atitudes reais e evitar crises artificiais. Uma das preocupações que o país tem em relação ao tão esperado Acordo é a segurança do território de Israel. Netanyahu deixou claro que os israelenses devem ter o direito de autodefesa em qualquer negociação que possa vir a ser feita[2].

Kerry reconheceu a preocupação por parte de Israel em relação a devolução de territórios, o que poderia tornar o país vulnerável a ataques, segundo o Governo. Neste quesito, ele declarou ter conversado com o Primeiro-Ministro israelense acerca dos desafios sobre a segurança. Kerry não aprofundou mais este assunto para os repórteres presentes[3].

O Secretário de Estado norte-americano afirmou que a segurança do Estado de Israel é um assunto de grande importância para os Estados Unidos. Ele declarou, ainda, que este ponto foi especialmente tratado nas conversações com o Irã e em negociações com a “Autoridade Palestina”.

As relações entre Israel e Irã têm ficado mais tensas nos últimos meses e o acordo relacionado às armas nucleares iranianas deixou o governo israelense mais inquieto. Kerry procurou deixar bem claro para Netanyahu que os “Estados Unidos” ficarão atentos para que o Irã cumpra o programa de contenção nuclear e que se desenvolva um acordo permanente com o país após o período de seis meses de construção de confiança estabelecido em Genebra.

Na tarde do mesmo dia, John Kerry se reuniu com o “Presidente da Autoridade Palestina”, Mahmoud Abbas, em Rammalah. Após o encontro, um oficial palestino declarou anonimamente à agência de notícias Reuters que a “Autoridade Palestina” rejeitou a proposta norte-americana para questões de segurança de Israel. Segundo o relato, as medidas propostas por Kerry na reunião só serviriam para sustentar os assentamentos israelenses.

O Secretário de Estado estadunidense afirmou após a reunião que “existem questões de sobrevivência, questões de respeito e dignidade que são obviamente significativas para os palestinos, e para os israelenses questões de segurança muito sérias[4].

O relacionamento entre Israel e Palestina possui muitos pontos sensíveis, dentre eles desacordos internos por parte dos governos de ambos os lados e a questão territorial. John Kerry afirmou, no entanto, que os EUA permanecem altamente comprometidos com a questão e também que progressos estão sendo realizados[5].

————————————————–

Imagem (Fonte):

http://america.aljazeera.com/articles/2013/11/6/deadlock-tweenisraelispalestiniansputspeacedealinjeopardy.html

————————————————–

Fontes consultadas:

[1] Ver:

http://www.reuters.com/article/2013/12/05/us-iran-nuclear-israel-usa-idUSBRE9B40FB20131205

[2] Ver:

http://www.haaretz.com/news/diplomacy-defense/1.561932

[3] Ver:

http://www.jpost.com/Diplomacy-and-Politics/Kerry-Israels-security-at-the-top-of-US-agenda-in-Iran-nuclear-talks-334076

[4] Ver:

http://www.haaretz.com/news/diplomacy-defense/1.562007

[5] Ver:

http://www.ynetnews.com/articles/0,7340,L-4461805,00.html

Enhanced by Zemanta

About author

Mestranda em História Comparada pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Bacharel em História pela Universidade Federal Fluminense (UFF) e especializada em Relações Internacionais Contemporâneas (PUC-Rio). Com foco em política no Oriente Médio, participou da “The Israeli Presidential Conference – Facing Tomorrow” - sob os auspícios de Shimon Peres - nos anos de 2011 e 2012, tendo realizado outros cursos na área em Israel.
Related posts
AMÉRICA LATINANOTAS ANALÍTICASPOLÍTICA INTERNACIONAL

Evo Morales e Rafael Correa fora das eleições na Bolívia e no Equador

NOTAS ANALÍTICASORIENTE MÉDIOPOLÍTICA INTERNACIONAL

Repressão à greve de professores aumenta preocupação com repressão na Jordânia

ÁSIACOOPERAÇÃO INTERNACIONALNOTAS ANALÍTICAS

China promete fornecer mais tropas para as operações de paz das Nações Unidas

AMÉRICA LATINAECONOMIA INTERNACIONALNOTAS ANALÍTICAS

Colômbia inaugura maior túnel latino-americano

Receba nossa Newsletter

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá!