ÁSIANOTAS ANALÍTICASPOLÍTICA INTERNACIONAL

Kim Jong-un está próximo de visitar a China, enquanto Wang Yi se dirige à Pyongyang

O Ministro de Negócios Estrangeiros chinês, Wang Yi, viajará para a Coreia do Norte entre os dias 2 e 4 de setembro, antes de uma possível visita de Kim Jong-un à China, em outubro de 2019. Será a quinta visita do líder norte-coreano ao país, informa o jornal South China Morning Post.

O Porta-Voz do Ministério de Negócios Estrangeiros, Geng Shuang, afirmou que Wang visitará Pyongyang a convite de seu congênere norte-coreano, Ri Yong-ho. Geng ressalta: “A visita de Wang é um importante evento para a China e para a Coreia do Norte, pois possui o intuito de produzir consenso entre os líderes de ambos os Partidos e países, e de promover o desenvolvimento das relações bilaterais”.O Porta-Voz também indicou: “Nós desejamos exercer um papel construtivo no processo de desnuclearização da Península Coreana, e na realização da paz e estabilidade de longo-prazo no Nordeste da Ásia”.

Espera-se que o Líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un, visite a China em outubro de 2019

Especialistas apontaram que as visitas de representantes de alto-nível entre a China e a Coreia do Norte são evidência de aproximação entre as duas nações. Zheng Baohui, diretor do Centro de Estudos para a Ásia-Pacífico, da Universidade Lingnan, em Hong Kong, observa:  “Desde a normalização das relações entre a China e a Coreia do Norte, as visitas de alto-nível se tornaram rotina e se institucionalizaram. Tal normalização permitiu que os dois países busquem cooperação em questões de política externa que preocupam a ambos”.

Segundo Ryo Hinata-Yamaguchi, professor visitante da Universidade Nacional de Pusan, na Coreia do Sul, “a visita de Wang em Pyongyang está mais voltada para a manutenção da influência de Pequim sobre a Península Coreana”.O professor completa: “O objetivo principal para a China é permanecer relevante e aumentar o seu papel nas questões da Península Coreana, enquanto a Coreia do Norte busca cooperação nas esferas relativas a questões econômicas e de segurança”.

De acordo com Hinata-Yamaguchi, é possível que Kim visite a China ainda neste ano (2019) “para discutir assuntos econômicos e de segurança com Xi Jinping”, mas a natureza desse encontro “dependeria das questões de segurança envolvendo a Península Coreana, o progresso das relações entre a Coreia do Norte e os Estados Unidos e o resultado da visita de Wang ao país”.

———————————————————————————————–

Fontes das Imagens:

Imagem 1 Ministro de Negócios Estrangeiros da China, Wang Yi” (Fonte): https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Wang_Yi_(2016-03-11)_02.jpg

Imagem 2 Esperase que o Líder da Coreia do Norte, Kim Jongun, visite a China em outubro de 2019” (Fonte): https://commons.wikimedia.org/w/index.php?sort=relevance&search=kim+jong-un&title=Special%3ASearch&profile=advanced&fulltext=1&advancedSearch-current=%7B%7D&ns0=1&ns6=1&ns12=1&ns14=1&ns100=1&ns106=1#/media/File:Kim_Jong_Un_with_Honor_Guard_portrait.jpg

About author

Mestrando do Programa de Pós-Graduação em Ciência Política da Universidade de São Paulo (USP). Bacharel em Relações Internacionais pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP). Durante a graduação, foi bolsista do Programa Santander Universidades na Universidade de Coimbra, em Portugal. Integra o Grupo de Pesquisa Pensamento e Política no Brasil da Universidade de São Paulo. Tem experiência na área de Ciência Política, com ênfase nas linhas de pesquisa de Pensamento Político Brasileiro e de Relações Internacionais, atuando principalmente nos estudos sobre Política Doméstica e Externa da China, Segurança Internacional, Diplomacia e Diásporas Asiáticas. Associado à Midwest Political Science Association (MPSA).
Related posts
ÁFRICANOTAS ANALÍTICASPOLÍTICA INTERNACIONAL

Ataques a capacetes azuis no Mali

ECONOMIA INTERNACIONALEURÁSIANOTAS ANALÍTICAS

Rússia apresenta reservas financeiras maiores que saldos devedores

ÁSIAEURÁSIANOTAS ANALÍTICASPOLÍTICA INTERNACIONAL

Rússia compete com China por influência no Sudeste Asiático

AGÊNCIAS DE COOPERAÇÃOCOOPERAÇÃO INTERNACIONALNOTAS ANALÍTICAS

ONU HABITAT estimula a gestão dos resíduos nas cidades

Receba nossa Newsletter

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Olá!
Powered by